Christian Sebastian, 24 anos, e Natalino Ferreira, 34, estão juntos há mais de dois anos e sempre tiveram vontade de adotar uma criança.

Moradores de Maringá (PR), o casal disse que, por meio das redes sociais, mais especificamente por uma publicação de Eliandra Souza, servidora do Tribunal de Justiça do Tocantins, eles conheceram a história deste garoto, de 13 anos, que há mais de 6 anos estava em um abrigo.

O menino foi parar no abrigo aos 7 anos, após ser encontrado por policiais perambulando pelas ruas da cidade. O Conselho Tutelar disse que a mãe cumpria pena na Cadeia Feminina de Figueirópolis e expunha o filho à situações de maus tratos e risco.

O casal tentou a adoção e não conseguiu. Recorreu a Defensoria Pública do Tocantins que entrou com uma ação de adoção. Em pouco tempo os dois tiveram a guarda provisória e um estágio de convivência por quatro meses.

Licemara Cardoso, coordenadora do abrigo, disse que o adolescente sofria muito por não ter uma família e por ver que só as crianças eram adotadas. A adoção tardia geralmente gera desconfiança por muitos casais. Mas não para Christian e Natalino, segundo eles em entrevista ao portal G1, o amor supera, educa, fortalece e ensina. Todos tem, ou deveriam ter, uma chance.

Que esse exemplo se propague. E que mais pessoas tenham a chance de serem felizes.

NO COMMENTS

Leave a Reply