A diversidade olímpica – Rio 2016

A diversidade sexual existe e está em todos os lugares, implícita ou explicitamente. Nas Olimpíadas do Rio 2016 ela também se fez presente. Durante o revezamento da tocha olímpica no Rio de Janeiro no final da semana passada, dois condutores se beijaram na passagem da tocha.

Durante a abertura das Olimpíadas, mesmo não tendo sido narrado pela TV, três transexuais conduziram as delegações: Lea T. (filha do jogador Toninho Cerezo) à frente da delegação brasileira, Fabíola Fontinelle à frente da República Theca, Índia e outras, e Maria Eduarda Menezes à frente da República Islâmica do Irã

.

Somos diversos e estamos mesmo em todos os lugares.


>> Aproveitando sua visita:

– Ajude a ONG APOGLBT SP, Associe-se!
– Nosso evento no Facebook para 2020 foi criado: ParadaSP 2020
– Curta as redes sociais da Parada LGBT de SP: Facebook / Twitter / Instagram

Publicado por: Fabrício Viana
Fabrício Viana é o jornalista (MTB 80753/SP) responsável pela assessoria de imprensa e comunicação da APOGLBT SP, ONG que realiza a maior Parada LGBT do mundo. Para a página de Imprensa, aqui. Contato com a Diretoria da ONG, aqui. Seja um Associado/a, aqui