Amazon se recusa a vender livros sobre “cura gay”

A Amazon, com sede em Seattle (cidade localizada em Washington – EUA), irritou líderes de movimentos reacionários nos EUA neste final de semana porque decidiu banir de sua loja todos os livros que promoviam a falsa “cura gay” de sua plataforma.

A atitude foi noticiada nos principais jornais e sites de notícia do mundo. Segundo a gigante, “Reservamos o direito de não vender determinados conteúdos, como pornografia ou outros conteúdos inadequados”. Enfatizando que ela segue as recomendações da ONU que em 1990 decidiu extirpar a homossexualidade da lista de doenças.

Entre os livros banidos, estavam o de Joseph Nicolosi, que defendia que as pessoas nasciam naturalmente heterossexuais mas que devido aos traumas de infância poderiam se tornar homossexuais em determinado momento de suas vidas. O que não condiz com a verdade. Afinal, a origem da homossexualidade ainda é desconhecida por grande parte da comunidade científica. Assim como a origem da heterossexualidade também é desconhecida por grande parte da comunidade científica. As pessoas simplesmente tem os desejos e pronto.

A revolta dos grupos conservadores foi tanta que o Voice of The Voiceless criou uma petição online para reverter a situação. Até ontem a petição tinha colhido cerca de 19 mil assinaturas.

Já no Brasil, recentemente, a ministra do Supremo Tribunal Federal Cármen Lúcia concedeu uma liminar proibindo a terapia de reversão sexual (também conhecida como “cura gay”). Afinal, não há cura para o que não é doença.

Se você é homossexual e não gosta dos seus desejos, procure ajuda. Há livros que ajudam a se assumir, como O Armário, vídeos no Youtube e psicólogos que podem te ajudar.

Não viver seus desejos homossexuais, é sim, uma doença. Sofrer por isso, também.

Vale lembrar que, desde 1999, o Conselho Federal de Psicologia proíbe que psicólogos ofereçam serviços de reversão sexual (“cura gay”). Se souber de casos assim, denuncie.

E, aproveitando sua visita, leia nossa matéria sobre 14 livros digitais com temática LGBT na Amazon que merecem sua atenção.

Parabéns a Amazon. Que sua atitude sirva de exemplo para outras livrarias, editores e autores.

Não há cura para o que não é doença.


>> Aproveitando sua visita:

– Ajude a ONG APOGLBT SP, Associe-se!
– Curta as redes sociais da Parada LGBT de SP: Facebook / Twitter / Instagram
– Participe também do evento oficial da Parada no Facebook: Parada do Orgulho LGBT de SP 2018

Publicado por: Fabrício Viana
Fabrício Viana é jornalista (MTB 80753/SP), gay, life coach, escritor premiado e responsável pela assessoria e comunicação da APOGLBT SP, ONG que realiza a maior Parada LGBT do mundo. Mais sobre Viana? Clique aqui.