quinta-feira, junho 22, 2017
Page 3

Ato será realizado no Parque Vila do Rodeio na Zona Leste de São Paulo dia 11 de Junho as 9h

 Em parceria com a Secretaria Municipal do Verde e Meio Ambiente de São Paulo, Ultrafarma e a Associação da Parada do Orgulho LGBT (APOGLBT), ONG responsável pela maior Parada LGBT do mundo, o projeto Em Memória faz parte das atividades do Mês do Orgulho LGBT 2017.

Em Memória busca, por meio do plantio das árvores, transformar um fato triste em esperança por meio da natureza: o plantio de uma árvore simboliza a vida em sua forma mais plena, pois cada muda de árvore plantada representará uma vida ceifada de uma pessoa identificada como sendo LGBT; e a cada árvore plantada ficará como memória desta pessoa que não teve a chance de realizar seus sonhos.

As árvores são símbolo de vida e sabedoria, o Brasil possui uma flora e fauna riquíssima, mas da mesma forma há uma pobreza com as questões sociais e de direitos humanos para o cidadão LGBT, onde os agressores saem impunes.

O ato terá apresentação de Stella Windson,  participação musical da cantora Suellen Luz e da artista convidada Flavia Carvalhais. Além da presença de representantes do governo e parceiros da APOGLBTSP.

Serviço:

Em Memória: Homenagem às vítimas de LGBTfobia
Dia 11 de Junho às 9h
Local: Parque Vila do Rodeio. Rua Igarapé da Bela Aurora, 342 – Cidade Tiradentes / SP
Realização: APOGLBT SP, Secretaria Municipal do Verde e Meio Ambiente de São Paulo e Ultrafama
Apoio: Microsoft
Patrocínio: Skol e Uber
Evento no Facebook: https://www.facebook.com/events/207887943048106

0 10745

A Pinacoteca de São Paulo, museu da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, prepara uma programação especial para o fim de semana da Parada LGBT, marcada para 18 de junho na capital paulista. A iniciativa integra a programação oficial do evento oferecendo atrações ao público que estará na cidade neste período com atividades culturais que abordam as questões de gênero e sexualidade.

Para isso, o museu convidou Rodolpho Parigi para duas ações: dia 16 (sexta-feira), às 17 horas, haverá performance de Fancy, persona criada pelo artista em 2013 e que não aparecia publicamente há dois anos. Na ação, Fancy posará como modelo-vivo para uma aula de desenho – uma referência à época em que o prédio da Pina recebia aulas de pintura neste formato. A instituição, em parceria com Parigi, selecionará até 30 artistas para participar da ação desenhando Fancy. Os demais visitantes poderão assistir à performance. Para se inscrever é preciso seguir as orientações do edital. Consulte-o no fim deste texto.

No dia seguinte, 17 (sábado), às 16 horas, está prevista uma visita pelo acervo da Pina Luz. Durante o percurso, Parigi discutirá o homoerotismo presente nas obras do museu. Podem participar até 30 pessoas. Para se inscrever é preciso enviar e-mail para pinacotecasp@pinacoteca.org.br.

“A iniciativa surgiu para colocar a Pina, uma instituição já de vanguarda, no circuito oficial da Parada LGBT de São Paulo e para seguir apresentando uma programação atual e crítica sobre as questões de gênero e sexualidade também no campo das artes”, disse Paulo Vicelli, diretor de Relações Institucionais do museu.

O ingresso da Pinacoteca custa R$ 6 (inteira) e R$ 3 (meia). Adultos com mais de 60 anos não pagam.

SERVIÇO

Performance / Fancy em Modelo-vivo
Data: 16/06, sexta-feira
Horário: Das 17 às 20 horas
Local: Pinacoteca, Átrio, 2º andar
Endereço: Praça da Luz, 2
Inscrição para artistas: studioparigi2@gmail.com

Visita guiada com o artista Rodolpho Parigi / Tema: O homoerotismo na coleção da Pinacoteca
Data: 17/06, sábado
Horário: Das 16 às 17 horas
Local: Pinacoteca, Átrio, 2º andar
Endereço: Praça da Luz, 2
Inscrição: Enviar e-mail para pinacotecasp@pinacoteca.org.br

O museu fica em frente à estação Luz do Metrô e da CPTM e também possui estacionamento gratuito. pinacoteca.org.br – (11) 3324-1000

A Associação da Parada do Orgulho LGBT de São Paulo (APOGLBT SP) precisa, todos os anos, de voluntários para os eventos do Mês do Orgulho LGBT (Ciclo de Debates, Prêmio Cidadania em Respeito à Diversidade, Feira Cultural LGBT, Parada do Orgulho LGBT, entre outros).

Pessoas interessadas em fazer a diferença!

Se você tem um tempo disponível, e muita vontade de ser voluntário(a), cadastre-se abaixo. Assim que tiver alguma demanda, entraremos em contato com você!

O Museu da Diversidade Sexual (MDS) abre no próximo dia 13, a 2ª Mostra Diversa 2017. A exposição é uma coletiva com trabalhos de artistas que imprimem questões de diversidade, sexualidade e gênero em suas obras.

A mostra diversa acontece a cada dois anos, e esta em sua segunda edição. Com o objetivo de abrir espaço para novos artistas e visões, a mostra coloca em pauta o questionamento do binarismo de gênero, a descriminação e a violência sofrida pela comunidade LGBT, a transexualidade e a questão dos padrões impostos pela sociedade.

Foram inscritos 70 projetos, mas apenas 17 foram selecionados, contemplando diferentes técnicas artísticas como fotografia, colagem, desenho, aquarela e pintura.

Dentre os projetos, destaca-se “Adágio” de Rafael Roncato, “POSTALGBT” de Weio e “Luz dos Olhos Meus” de Victor Grizzo.

Com entrada gratuita, a exposição estréia às 17h do dia 13/06 e fica em cartaz até o dia 30 de setembro.

 

SERVIÇO:

Abertura: 13 de junho, terça-feira, das 17h00 às 20h00
Endereço: Estação República do Metrô – Piso Mezanino, loja 518
Entrada Sugerida: Rua do Arouche, 24, República – São Paulo

Em cartaz até 30 de setembro
Funcionamento: de terça a domingo, das 10h00 às 20h00
Entrada gratuita

A primeira edição dos Jogos da Diversidade de São Paulo acontecerá no dia 17/06, véspera da nossa Parada do Orgulho LGBT. O evento foi criado para celebrar a diversidade através de competições esportivas saudáveis entre os membros da comunidade LGBT, e é organizado pela APOGLBT e CDG Brasil – Comitê Desportivo LGBT.

Dentre as modalidades disponíveis estão: Bilhar, Carteado, Dança, Futebol Feminino, Futsal Masculino, Gaymada, Handebol, Natação e Voleibol, além de uma aula livre de Zumba.

Para participar, basta enviar sua inscrição através do site oficial. Existem duas possibilidades de inscrição: “Inscrição de equipes” para modalidades coletivas, e “Inscrição de atletas” para as individuais.

A participação é gratuita, mas no dia do evento, cada participante deve contribuir com 1 pacote de leite em pó (mínimo 400 gramas), que será doado para uma instituição de caridade.

Os jogos serão realizados no Complexo Desportivo do Ibirapuera. Mais informações no evento oficial.

Serviço:

Jogos da Diversidade                                                                                                                                                Dia: 17/06 (Sábado)                                                                                                                                               Hora: Das 08h às 20h                                                                                                                                             Endereço: Complexo Desportivo do Ibirapuera (Rua Abilio Soares, 1480 – São Paulo)
Website: http://www.timebrasil.lgbt/jogosdadiversidade

A Associação da Parada LGBT de São Paulo (APOGLBT SP) convida outras ONGs de direitos LGBTs, coletivos e militantes independentes para a reunião dos GTs (Grupos de Trabalho) para o Mês do Orgulho LGBT em 2017.

A reunião será neste sábado, 03/06, às 13h30, na UGT (Rua Aguiar de Barros, 144)

Pedimos a gentileza para que, todas as pessoas interessadas, cadastre seus dados abaixo (caso já tenha se cadastrado em outro momento, não é necessário cadastrar-se novamente!):

0 13116

Gente, vocês estão sabendo que tem havido casos de hepatite A em homens gays e bissexuais em São Paulo?

COMO PEGA?  O vírus da hepatite A sai no ânus (cu), pelo cocô, e entra na outra pessoa pela boca. Então, hepatite A entre homens gays e bissexuais pega:

  • fazendo cunete (chupar cu, sexo oral-anal);
  • se você dedar ou fistar (ou até pegar no seu pau que roçou no cu) e depois, distraído, levar a mão à boca;
  • é possível também que, num ambiente onde rola sexo, as pessoas, com suas mãos, espalhem o vírus nos objetos ao redor.

Também pega por água ou comida contaminadas, que é a forma como as crianças, por exemplo, adquirem. (As hepatites B ou da C são diferentes, elas pegam por secreção sexual ou sangue.)

O QUE SENTE?  Muitas vezes, não sente nada. Mas mesmo assim transmite, por isso o vírus se espalha. Pode dar olhos amarelos, cansaço, urina escura, febre, cocô claro. A hepatite A é uma doença que dá e passa.  Mas, em adultos, a hepatite A pode ser muito forte, e em alguns casos raros, pode matar. (As hepatites B e C, diferentemente, podem virar doença crônica.)

E QUEM JÁ TEVE? Quem já teve hepatite A já está protegido, porque só dá uma vez. História de hepatite quando criança – olho amarelo, afastado da escola, comendo suspiro – geralmente é hepatite A, mas tem que checar. Tem exame de sangue que dá para saber se já teve. Em local urbanizado, com saneamento, é difícil pegar hepatite A quando criança.

COMO EVITAR? No sexo, recomendam-se as seguintes práticas:

  • Lavar bem o cu com água e sabão após fazer cocô.
  • Lavar bem o cu, pau, e mãos com água e sabão antes, e logo depois do sexo. (Para as mãos e dedos, álcool gel também é possível – se rolou apenas dedada, por exemplo.)
  • Evitar cunete nessa época é uma opção.
  • Usar uma barreira ao fazer cunete – como filme PVC, camisinha cortada de comprido, ou um plástico de dentista chamado Dental Dam – é outra opção.

Quem nunca teve hepatite A, é importante se vacinar. Se vc vive com HIV ou hepatite B ou C, vc tem direito a essa vacina no SUS, então dá uma olhada na carteirinha se você já se vacinou. Quem é negativo para essas doenças, só consegue se vacinar no particular, custa uns 150 reais a dose. A vacina demora 10 dias para fazer o efeito protetor total. No SUS, a vacina também é dada para criança pequena, mas isso começou há pouco tempo.

COMO TRATAR? Não tem remédio pro vírus da hepatite A. O tratamento é de suporte, ou seja, cuidar das necessidades do corpo doente enquanto a doença não passa. Se for leve, em casa; se for forte, internado.

O QUE ESTÁ ACONTECENDO? Surtos de hepatite A têm sido registrados entre homens gays e bissexuais na Europa desde o ano passado. Agora já se identificou um surto na cidade de São Paulo entre homens mais jovens. Porém, as fichas de notificação de doenças no Brasil não têm a informação de orientação sexual nem identidade de gênero, o que dificulta que se tenha dado oficial sobre doenças entre LGBT. De qualquer forma, já se estão tomando providências para alertar gays e bis.

SE VOCÊ TEVE, AVISE AQUI! É importante o governo saber quantas pessoas tiveram e como foi. Essa informação pode ajudar a melhorar a saúde dos homens gays e bissexuais. Se você teve recentemente hepatite A ou está tendo, não deixe de preencher o formulário abaixo, que é novo e tem o campo “orientação sexual”. (Se você tem certeza de que seu médico fez a notificação ao governo, essa já é suficiente.)

https://goo.gl/elUhKS

OUTRA COISA: Quinta-feira 15/6, na Feira Cultural LGBT, no Vale do Anhangabaú, teremos ações de testagem e prevenção ao HIV, além de ampla programação. Apareça!

Associação da Parada do Orgulho LGBT de SP e Revolta da Lâmpada

A SKOL é, pelo segundo ano consecutivo, parceira oficial da Parada LGBT de São Paulo. A empresa, que costuma trazer grandes atrações, terá nesse ano Daniela Mercury como destaque do seu trio elétrico.

A cantora, que defende o respeito e a causa LGBT, será uma das principais atrações do evento.

Devemos cada vez mais ostentar a força da comunidade LGBT e agir contra a violência e a favor dos direitos humanos. Estou muito feliz de comandar este trio em uma das maiores paradas LGBT do mundo. Mais que uma celebração, a Parada de Orgulho LGBT é uma atitude política”, disse a cantora baiana.

Comandado por Paullete Pink, uma das mais icônicas drags do Brasil, o trio da SKOL promete agitar a Avenida Paulista. Ao longo do percurso, Daniela fará o seu show e DJ Adipe encerrará a programação.

Para SKOL, o diálogo e a conscientização são passos importantes para se chegar ao respeito e por isso é tão importante para nós apoiarmos a Parada do Orgulho LGBT”, comenta Maria Fernanda de Albuquerque, diretora de marketing de SKOL.

Além do trio, SKOL terá uma edição especial de sua lata de 269 ml que terá sua conhecida seta-logo vestida com as cores da bandeira LGBT. Parte da venda será destinada para a Casa 1, uma local de acolhida e centro cultural para jovens expulsos de suas casas por sua orientação sexual ou identidade de gênero.

Lembrando que a Parada do Orgulho LGBT de São Paulo será dia 18/06 e o evento oficial no Facebook é https://www.facebook.com/events/105978123240834

Dia 15 de Junho, para quem estiver ou chegar em São Paulo antes da Parada, tem também a Feira Cultural LGBT no Vale do Anhangabaú, uma feira com mais de 200 mil participantes. Link do evento: https://www.facebook.com/events/1113142945497908

0 1826

Prepare-se para conhecer o maior festival de diversidade que o Brasil já viu. Dia 16 de junho tem a estreia do Milkshake Festival em São Paulo. O festival, que é sucesso em Amsterdã, desembarca por aqui com 4 palcos confirmados, DJs, bandas, performances, trio elétrico, brinquedos de parque de diversão e muito mais atrações distribuídas em 11 horas coloridas de festa.

E o mais legal de tudo isso: em parceria com a APOGLBT SP, ONG responsável pela maior Parada LGBT do mundo, você pode comprar seu convite com desconto! Isso mesmo! Basta usar o código promocional “PARADASP” no site http://www.milkshakefestival.com/

Milkshake Festival Brasil
16 de junho, sexta-feira, das 18h às 5h
Local: Av. Francisco Matarazzo, 678, Barra Funda, São Paulo/SP

Ingressos à venda: http://bit.ly/milkshake-tickets
Conheça o lineup: http://milkshakefestival.com.br/line-up/
Teaser: https://youtu.be/0kqo1Y51G5w

A Prefeitura de São Paulo e a Associação da Parada do Orgulho LGBT se reuniram nesta segunda-feira, dia 29 de maio, para alinhar e traçar o planejamento para que a 21ª edição do evento seja um marco para a cidade.

Com estimativa de receber 3 milhões de pessoas, Prefeitura e Associação trabalham juntas para arrecadar recursos junto à iniciativa privada. Diversas empresas de diferentes segmentos, como alimentos e bebidas, cuidados de higiene pessoal, companhias áreas, setor de tecnologia e telefonia estão sendo procuradas para demonstrar apoio e patrocinar a Parada, que contará com um investimento de R$ 1,5 milhão.

De acordo com pesquisa realizada em 2016, cada pessoa que participa da Parada gasta, em média, R$ 73 no evento. Unindo esforços, a Prefeitura de São Paulo e a Associação pretendem melhorar e otimizar a Parada do Orgulho LGBT e torná-la ainda mais a cara de São Paulo.

Publicado originalmente no portal da Prefeitura de São Paulo