terça-feira, maio 23, 2017
Imprensa APOGLBT

Neste sábado, 22/10, a APOGLBT SP (Associação da Parada do Orgulho LGBT) realizará uma reunião para decidirmos o tema da Parada do Orgulho LGBT de São Paulo em 2017, para isso, convida outras ONGs de direitos humanos LGBT, coletivos ou militantes autônomos para participar.

A reunião será realizada das 13h30 às 17h no Sindicato dos Comerciários: na Rua Formosa nº 99 (ao lado do metrô Anhangabaú).

O tema da Parada do Orgulho LGBT de São Paulo é uma forma política de enviar uma mensagem para toda a sociedade, cobrando ou repensando demandas para a população LGBT. Para conhecer os temas utilizados em outros anos, visite este link:
http://paradasp.org.br/quem-somos/

Contamos com a participação de todxs! Divulguem em suas redes sociais.

Para mais informações, entre em contato com a nossa assessoria de imprensa:
http://paradasp.org.br/imprensa-apoglbt/

Para receber nossos informativos por e-mail, cadastre-se aqui.

A APOGLBT SP, ONG responsável pela maior Parada do Orgulho LGBT do mundo e outros eventos de militância LGBT, a pedido de seu presidente, vem a público agradecer os serviços prestados de forma voluntária pelo Sr. Agripino Magalhães, como Relações Públicas, até o final do ano de 2015.

São de esforços assim que conseguiremos, não só a APOGLBT SP mas diversos movimentos sociais de luta por direitos humanos, construir juntos um mundo melhor para todos.

Portanto, desde o início deste ano, o Sr. Agripino Magalhães não tem mais nenhum vínculo com a Associação da Parada do Orgulho LGBT de São Paulo.

Aproveitando este momento, comunicados que para intermediar relações, a ONG APOGLBT SP firmou contrato com uma Assessoria de Comunicação que deve, sempre que solicitado, informar quais os porta-vozes que podem e devem falar em nome da APOGLBT SP.

Em casos de dúvidas, entre em contato com nossa Assessoria de Comunicação.

.

 

Neste sábado, 06/08, a APOGLBT SP (Associação da Parada do Orgulho LGBT) fará uma reunião de avaliação do XX mês do orgulho LGBT de São Paulo e, para isso, convida outras ONGs de direitos humanos LGBT, coletivos ou militantes autônomos para participar.

A reunião será realizada das 14h até as 17h no Sindicato dos Comerciários: na Rua Formosa nº 99.

Neste encontro também agendaremos as próximas reuniões para início dos trabalhos do XXI Mês do Orgulho LGBT, começando pela escolha do tema de 2017.

Contamos com a participação de todxs!

Para receber nossos informativos por e-mail, cadastre-se aqui.

Para mais informações, entre em contato com: assessoria.imprensa@paradasp.org.br

 

Você perdeu o 15º Ciclo de Debates realizado em São Paulo pela Associação da Parada LGBT? Mora em outra região e não pode comparecer? Não faz mal. Gravamos e disponibilizamos os vídeos para que você assista on-line.

Os temas deste ano são recorrentes e foram muito bem discutidos por excelentes profissionais. Aqui estão os vídeos de todos os dias. Assista e compartilhe!

Lei de Identidade de Gênero

Relação de trabalho X Relações Homoafetivas

LGBT em situação de Rua

Educação e Gênero

Saúde da Mulher, Cultura e Empoderamento Feminino.

orgulho lgbt
orgulho lgbt

Em 28 de Junho de 1969, nas primeiras horas da manhã, a polícia de Nova Iorque entrou no bar chamado Stonewall Inn, frequentado por LGBTs e, sob a alegação de irregularidades no local, prenderam diversas travestis. Não era a primeira vez que os policiais invadiam o local com essa desculpa. Mas foi a primeira vez que gays e lésbicas reagiram. E foram dois dias de confrontos intensos.

Essa batalha, de luta, ficou marcada na história do movimento LGBT do mundo todo. Por isso se comemora o dia mundial do Orgulho LGBT: pela primeira vez lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros deixaram de ser vítimas passando a lutar por respeito e direitos.

Nosso presidente, o advogado Fernando Quaresma, à frente da ONG APOGBLT (responsável pela maior parada LGBT do mundo), gravou um vídeo com um recado para todas as pessoas, movimentos sociais e interessados pela luta LGBT.

Assista agora mesmo:

A Associação da Parada do Orgulho LGBT de São Paulo vem manifestar às famílias, amigos e companheiros das vítimas do atentado na boate Pulse, em Orlando, Flórida, nosso mais profundo pesar pela tragédia que resultou na morte de tantos LGBT nesta madrugada de domingo, 12/06.

É inconcebível e inaceitável a perda sofrida. A morte é um fenômeno natural, mas por terrorismo e LGBTFobia, não.

Neste momento, alguns integrantes da APOLGBT, junto com outros movimentos de direitos humanos LGBT, estão em vigília no vão do MASP, em São Paulo.

vigilia-lgbt-fobia-masp2
Aos sobreviventes e aos familiares dos atingidos, nossos votos de solidariedade.

Fernando Quaresma
Presidente da APOGLBT

Entrevista com Willian S. Martins, um dos organizadores do GT de Juventude LGBT

1) Willian, o que é o GT da Juventude LGBT?
Willian:
O GT (Grupo de Trabalho) da juventude é um núcleo organizado por jovens e afins, em cooperação com a Associação da Parada do Orgulho LGBT de São Paulo (APOGLBT SP), que visa promover o incentivo de jovens para a militância política e ideológica do segmento LGBT.

WILLIAM-S-MARTINS-LGBT-JOVENS
Willian S. Martins

2) Quando que o GT da Juventude foi criado?
Willian:
GT da Juventude LGBT foi criado no meio do ano de 2015. Entretanto, podemos considerar que o GT da Juventude foi reativado, tendo em vista que a Secretaria de Jovens da Associação deu início em 2001, onde, desde essa época, alguns jovens veem colaborando e abraçando a causa da APOGLBT-SP.

3) Qual seu principal objetivo?
Willian:
Promover ações e incentivar o interesse de jovens na militância LGBT, empoderando e trazendo-os para a Associação da Parada do Orgulho LGBT de São Paulo. Jovens possuem energia, garra e muita força de vontade. E não só podem como devem fazer a diferença.

4) O GT da Juventude é um grupo fechado? Válido apenas para os associados da APOGLBT?
Willian: Não. O GT existe graças a pró atividade dos jovens na militância LGBT em São Paulo, não faz sentido ser um grupo fechado. Mesmo porque nós buscamos novas opiniões e ideias. Quem tiver interesse de fazer parte, é só entrar em contato com a gente. Estamos sempre de portas abertas.

5) Como um grupo de jovens, há ordens estabelecidas pela diretoria da APOGLBT?
Willian: O importante é o respeito pelas diretrizes pré estabelecidas para o GT da Juventude não perder o foco e planejar as ações sempre com autonomia e respeito entre seus colegas. A direção da APOLGBT acompanha todas as ações, como a recente “marque-se contra a transfobia”, que resultou, inclusive, no início da campanha #ChegaDeTransfobia. Campanha esta que veio de encontro com o tema da Parada do Orgulho LGBT de 2016 “Lei de Identidade de Gênero, Já! Todas as pessoas juntas contra a transfobia”. Somos um grupo de jovens, apoiados pela APOGLBT e por isso também carregamos responsabilidades.

6) Jovens de outras ONGs, coletivos ou independentes, interessados no GT, também podem participar?
Willian: A união dos jovens na militância LGBT é importante, independente se já atuam em coletivos e outras ONGs. Até militantes independentes, todos ganham e somam vozes com a gente. Juntos, somos sempre mais fortes! Todos são bem vindos.

7) Tem algum exemplo? De como conquistam mais jovens para as ações do GT?
Willian: Sim, temos muitos exemplos! O mais recente, como dito anteriormente, foi o vídeo que tem mais de 34 mil visualizações em nossa fanpage sobre as ações transfóbicas que deixam marcas para sempre, já que o Brasil é o país que mais mata travestis, mulheres transexuais e homens trans no mundo! Quatro vezes mais que o México. Um teste foi realizado com um resultado surpreendente no dia 14 de fevereiro, no Bloco da Diversidade em São Paulo, onde 10 mil participantes aderiram a ação e a uma festa temática no mês passado. Todos os convidados se marcaram com as cores azul, branco e rosa. Tiraram fotos, compartilharam nas redes sociais e foi um sucesso! Fruto da campanha que entrou no ar, o que usa a hashtag #ChegaDeTransfobia. Estamos muito orgulhosos de termos começado este movimento. Sabemos da nossa importância.

8) Então é verdade? As redes sociais ajudaram neste trabalho de jovens na militância LGBT?
Willian: Muito, porque recebemos respostas e publicações das pessoas que também se marcaram com as cores da militância T. E não somente no dia 29 de Maio. Todos os dias ainda temos estas publicações. Essas manifestações estiveram ainda no Ciclo de Debates, Feira Cultural LGBT e Prêmio Cidadania em Respeito à Diversidade. Além da própria Parada do Orgulho LGBT.  O empoderamento dos jovens, que em sua maioria moram em periferias invisíveis aos olhos da gestão pública na luta contra o preconceito é muito importante:  basta dar espaço, voz e reconhecimento ao esforço de cada um.

9) Para fazer parte, entrar em contato? Qual o e-mail?
Willian: Pode escrever para o meu e-mail que eu respondo, passo informações e também faço a ponte com o GT Juventude LGBT. Meu e-mail, da APOGLBT, onde também sou um dos diretores, é willianmartins@paradasp.org.br

10) O grupo é assistido por adultos? Outros profissionais?
Willian: Sim, por se tratar de um grupo de jovens, tem o apoio do presidente da APOGLBT e também advogado Fernando Quaresma. Nosso sócio-diretor, Nelson Matias Pereira, recentemente publicou uma nota sobre o GT da Juventude, nele, diz:

“Para a APOGLBT a juventude é de fundamental importância para qualquer país, para qualquer organização. Ainda que  a juventude não tenha grandes experiências, mas a juventude é o grupo que renova que questiona; é a juventude que capta as mudanças com mais facilidade. Estas mudanças que estão acontecendo na cultura, sociedade, na política. Sem esquecer que para concretizarmos essa mudança, cabe ao próprio jovem reivindicar e assumir seu papel na participação de movimentos sociais e políticos. Afinal, eles representam quase 20% dos eleitores e qualquer mudança na história, na política e no desenvolvimento econômico deste país passa pela participação ativa da Juventude. Qualquer país que não invista na juventude, não tem futuro. A ideia de trazer os jovens é primeiro dar empoderamento a essa juventude, e compor  a experiência dos mais experientes com o vigor e ousadia e força da juventude.”

11) Obrigado pela breve entrevista. Para finalizar, é possível mostrarmos algumas fotos do grupo? Do último evento, por exemplo?
Willian: Sim, claro. Temos muitas. As fotos foram tiradas pelo Rodrigo Ferreira na Avenida Paulista, durante a ação “Marque-se #ChegaDeTransfobia”, no último dia 29 de Maio.

Quem participou das atividades do Mês do Orgulho LGBT promovido pela APOGLBT, sabe que a ONG lançou a campanha nas redes sociais “Marque-se #ChegaDeTransfobia” e que, felizmente, teve muitos adeptos! O que poucos sabem é que a campanha continua nas redes sociais fazendo muito barulho!

Quer participar? É muito fácil. Basta marcar o rosto com as cores da bandeira trans, tirar uma foto e publicar com a hashtag #ChegaDeTransfobia. Vale também marcar as mãos, alterar o fundo da imagem, tudo o que leve as cores da bandeira trans e principalmente a ideia do tema da 20ª Parada do Orgulho LGBT de São Paulo deste ano: “Lei de Identidade de Gênero, Já! Todas as pessoas juntas contra a transfobia“.

Veja agora alguns dos posts que encontramos na rede:

#ChegaDeTransfobia

Uma foto publicada por Alex Viana (@fracasilva) em

Lei de identidade de gênero já! #chegadetransfobia

Uma foto publicada por Rafael Arrais (@rafaarrais) a

foi lindo, com muito amor e muita luta #ChegaDeTransfobia

Uma foto publicada por Bruno Arrais (@brunurbano) em

@ Colher foi presença na 16ª Feira Cultural LGBT de SP, em comemoração ao mês do Orgulho LGBT ?? #chegadetransfobia #feiralgbt #paradagay

Uma foto publicada por Colher de Sopa Filmes (@colherdesopafilmes) em

#chegadetransfobia #avenidapaulista #lgbt #trans #luta #paradalgbt #militancialgbt

Uma foto publicada por Raquel (@riaquel) em

#chegadetransfobia

Uma foto publicada por laila (@lailasouzaphoto) em

#chegadetransfobia #paradalgbt2016 #euapoioessacausa @paradasp

Uma foto publicada por The Life Is Made Of Choices.. (@amandaa_fs) em

#DireitoTrans #Trans #Transgênero #Travesti #Transexual #NomeSocialÉDireito #ChegaDeTransfobia

Uma foto publicada por ObyZarling (@obyzarling) em

#chegadetransfobia

Uma foto publicada por laila (@lailasouzaphoto) em

Marque-se ??? #ChegaDeTransfobia

Uma foto publicada por Brends (@brendslima_) em

Nossa 20º Parada do Orgulho LGBT de São Paulo foi linda. Como em todos os anos, uniu alegria e militância. Alegria pela fantasia e sorriso das pessoas em não ter medo de serem quem são. E militância pois, todas as pessoas juntas, focadas no tema “Lei de Identidade de Gênero, Já! Todas as pessoas juntas contra a transfobia.

Para marcar em nossas memórias este momento incrível de visibilidade LGBT, afinal, ainda somos a maior Parada do Orgulho LGBT do mundo, segue algumas fotos clicadas por nosso fotógrafo. Você pode copiar e publicar em suas redes sociais.

Não esqueça de ver também o comunicado de agradecimento do nosso presidente Fernando Quaresma. E também de nos seguir no Instagram, Twitter e Facebook.

A 16ª edição do Prêmio Cidadania em Respeito à Diversidade foi realizada na Academia Paulista de Letras na sexta passada e contou com várias personalidades, ONGs e empresas que promovem a cidadania em respeito à diversidade. Segue a lista dos homenageados e, logo em seguida, as fotos! São mais de 150! Como já estão marcadas, você pode salvar e publicar também nas suas redes sociais!

Categoria / Homenageado

Ação Social- Cultural: A Revolta da Lâmpada
Artes Cênicas: BR – Trans
Cinema Internacional: A Garota Dinamarquesa
Cinema Nacional: As Bodas do Diabo
Direitos Humanos: Comissão da Diversidade da OAB
Documentário: Bichas
Educação: ⁠⁠⁠Luíza Coppieters
Educação: Roberto Muniz Dias
Especial: Lady Gaga – Ativismo pró LGBT
Esporte: Adidas
Esporte: Técnica de Futebol Gretchen Silva
Imprensa: Carteira assinada para Transexuais
Internacional: França – Doação de Sangue
Internet: Facebook – Campanha Casamento Igualitário
Jovens: Matheus Emílio
Literatura: A Princesa e a Costureira
Memória: Márcia Gianete
Memória: Phedra de Cordoba
Memória: Vitor Angelo
Memória: Welclegno Araújo
Militância: André Pomba
Militância: Fábio de Jesus – Arco-Íris
Militância: Luiz Uchoa
Música: Luana Hansen
Publicidade: L’Oréal Paris
Saúde: Ministério da Saúde – Campanhas LGBT
Trabalho: Site TRANSEmpregos
TV: Amor e Sexo – Fernanda Lima