Adolescente gay comete suicídio após publicar perseguição que sofria da família




Também nosso Twtiter e Facebook

No ultimo dia 14 de Março, em João Pessoa (PB), o adolescente gay Yago Oliveira foi encontrado morto em seu quarto por enforcamento. Segundo a polícia, o garoto cometeu suicídio e, ao que tudo indica (graças a uma publicação em seu Facebook), ele sofria perseguição de sua família por ser homossexual.

Entre diversos relatos deixado por ele em suas redes sociais, a que mais chamou a atenção foi esta daqui:

Para piorar um pouco mais, de acordo com o site Mixturando, a mãe dele (muito religiosa) ainda vibrou com a morte do filho, dizendo com exclusividade ao portal que “O Homem lá de cima atendeu meu pedido, prefiro um filho morto do que vivo e pecador, seria uma eterna vergonha e uma desonra sem tamanho

Casos como o de Yago infelizmente são bastante comuns. Por mais que falemos sobre a homossexualidade, diversidade sexual, orientação de gênero e diversos assuntos ligados a comunidade, muitas pessoas ainda sofrem preconceito dentro da sua própria família.

Muita coisa ainda precisa ser mudada. Principalmente dentro da política. E como estamos em um ano eleitoral, com diversos políticos religiosos que são declaradamente contrários a comunidade LGBT, precisamos votar de forma consciente. Este foi inclusive o tema debatido em diversas reuniões pela ONG APOGLBT SP junto com outras ONGs, coletivos e militantes independentes, da onde saiu o tema da Parada do Orgulho LGBT de São Paulo em 2018. Para ler sobre o tema, slogan e a justificativa completa, e o quanto tudo isso é importante para toda a sociedade, acesse: http://paradasp.org.br/justificativa2018

Que casos como o de Yago jamais sejam esquecidos. O mundo precisa de amor e respeito. Não de ódio e discriminação.

 

 


>> Aproveitando sua visita:

– Ajude a ONG APOGLBT SP, Associe-se!
– Curta as redes sociais da Parada LGBT de SP: Facebook / Twitter / Instagram
– Participe também do evento oficial da Parada no Facebook: Parada do Orgulho LGBT de SP 2018

Publicado por: Fabrício Viana
Fabrício Viana é jornalista (MTB 80753/SP), gay, escritor premiado e responsável pela assessoria e comunicação da APOGLBT SP, ONG responsável pela maior Parada LGBT do mundo. Mais sobre Viana, aqui



Deixe uma resposta

6 + dezoito =