Apresentador Gilberto Barros é condenado a pagar R$ 32 mil por LGBTfobia.

Gilberto Barros, apresentador, foi condenado por homofobia pela Secretaria de Estado da Justiça e da Cidadania de São Paulo após um comentário feito em seu canal no Youtube chamado “Amigos do Leão”.

Em um episódio sobre os 70 anos da televisão brasileira, Barros disse que quando trabalhava na Rádio Globo na década de 1980, tinha uma boate gay em frente ao seu trabalho e ele tinha que presenciar o “beijo de língua entre dois bigodes”.

“Não tenho nada contra, mas eu também vomito. Eu sou gente, ainda mais vindo do interior. Hoje em dia, se quiser fazer na minha frente, faz. Apanha os dois, mas faz”, declarou o apresentador durante o programa. A condenação, após denúncia do jornalista William De Lucca, foi aplicada pela Comissão Especial de Discriminação Homofóbica com base na lei estadual 10948 que prevê punição administrativa em casos de LGBTfobia.

Barros terá que pagar uma multa de R$ 32 mil. Em sua defesa, os advogados tentaram justificar que não foi a intenção do apresentador de discriminar, pois ele possui amigos LGBT+. Mas o órgão não aceitou pois a fala de Barros afronta a coletividade.


>> Aproveitando sua visita:
– Ajude a ONG APOGLBT SP Associe-se!

Publicado por: Fabrício Viana
Fabrício Viana é o jornalista (MTB 80753/SP), escritor LGBT premiado e responsável pela assessoria de imprensa e comunicação da APOLGBT SP, ONG que realiza a maior Parada LGBT do mundo. Contato com a Diretoria da ONG, aqui.