quarta-feira, agosto 23, 2017
APOGLBT

A vereadora Sâmia Bomfim (PSOL-SP), protocolou no último dia 14, o projeto de Lei que quer transformar a Parada LGBT de SP em Patrimônio Imaterial da cidade. O texto também é assinado pelo Vereador Eduardo Suplicy.

Patrimônios Imateriais podem ser práticas, representações, expressões, conhecimentos e técnicas, que transmitidos de geração em geração, geram um sentimento de identidade e continuidade.

Com a aprovação, Sâmia espera preservar o evento com base na lei 14,406/2017, que garante a proteção e conservação do Patrimônio Imaterial do Município de São Paulo.

“Em tempos de retrocessos em direitos conquistados, a realização dessa grande manifestação política e cultural, por liberdade, direitos e resistência, é um alento e precisa ser preservada para que não seja atacada”, declara a vereadora.

Vale lembrar que nós temos a maior Parada LGBT do mundo, e reunimos, só neste ano, mais de 3 Milhões de pessoas lutando pelo Estado Laico.

O Ato Em Memória buscou, por meio do plantio das árvores, transformar um fato triste em esperança por meio da natureza: o plantio de uma árvore simboliza a vida em sua forma mais plena, pois cada muda de árvore plantada representará uma vida ceifada de uma pessoa identificada como sendo LGBT; e a cada árvore plantada ficará como memória desta pessoa que não teve a chance de realizar seus sonhos.

Confira as fotos do evento realizado no dia 11/06/2017:

 


Nós, da Associação da Parada do Orgulho de Gays, Lésbicas, Bissexuais e Transgêneros de São Paulo (APOGLBT -SP), ONG responsável pela organização e realização da Parada do Orgulho LGBT há 21 anos, vem a público agradecer todas as pessoas, que como nós trabalharam o ano todo para que essa manifestação de visibilidade LGBT se tornasse possível, bem como todas as atividades do Mês do Orgulho LGBT 2017 pudesse ser realizada.

Agradecemos também, todas as pessoas que conseguiram unir na Avenida Paulista dois pontos importantes: alegria e militância. Foram 3 milhões de pessoas reforçando o tema deste ano: Independente de nossas crenças, nenhuma religião é Lei! Todas e todos por um Estado Laico.

A APOGLBT SP agradece a todas as empresas que acreditaram nesse projeto, nossos patrocinadores master Skol e Uber, patrocinador Doritos, apoiadores Microsoft, Skkoka e Rede Accor de Hotéis e nossos apoios institucionais Governo do Estado de São Paulo e Prefeitura de São Paulo.

Não esquecendo de nossos voluntários, parceiros, GTs (Grupos de Trabalho), ONGs, coletivos e militantes independentes.

Reforçando o que foi dito acima, nosso trabalho continua o ano todo. Seja por meio das nossas atividades como o Ato Basta!, Bloco da Diversidade, Em Memória, Mostra de Cinema, Ciclo de Debates, Prêmio Cidadania em Respeito à Diversidade, Feira Cultural da Diversidade LGBT ou outras manifestações que coordenamos, através  das nossas mídias sociais (Facebook, Twitter e Instagram), por meio do nosso portal www.paradasp.org.br que publica notícias e matérias da APOGLBT-SP, mas que publica também materiais de terceiros, onde a Cultura, Cidadania e o Respeito às Políticas LGBT são importantes para toda nossa comunidade.

Nosso muito obrigado,

Diretoria da APOGLBT – SP

 

 

21ª edição da Parada do Orgulho LGBT de São Paulo acontece domingo, 18 de Junho, com concentração a partir das 10h em frente ao MASP, na Avenida Paulista tendo como madrinha Fernanda Lima e apresentação oficial da drag queen Tchaka. O movimento é organizado pela ONG APOGLBT SP (Associação da Parada do Orgulho de Gays, Lésbicas, Bissexuais e Transgêneros de São Paulo) e tem como apresentadora a Drag Queen Tchaka.

Para esta edição, o tema é “Independente de nossas crenças, nenhuma religião é Lei! Todas e todos por um Estado Laico.”. Este tema foi discutido em várias reuniões ao longo do ano desenvolvido pela ONG em parceria com coletivos, outras ONGs LGBTs e militantes independentes onde, entre diversas questões, o fundamentalismo religioso tem ganhado dentro da política grande importância aos avanços e retrocessos morais sobre os assuntos ligados à diversidade.

Dentro deste movimento, promovendo o respeito às diferenças, a Parada do Orgulho LGBT de São Paulo conta com dois fortes patrocinadores em 2017: Skol e Uber.

Apoiamos a Parada do Orgulho LGBT porque estamos ao lado da bandeira do respeito acima de tudo. Desde a última parada nos consolidamos neste caminho. Apoiar a Parada LGBT é fomentar a cultura colocando em foco a diversidade e promovendo antes de tudo o respeito pelo outro. Estamos muito orgulhosos em fazer parte mais uma vez”, disse Maria Fernanda Albuquerque, diretora de marketing da Skol.

A Uber acredita que todo mundo deve ter o direito de ser autêntico em sua individualidade, orientação sexual e identidade de gênero, e mais que isso, se sentir seguro e respeitado. Com isso em mente, a Uber é patrocinadora oficial da Parada do Orgulho LGBT de São Paulo em 2017. Mas é importante a gente ressaltar que buscamos ser aliados da comunidade LGBT, não só no dia da Parada do Orgulho, mas o ano todo.“, disse Ana Pellegrini, Diretora Jurídica e Líder de Diversidade da Uber no Brasil.

Sobre o tema Estado Laico, Claudia Regina, presidenta da APOGLBT SP, diz:

Nossos principais inimigos hoje são os fundamentalistas religiosos, grupos de pessoas dentro de algumas religiões que insistem em nos condenar e retirar direitos já adquiridos. No Congresso Nacional, por exemplo, o debate sobre a criminalização da LGBTFobia é repleto de ataques de parlamentares da bancada religiosa e conservadora, muito dos quais utilizando-se de suas imunidades parlamentares para disseminar o ódio a uma parcela da população. Seus argumentos? Alguns citam suas visões de fé, como se estivessem em seus púlpitos e não em uma instituição que deveria garantir e se orientar pela laicidade, preconizada na Constituição Federal de 88.

Justificativa do tema de 2017

“A laicidade do Estado democrático garante respeito à diversidade religiosa, humana e cultural. O Estado deve assegurar todos os direitos humanos, tais como a liberdade religiosa, o Direito de cada cidadão a exercer ou não a religiosidade que quiser, mas deve ser garantida a não discriminação. Além disso, é necessária a autonomia do Estado frente às Igrejas, garantindo sua imparcialidade.

Essa conquista cidadã – inclusive para todas e todos fiéis religiosos – está garantida pelos princípios constitucionais da democracia, liberdade, igualdade e separação entre Estado e Igreja nos artigos 1°, 5°, 19°, inciso I o qual transcrevemos:

Art. 19. É vedado à União, aos Estados, ao Distrito Federal e aos Municípios:

I – estabelecer cultos religiosos ou igrejas, subvencioná-los, embaraçar-lhes o funcionamento ou manter com eles ou seus representantes relações de dependência ou aliança, ressalvada, na forma da lei, a colaboração de interesse público.

Entretanto vê-se, por meio de políticas de privilégios tributários e de concessão de canais de TVs e rádios, por exemplo, o favorecimento de algumas instituições religiosas em detrimento de outras. Além disso, vivencia-se o crescimento constante da representatividade do fundamentalismo religioso em todas as esferas governamentais.

É uma grave ameaça à cidadania, e à democracia constitucional brasileira, o fato de integrantes dos Três Poderes, em qualquer nível, atuar tendo como guia seus valores religiosos, sem observância à cidadania, à pluralidade e aos direitos humanos. Cargos públicos não podem ser utilizados para imposição de visões religiosas quaisquer sejam elas.

Dentre as diversas vítimas do desrespeito ao Estado Laico, estamos nós LGBT. Os exemplos são inúmeros – e desumanos. É proposta legislativa federal o Estatuto da Família, que, com base unicamente em argumentos religiosos, não reconhece como legítimos e legais diversos arranjos familiares, inclusive com responsáveis legais LGBT.

Vimos nos anos de 2015 e 2016 retrocessos na promoção da igualdade de gênero nos planos de educação articuladas por bancadas legislativas católicas e evangélicas, e referendadas por chefes do Poder Executivo. E ainda há trabalho para que o Ensino Religioso no sistema público de educação seja confessional ao invés de propor visão secular da história das religiões. Seria o Estado a serviço do fundamentalismo religioso.

No Congresso Nacional, o debate sobre a criminalização da discriminação por orientação sexual e identidade de gênero é repleto de ataques de parlamentares da bancada religiosa conservadora, muitos dos quais envolvidos em crimes de corrupção. Seus argumentos? Alguns citam suas visões de fé, como se estivessem em lugares religiosos e não em uma instituição que deveria se orientar pela laicidade, portanto, pelo respeito à Constituição.

O mesmo ocorre no debate sobre o casamento entre pessoas do mesmo sexo no Congresso Nacional. A busca é por reconhecimento legal, e tão somente com foco no casamento civil. Entretanto, seus opositores sacam do coldre, em inadmissível desrespeito à igualdade – outra cláusula pétrea constitucional -, referências religiosas na tentativa de derrubar a necessária separação entre Estado e religião, base do Estado moderno.

São vistas omissões de governantes no Poder Executivo no dever de proteger, garantir e defender os direitos humanos e a cidadania de LGBT por meio de políticas públicas de superação das discriminações contra tal diversidade humana, e de sua inclusão em áreas tais como saúde, trabalho, educação e segurança pública.

E o que dizer do Poder Judiciário, cuja missão é defender a Constituição e, portanto, a laicidade? No entanto, vemos tribunais ostentando crucifixo, em detrimento de outras religiões. Se seguisse a laicidade, nenhum símbolo seria posto, o que serviria como mostra do respeito a todas as crenças.

O direito a escolher ou não a uma religião também nos é fundamental, especialmente quando algumas religiões não aceitam LGBT. Nesse sentido, o ataque a outras religiões, principalmente as de matriz africana – essas majoritariamente inclusivas – e a conivência do Estado aos ataques civis que elas sofrem, também nos prejudica.

Por fim, os direitos reprodutivos e ao próprio corpo não devem ser cerceados por nenhum dogma religioso.

Pelo grande risco que significa ao Estado Laico para a cidadania de todas e todos, convocamos nesse momento e para fortalecer nosso movimento e luta, as mulheres, as pessoas negras, as minorias religiosas, minorias étnicas, ateus e agnósticos, para estar na maior Parada LGBT do mundo, trazendo seu protesto, sua manifestação em favor do Estado Laico e em defesa da igualdade.”

Programação da 21ª Parada do Orgulho LGBT

A 21ª edição da Parada do Orgulho LGBT terá sua concentração às 10 horas e início da marcha às 13h com saída do primeiro trio. O trajeto dos trios será entre a Avenida Paulista e a Rua da Consolação. O último trio chega à Rua da Consolação às 18 horas. Ao final da Parada, no Vale do Anhangabaú, acontecerá a partir das 19 horas o Show de Encerramento com Alice Caymmi, Tamara Angel e o Cabaré com artistas da noite de São Paulo. Diversos  artistas ainda serão confirmados. Outros, por questões de contrato, só podem ser divulgados dias antes do evento.

Por enquanto, as atrações principais são Anitta no trio da Uber e Daniela Mercury no trio da Skol, além de diversas intervenções culturais promovidas pelo diretor artístico Heitor Werneck no início e durante a manifestação.

Ordem dos Trios

  1. Abertura: Tema 2017
  2. Famílias LGBT/Mães pela Diversidade
  3. Prefeitura I
  4. Prefeitura II
  5. Prefeitura III
  6. Prefeitura  IV
  7. Comerciários
  8. Skol
  9. Lésbicas e Bi
  10. Gays e Bi
  11. Segmento TT
  12. Coletivos LGBT APEOESP/CUT
  13. Juventude
  14. Saúde HIV/Aids
  15. Governo SP
  16. Divina Divas
  17. Artistas da Noite LGBT
  18. UBER
  19. Paz

Bloqueio da Av. Paulista

A Av. Paulista estará bloqueada para carros a partir das 8 horas do dia 18 de Junho. A liberação da avenida acontecerá após a limpeza da via urbano no domingo. A Rua da Consolação ficará bloqueada para carros entre 12h e 19 horas.

 

SERVIÇO:

21ª Edição da Parada do Orgulho LGBT de São Paulo
– Tema: “Independente de nossas crenças, nenhuma religião é lei! Todas e todos por um Estado Laico”
– Horário: das 10h às 18h
– Concentração: Em frente ao Masp, na Avenida Paulista – São Paulo/SP
– Realização: APOGLBT
– Patrocínio: Skol, Uber e Doritos
– Apoio institucional: Prefeitura de São Paulo
– Apoio Accor Hotels
– Evento oficial no Facebook: https://www.facebook.com/events/105978123240834

Premiação que homenageia ações dos direitos humanos
da população LGBT é uma das mais importantes no Brasil

Para homenagear e reconhecer ações sociais que contribuíram para o avanço dos direitos humanos da população LGBT, a Associação da Parada do Orgulho GLBT (APOGLBT) realiza a 17º edição do Prêmio Cidadania em Respeito à Diversidade. A atriz Leandra Leal e a trans Gretta Star são as mestres de cerimônia da premiação que acontece no dia 16 de junho na Academia Paulista de Letras, na capital paulista.

Ao todo são 19 categorias entre personalidades, entidades, autoridades políticas e ações culturais que contribuíram para o avanço dos direitos humanos da população LGBT em 2016/2017. As indicações dos premiados puderam ser feitas através do site da Associação (www.paradasp.org.br). A escolha foi feita pela diretoria da APOGLBT que avaliou a contribuição de cada um deles a comunidade LGBT.

A Premiação

O Prêmio Cidadania em Respeito à Diversidade surgiu com o objetivo de lembrar os fatos mais significativos no cenário político, social e cultural para a população LGBT, contribuindo na promoção dos Direitos Humanos. Reconhecendo a atuação dos premiados como sendo de alta representatividade na vida de lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais. É também um momento de divulgação e valorização das atividades que contribuíram com o movimento na consolidação do respeito à diversidade, bem como um estímulo às práticas socialmente responsáveis.

O troféu para a cerimônia foi desenhado e doado à APOGLBT pelo arquiteto e jornalista Duílio Ferronato, desde a primeira edição do Prêmio. Uma réplica estará disponível no dia do evento.

Premiados 2017

Categoria / Homenageado

Artes Cênicas:  Gisberta – Luis Lobianco
Cinema Internacional:  Moonlight – Sob a Luz do Luar
Cinema Nacional:  São Paulo em Hi-Fi e A Glória e A Graça
Direitos Humanos: Flávia Piovesan – Secretária Especial de Direitos Humanos
Documentário: Laerte-se  e Gaycation – Ellen Page
Educação: Secretaria de Educação do Estado de São Paulo, E.E.Joaquim Luiz de Brito – Brito Sem Homofobia e Professor Luis Lima
Especial: Museu da Diversidade (5 anos de museu),  Museu de Berlim e livro Dois Pais, Sim! da autoria Vasco e Júnior
Esporte: Banda Alma celeste
Imprensa: Programa Fantástico – Reportagem sobre Crianças Trans
Internacional: Sara Ramirez.
Internet: Canal das Bee
Jovens: Candy Mel (Banda Uó)
Literatura:  Se eu fosse puta – Amara Moira
Memória: Elke Maravilha, Vitimas de Orlando, Dandara, Vítimas da Chechênia e Luis Ruas
Militância: Resistência Das Paradas – Campinas, Sorocaba, Rio de Janeiro
Música: Liniker
Publicidade:  SKOL – Campanha #RespeitoIsON (lançada no dia Internacional do Orgulho LGBT. Cerveja que se posicionou claramente a favor de LGBT’s e tem constantemente apoiado eventos para esse público) e Natura – Comercial Dia dos namorados
Trabalho:  OIT – Discute oportunidade de trabalho para o segmento LGBT
TV:  Novela Liberdade Liberdade

Serviço:

17º Prêmio Cidadania em Respeito à Diversidade
– Dia 16 de Junho de 2017
– Horário: as 19h
– Local: Academia Paulista de Letras – Largo do Arouche, 324 – República
– Realização: APOGLBT
– Patrocínio: Skol, Uber e Doritos
– Apoio institucional: Governo do Estado de São Paulo, Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo,  ACGE – Assessoria de Cultura para Gêneros e Etnias
– Apoio: Accor Hotels
–Evento no Facebook: https://www.facebook.com/events/1691770107789673

 

A primeira edição dos Jogos da Diversidade de São Paulo acontecerá no dia 17/06, véspera da nossa Parada do Orgulho LGBT. O evento foi criado para celebrar a diversidade através de competições esportivas saudáveis entre os membros da comunidade LGBT, e é organizado pela APOGLBT e CDG Brasil – Comitê Desportivo LGBT.

O 1º Jogos da Diversidade LGBT nasceu inspirado nos Gay Games, as “olimpíadas LGBT mundiais” que ocorre desde 1982 em diferentes países, nos moldes dos Jogos Olímpicos e reunindo milhares de atletas e pessoas LGBT ao redor do mundo. Outros eventos também são realizados nos mesmos moldes tanto de abrangência internacional quanto nacional, e no Brasil, embora haja pouca tradição na inclusão desta população em ações esportivas, o Comitê Desportivo LGBT do Brasil em parceria com a Associação da Parada do Orgulho LGBT de São Paulo decidiram criar este evento multiesportivo e inseri-lo dentro da programação oficial da Parada do Orgulho LGBT deste ano. A ideia foi muito bem recebida pela Federação dos Gay Games, entidade máxima do desporto LGBT mundial e acabou por receber apoio institucional da entidade. O evento também servirá como experiência ao Brasil na realização de eventos esportivos em prol da diversidade, para que em um futuro seja reflexo na candidatura brasileira aos Gay Games.

Dentre as modalidades disponíveis estão: Bilhar, Carteado, Dança, Futebol Feminino, Futsal Masculino, Gaymada, Handebol, Natação e Voleibol, aulas livres de Zumba, além de uma programação cultural bastante agitada, com shows de drag queens, grupos de dança, musica ao ar livre com DJs e Cantores e muito mais. Haverá espaço de alimentação e exposição de banners com atletas brasileiros que assumiram a sua condição como LGBT.

Para participar, basta enviar sua inscrição através do site oficial. Existem duas possibilidades de inscrição: “Inscrição de equipes” para modalidades coletivas, e “Inscrição de atletas” para as individuais. Estão previstas a participação de mais 350 atletas de todo o Brasil, além de mais de 100 voluntários.

A participação é permitida a pessoas maiores de 16 anos de idade, e é gratuita, mas no dia do evento, cada participante deve contribuir com 1 pacote de leite em pó (mínimo 400 gramas), que será doado para uma instituição de caridade.

Os jogos serão realizados no Complexo Desportivo do Ibirapuera. Mais informações no evento oficial.

SERVIÇO:

1º Jogos da Diversidade LGBT
Data: 17 de Junho, sábado
Horário: das 9h às 20h
– Local: Complexo Desportivo do Ibirapuera (Rua Abílio Soares , 1480 – Paraíso, São Paulo, SP)
– Informações para participação no site: www.timebrasil.lgbt/jogosdadiversidade
– Contato: Telefone 11 3439-2001 e e-mail info@timebrasil.lgbt

O cantor Carlos Navas fará um pocket show nesta sexta feira, 16 de Junho, às 19h, na Abertura da Cerimônia de Entrega da 17ª Edição do Prêmio Cidadania em Respeito à Diversidade da Associação da Parada LGBT de São Paulo.

O evento acontecerá na Academia Paulista de Letras (Largo do Arouche, 324) e terá entrada franca. Ele será acompanhado ao piano pelo consagrado compositor, cantor e instrumentista Sérgio Sá, que tem reconhecida trajetória musical. Ele é deficiente visual e também apoiador da causa.

Entre as canções que serão apresentadas, destaque para momentos importantes da discografia de Navas, como “Deus Conserve pra Sempre Meu Bom Senso Temperado a Pitadas de Loucura”, de Edu Krieger, gravada por ele em 2010, no álbum “Tecido”, que concebeu após uma separação afetiva.

Carlos deve emocionar a platéia com a releitura de “Você vai ser o Meu Escândalo”, de Roberto e Erasmo Carlos, lançada por Wanderléa em 1969. “É um marco nos meus shows , remete a um amor gay e secreto. Quis gravar la, mas, infelizmente, a editora não autorizou, então, canto sempre que posso e o público adora”, declara o artista.

A cerimônia terá a atriz Leandra Leal e a trans Gretta Star como mestra de Cerimônias. Para não esquecer, participe do evento oficial no Facebook: https://www.facebook.com/events/1691770107789673/

No dia 15 de junho, feriado, irá acontecer a tradicional Feira Cultural LGBT organizada pela APOGLBT (Associação da Parada do Orgulho GLBT) com o apoio do Governo do Estado de São Paulo e patrocínio da Skol, Uber e Doritos. Em sua 17ª edição, com programação gratuita, ela acontece no Vale do Anhangabaú das 10h às 22h. No dia, o público poderá assistir performances de artistas LGBT’s no palco do evento e conferir as opções de cultura, lazer e gastronomia, além de adquirir produtos.

Ao todo serão 60 tendas – comerciais com produtos dos mais variados segmentos que vão de moda e decoração e outras de alimentação; além de oficinas culturais, primeira “Cãominhada da Diversidade”, artesanato, testagem rápida com oficina de saúde e o segundo bate-papo com mais de dez escritores especializados em literatura com temática LGBT. Também terão tendas especificas para divulgação dos trabalhos de Organizações Não Governamentais (ONGs) e demais entidades que apoiam a causa LGBT. A direção artística é assinada por Heitor Werneck que promete muitas novidades.

A Feira Cultural LGBT integra o calendário do Mês do Orgulho LGBT de São Paulo e, como outros eventos, é organizada também com foco na acessibilidade de pessoas com deficiência. É um dos grandes eventos antes da grande manifestação no domingo: a Parada do Orgulho LGBT que traz neste ano o tema “Independente de nossas crenças, nenhuma religião é Lei! Todos e todas por um Estado Laico!”.

Programação de Shows, Música, Performances e Artes

Horário             Ação                    Artista

11:30                Zumba                  Aula com Professores de Zumba
11:50                DJ                         Música
12:00                Abertura Oficial   Diretoria da APOGLBT
12:20                Apresentadora     Entrada Lully
12:25                Coral                   Coral da CCLGBTB POR Maestro Ettore Veríssimo
13:00                DJ                        Música
13:10                Cultura Cigana    Banda cigana
13:30                Fala da Diretoria Diretoria da APOGLBT
13:35                Flash Mob           Flash Mob
13:40                Bate Cabelo        1ª parte Show bate cabelo
14:00                DJ                        Música
14:10                Bate Cabelo         2ª parte Show de Bate Cabelo
14:30                Apresentadora    Entrada Gretta Starr
14:35                Show                   Travestis
14:40                Drag                    Athena Joy
14:45                Novos Talentos   Show Novos Talentos – 1ª parte
15:00                Fala da Diretoria Diretoria da APOGLBT
15:05                DRAG                   Fernanda Houston
15:10                Stand Up             Gretta Starr
15:15                                            Milkshake – vídeo e sorteio de ingresso
15:20                Lançamento APP Lucian Ambos (lançamento app para soropositivos)
15:25                Libras                  SMPED
15:35                Novos Talentos   Show de Novos Talentos – 2 Parte
15:50                Humor                 Victoria Principal
15:55                Apresentadora     Entrada Tchaka
16:00                Música                 As Travestidas
16:20                Cabare                 Paulette Pink apresenta Cabaret LGBT com grande elenco
17:00                DJ                        Música
17:05                Fala da Diretoria Diretoria da APOGLBT
17:10                DRAG                   Cover Xuxa com paquitas
17:15                Show                   Andre Sakajiri ( Homenagem a Cazuza)
17:25                circo                   Espetaculo Circense
17:45                DRAG                  Helloah Meirelles
17:50                DRAG                  Thaysa Baummer
17:55                DRAG                  Andressa Gold
18:00                SHOW                 Show Andróginos – Sheeva Heel
Danny Cowlt
Victor Piercing
18:15                                          Alex Marie
18:35                Apresentadora   Entrada Paulette Pink
18:40                DJ                      Música
18:45                DRAG                Mariaha Mercury
18:50                DRAG                Stefanny Queen
18:55                DRAG                Lilika
19:00                Cabaré              Salete Campari apresenta: O Cabaret das Antigas
19:50                Show                Animalia
19:55                DRAG                TyraBancks
20:00                DRAG                Layla Ken
20:05                Show                Babi Muniz (Ex-Panicat)
20:10                                         Divinas Divas
20:20                Show                Safira Bengell
20:25                Show                Dimmy Kieer
20:35                Diretoria           Diretoria da APOGLBT
20:40                                         Banda Não Recomendados
20:45                 Show de Encerramento        Fabio Rabello
Leo Aquila
Patrícia Marx

 

SERVIÇO:

17ª Feira Cultural LGBT
– Data: 15 de Junho
– Horário: das 10h às 22h
– Local: Vale do Anhangabaú – ao lado do metrô Anhangabaú em São Paulo
– Realização: APOGLBT
– Patrocínio: Skol, Uber e Doritos
– Apoio institucional: Governo do Estado de São Paulo (palco, iluminação e som)
– Apoio: Accor Hotels
– Evento no Facebook: https://www.facebook.com/events/1113142945497908

O Twitter anuncia nesta segunda-feira (12) o lançamento de um emoji em homenagem à Parada do Orgulho LGBT de São Paulo que acontece na capital paulista no próximo domingo (18). Para utilizar o emoji, que traz a bandeira do arco-íris usada pelo movimento LGBT, basta publicar Tweets com a hashtag #ParadaSP. A imagem estará disponível até o dia 20 de junho.

Apenas nos primeiros cinco meses de 2017, foram feitas no Twitter mais de 30 milhões de menções a temas relacionados à comunidade LGBT.

“A Parada do Orgulho LGBT de São Paulo, considerado o maior evento de visibilidade LGBT do mundo, ganha um importante aliado com essa iniciativa do Twitter, rompendo fronteiras e expandindo nossa luta, orgulho e militância. Que muitas pessoas usem a #ParadaSP para mostrar ao mundo que estamos aqui.”, afirma Nelson Matias Pereira – sócio fundador da APOGLBT.

Aproveite e siga nossa conta no Twitter: http://twitter.com/paradasp