quarta-feira, agosto 23, 2017
Direitos LGBT
Diretos LGBTs no Brasil e no mundo.

Não é muito difícil encontrar LGBTs em situações de abandono e rejeição. Para tentar tornar esses momentos menos difíceis, existem associações como a CASA1 – projeto de acolhimento de LGBTs em situações de risco.

A Casa 1 oferece abrigo, cursos, workshops e várias outras atividades promovendo o empoderamento LGBT+. Por ser uma instituição sem fins lucrativos, o lugar passa por algumas dificuldades financeiras, e agora, com “SwishSwishChallenge” ficou muito mais fácil colaborar com o projeto: Você só precisa dançar.

Desenvolvido por Federico Devito, a campanha consiste em gravar um vídeo dançando o novo single da Katy Perry, Swish Swish, no estilo da dança de Russell Got Barzz.

Russel ficou famoso por sua dança “desengonçada”, e viralizou depois que se apresentou com Perry em um programa de TV. Os movimentos do garoto viraram marca registrada da música, e muita gente começou a replicar o passo por toda a internet.

Durante um “surto de idéias durante a madrugada”, Devito resolveu que seria legal usar a popularidade da música (e da dança de Russell) para ajudar alguma causa da comunidade LGBT, e a primeira coisa que veio à sua cabeça foi a Casa1

Em entrevista concedida à APOGLBT, Federico contou que sempre quis ajudar o projeto, mas não sabia como, até ter essa idéia maluca. “A casa1 é muito importante pelo simples fato de saber que: você não está sozinho. Há um lugar que te acolha, que converse, que te abrigue”.

Com a campanha, Federico espera divulgar e ajudar projetos como a CASA1 e promover a união da comunidade LGBT. “Sempre achei que LGBT unido faz a diferença mais do que ficar discordando por bobagem”.

Para ele, a campanha destaca-se de outras por um motivo bem interessante: O humor. “O que torna diferente é o bom humor, é a brincadeira da dança, é mesmo você não sabendo fazer o passinho (é difícil, eu mesmo não consigo) participar e divulgar.”

Foto: NILTON FUKUDA/ESTADÃO

Cada vídeo postado será convertido em uma quantia a ser doada para a Casa1, em São Paulo. Então, a brincadeira está lançada: O participante deve usar toda sua criatividade e refazer o passinho nos lugares mais inusitados, arrasar na originalidade, publicar nas redes sociais com a #SwishSwishChallenge para validar o vídeo e se divertir.

Quanto mais pessoas participarem, maior será a ajuda à CASA1. Mais informações podem ser encontradas no site do Federico Devito.

Apesar do voto contrário da chanceler Angela Merkel, o parlamento da Alemanha aprovou na última sexta-feira (30), um projeto de lei que legaliza o casamento entre pessoas do mesmo sexo. A alteração define que a partir de agora, o casamento pode acontecer entre “duas pessoas de sexo diferente ou do mesmo sexo”.

A nova lei, que ainda precisa ser ratificada pela Câmara Alta para entrar em vigor, o que deve acontecer até o final desse ano, irá conceder aos casais LGBTs o direito à adoção.

Foto: Tobias Schewarz/AFP

O projeto foi aprovado por 393 deputados dos partidos de esquerda e por parte da ala conservadora de Merkel, que teve a permissão para votar de acordo com suas crenças individuais.

Depois de votar “Não” ao projeto, Merkel se justificou: “Para mim, o casamento é, segundo nossa Constituição, uma união entre um homem e uma mulher. Por isso eu votei contra”, afirmou.

Agora, a Alemanha se une a outros 20 países ocidentais (sendo 13 europeus) que já legalizaram o casamento entre pessoas do mesmo sexo.

Apesar desses grandes avanços, ainda precisamos lutar muito para que o direito igualitário seja comum em todo o mundo.

A Câmara Municipal de São Paulo vai realizar no dia 30 de junho de 2017, a sessão solene em comemoração ao Dia do Orgulho LGBT, por iniciativa da vereadora Adriana Ramalho.

Trata-se de um momento de reflexão sobre a cidadania de lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais no município de São Paulo e uma homenagem às pessoas que trabalham pelo fim da discriminação LGBTfóbica.

Entre os homenageados, está a Associação da Parada do Orgulho LGBT de São Paulo (APOGLBT SP), ONG responsável pela maior parada LGBT do mundo e também por diversos eventos do Mês do Orgulho LGBT na capital paulista.

Serviço:

Sessão Solene – Dia do Orgulho LGBT
Dia 30/06 as 18h
Plenário – 1º andar da Câmara Municipal de São Paulo (Viaduto Jacareí, 100)
Evento no Facebook: https://www.facebook.com/events/245922512561383

Agência i7/Mineirão

Precisamos concordar, nunca antes o Mês do Orgulho LGBT, em especial, o Dia Internacional do Orgulho LGBT (28 de Junho) recebeu tanto apoio e demonstrações de empresas e instituições sobre a diversidade sexual.

Ações da Coca-cola (Essa coca é Fanta, e daí?), Shopping Light iluminado com as cores da bandeira LGBT, calçadas coloridas na Paulista, escadas do metrô em São Paulo, centenas de páginas oficiais no Facebook de empresas (talvez milhares, levando em conta também as pequenas e micro empresas) e por ai vai indo.

Mas nada tão significativo quanto o Mineirão todo iluminado com as cores do arco-íris ontem. Sim, significativo pois sabemos que o esporte, em especial o futebol, é quase a casa do machismo: bichas, viadinhos, boiolas e diversos termos difamatórios são desferidos a todo o momento nestes ambientes.

Mesmo assim, o Mineirão resolveu inovar e demonstrar todo o seu respeito à diversidade humana. A iniciativa veio da ação idealizada pela secretaria de estado de Direitos Humanos, Participação Social e Cidadania de Minas Gerais. Outros monumentos da cidade, como o auditório Juscelino Kubitschek e o Espaço do Conhecimento UFMG, na Praça da Liberdade, também foram iluminados para chamar a atenção para a causa de um público que ainda sofre muito com a violência e intolerância.

Atitudes como esta demonstram que precisamos, realmente, ser mais tolerantes com o desconhecido. E que todo LGBT merece nosso respeito.

“O Mineirão tem uma relevância histórica por ser um monumento da cidade e principal casa do futebol mineiro. Quando fomos procurados pela Secretaria de Direitos Humanos entendemos a visibilidade que o estádio traria para uma ação tão respeitável e que precisa ser discutida”, disse a gerente de Relações Institucionais do Mineirão, Ludmila Ximenes.

Para Fabrício Viana, jornalista e autor do livro sobre a homossexualidade chamado O Armário, “São atitudes deste tipo que fazem a sociedade evoluir. Que ajuda, e muito, a militância LGBT se fortalecer e, com o tempo, demonstrar que independente do lugar, todos merecem o respeito a vida e a felicidade. Todos ganham. Ninguém perde”.

Esperamos que mais e mais empresas se unam e lutem, sem medo, pela diversidade sexual. Diversidade humana. Afinal, ela existe e só demonstrando sua existência a LGBTfobia começa a ser eliminada.

As celebrações do mês do Orgulho LGBT continuam. Nessa quarta-feira, 28 de junho, Dia Internacional do Orgulho LGBT acontece na Assembléia Legislativa, a tradicional Sessão Solene que homenageia a luta pela igualdade de direitos entre todas as pessoas, independente da orientação sexual ou da identidade de gênero.

Nesse ano em que a Parada do Orgulho LGBT trouxe no seu tema uma importante reflexão sobre a necessidade da luta pelo Estado laico, que não pode deixar de reconhecer direitos em virtude de posições de grupos religiosos, a sessão Solene homenageará com um diploma ativistas de diferentes gerações que tem de destacado no enfrentamento à violência e discriminação contra pessoas LGBT, combate ao racismo e machismo.

Venha celebrar o orgulho LGBT e a construção de uma sociedade sem nenhum tipo de preconceito e discriminação.

O Ato Solene é organizado pelos mandatos dos deputados e deputadas estaduais: Leci Brandão (Pc do B) Carlos Giannazi (PSOL) , Clélia Gomes (PHS) , José Zico Prado (PT) , Márcia Lia (PT) e Ramalho da Construção (PSDB).

O evento conta com o apoio institucional do SOS Racismo, APOGLBT SP e Sindicato dos Comerciários.

Confirme sua presença no Facebook:
https://www.facebook.com/events/116539922283876

Confira as fotos da 17ª edição do Prêmio Cidadania em Respeito à Diversidade.

Antes, confira a lista dos premiados:

Categoria / Homenageado

Artes Cênicas:  Gisberta – Luis Lobianco
Cinema Internacional:  Moonlight – Sob a Luz do Luar
Cinema Nacional:  São Paulo em Hi-Fi e A Glória e A Graça
Direitos Humanos: Flávia Piovesan – Secretária Especial de Direitos Humanos
Documentário: Laerte-se  e Gaycation – Ellen Page
Educação: Secretaria de Educação do Estado de São Paulo, E.E.Joaquim Luiz de Brito – Brito Sem Homofobia e Professor Luis Lima
Especial: Museu da Diversidade (5 anos de museu),  Museu de Berlim e livro Dois Pais, Sim! da autoria Vasco e Júnior
Esporte: Banda Alma celeste
Imprensa: Programa Fantástico – Reportagem sobre Crianças Trans
Internacional: Sara Ramirez.
Internet: Canal das Bee
Jovens: Candy Mel (Banda Uó)
Literatura:  Se eu fosse puta – Amara Moira
Memória: Elke Maravilha, Vitimas de Orlando, Dandara, Vítimas da Chechênia e Luis Ruas
Militância: Resistência Das Paradas – Campinas, Sorocaba, Rio de Janeiro
Música: Liniker
Publicidade:  SKOL – Campanha #RespeitoIsON (lançada no dia Internacional do Orgulho LGBT. Cerveja que se posicionou claramente a favor de LGBT’s e tem constantemente apoiado eventos para esse público) e Natura – Comercial Dia dos namorados
Trabalho:  OIT – Discute oportunidade de trabalho para o segmento LGBT
TV:  Novela Liberdade Liberdade