“Bixa Travesty”, sobre Linn da Quebrada, é selecionado para o Festival de Berlim

O filme de Claudia Priscilla e Kiko Goifman chamado Bixa Travesty, que fala sobre a artista trans Linn da Quebrada, estará no Festival de Berlim em 2018. Um dos festivais mais importantes de cinema.

Claudia e Kiko, que acompanham a vida da cantora nos palcos e suas performances, fez com que Bixa Travesty se tornasse mais um dos representantes brasileiros na mostra Panorama da 68ª edição do festival, que acontece entre 15 e 25 de fevereiro.

A escolha das palavras do título, segundo os produtores, é por causa da própria Linn que as escreve deste jeito. Inclusive, é o título de uma de suas músicas.

“Mas acho que há uma brincadeira de que “travesty” com y dá um tom mais chique e refinado. E quanto ao “bixa”, acho que seria o oposto de “bicho”, que é com CH. Quando fui escrever o título como “Bicha Travesti”, a Linn chegou e disse que estava tudo errado (risos).”, disse Kiko ao jornal O Tempo.

Kiko disse ainda que o tema trans dentro dos filmes não se esgota. E que antigamente era voltados para afirmação. Hoje, há vários filmes e a discussão se tornou fundamental.

Sinopse:

O corpo político da cantora transexual negra Linn da Quebrada é a força motriz desse documentário que a captura em sua esfera pública e privada, ambas marcadas não só por sua presença de palco acachapante mas também por sua incessante luta pela desconstrução de esteriótipos de gênero, classe e raça.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco × 2 =

Pin It on Pinterest