quarta-feira, agosto 23, 2017
Segmento T

Idealizado pelo jornalista, escritor e bacharel em psicologia Fabrício Viana, o projeto Educando Para Diversidade tem como objetivo prestar consultoria, treinamentos, cursos, workshops e palestras sobre Diversidade Sexual para escolas, ONGs e empresas.

Fabrício Viana, que já foi gerente de comunicação e é especialista em marketing digital, é um nome conhecido dentro da comunidade LGBT. Além de ter idealizado alguns projetos sociais para a comunidade no passado (ver Wikipédia), ele também escreve Literatura LGBT tendo, até o momento, publicado de forma independente quatro livros: O Armário (sobre a homossexualidade e os processos psíquicos que envolvem a “entrada e saída do armário”), Ursos Perversos (contos homoeróticos), Orgias Literárias da Tribo (coletânea LGBT) e seu mais recente sucesso chamado Theus: do fogo à busca de si mesmo (romance homoafetivo). Todos os seus livros podem ser comprados na versão impressa ou digital por meio do seu site pessoal

Profissionalmente, Viana já trabalhou na ABN AMRO Bank, na multinacional Inter.Net, Catho, EmpregosComBr, Porto Seguro e DigiPronto, ocupando diversos cargos como gerente de negócios digitais e de comunicação e marketing. Inclusive, presta serviços de assessoria de comunicação pra a APOGLBT, ONG responsável pela maior Parada LGBT do mundo.

Desde 2006, quando lancei meu primeiro livro sobre a homossexualidade, venho palestrando em diversas regiões deste imenso Brasil sobre diversidade sexual. A ideia de lançar o projeto Educando Para Diversidade foi apenas uma forma de formalizar, por meio de um website e página no Facebook, algo que já faço há anos.“, enfatiza Viana.

Segundo ele, o site, lançado recentemente, terá vídeos, informações e estudos sobre o mercado X diversidade, ebooks e materiais específicos.

Infelizmente o tema Diversidade Sexual ainda é um tabu em muitas organizações, escolas e grupos de pessoas em vários lugares. A ideia é levar informações sérias e corretas sobre o tema para muita gente! Acredito que uma das grandes formas de acabar com o preconceito é educando.“, completa.

Serviço:

Projeto Educando Para Diversidade
Consultoria, treinamentos, cursos, workshops e palestras sobre
Diversidade Sexual para escolas, ONGs e empresas
Website:  http://educandoparadiversidade.com.br
Facebook: http://facebook.com/educandoparadiversidade

0 1874

Moradora do bairro do São Caetano, em Itabuna, é encontrada morta nas margens da BR-101, em Itabuna/BA

Charliene Silva Barreto, 25 anos, era travesti, profissional do sexo e moradora do bairro do São Caetano em Itabuna/BA. Ela foi encontrada morta por policiais militares do 15º Batalhão de Polícia de Itabuna as margens da BR-101 por volta das 3h da madrugada de quarta para quinta-feira.

O corpo de Charliene foi encontrada no chão, com uma perfuração de bala atrás da orelha. Funcionários de um posto próximo ao local disseram que ouviram disparos de tiros, mas que não procuraram saber o que havia ocorrido. O caso encontra-se sob investigação da Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) que ainda não tem informações sobre o que seria a motivação do crime.

Foto/Reprodução Verdinho Itabuna

Segundo nota do GGB, Grupo Gay da Bahia, ao buscar mais informações sobre a vítima, soube que Charliene viveu alguns anos em Portugal. E pela configuração da cena do crime, o GGB acredita que seja mais um caso de transfobia devido a vulnerabilidade social das pessoas LGBTs que vivem naquela região: quem faz programa por ali, segundo o grupo, fica sujeito a todo o tipo de cliente (bêbados, drogados, violentos e aqueles que sabem que a prostituta é trans e depois do sexo baixa a violência moral terminando com violência ou morte).

As investigações continuam e até a publicação desta nota, nada foi concluído. No site do Verdinho Itabuna, entre diversos comentários, um dos leitores diz que a situação na região está muito complicada para quem é LGBT: diversas mortes já aconteceram no local.

 

 


A Associação da Parada do Orgulho LGBT de São Paulo (APOGLBT SP) convida outras ONGs de direitos LGBTs, coletivos e militantes independentes para a reunião “Que Parada Nós queremos?”, demais atividades do segundo semestre de 2017 e discutir sobre o tema da edição 2018 da Parada do Orgulho LGBT de São Paulo.

A reunião será neste sábado, 05/08, das 14h às 17h30 no Sindicato dos Comerciários, Rua Formosa, 99 – 12º andar.

Pedimos a gentileza para que as pessoas interessadas em participar das reuniões, que não estão cadastradas ainda em nosso Grupo no Google, que envie um e-mail para: paradalgbtsp@googlegroups.com para se cadastrarem e serem informadas sobre as reuniões.

 

No dia 05 de agosto será realizado em São Paulo a primeira edição do TODXS Conecta, organizado pela primeira startup social brasileira sem fins lucrativos que promove a inclusão LGBT+ chamada TODXS, empoderando a comunidade LGBT+, educando a sociedade e transformando o Brasil em um país verdadeiramente inclusivo e livre da discriminação.

Sobre o evento:

A temática da edição é “Quebrando a Invisibilidade”. Seu objetivo é trazer palestras e apresentações sobre histórias extraordinárias de pessoas LGBT+ que trabalham pelo que acreditam, transformando o Brasil em um lugar melhor para todxs. Com isso, o TODXs Conecta deverá mostrar que a comunidade LGBT+ está presente nas mais diversas áreas e segmentos do País, causando impacto e conquistando espaço, ajudando a quebrar a invisibilização da comunidade LGBT+ brasileira.

Sobre os palestrantes:

O evento contará com 13 palestrantes, artistas e líderes LGBT+ e mais de 200 jovens extraordinárixs juntxs no mesmo espaço por um dia para falar de inspiração e transformação na comunidade LGBT+.

Serviço:

TODXS Conecta
Dia 05 de Agosto de 2017
Horário das 9h30 às 19h
Auditório da Dow. Av. das Nações Unidas, 14771 – São Paulo/SP
INGRESSOS: Compra de ingresso, meia-entrada e meia-entrada solidária (doação para a Casa 1) em: http://bit.ly/TODXSConecta

Por meio da sua conta oficial no Twitter, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou que impedirá pessoas trans de servirem as forças armadas.

“Após consultar meus generais e especialistas militares, estejam avisados que o governo dos EUA não vai aceitar ou permitir que indivíduos transgêneros sirvam em qualquer competência nas Forças Armadas dos EUA”, disse ele.

Esta não é a primeira vez que Trump se pronunciou contra a comunidade LGBT. Ainda em sua conta na rede social, ele disse na última quinta-feira, 25, que:

“Nosso militares devem estar focados na vitória decisiva e devastadora e não podem ficar sobrecarregados com tremendos custos médicos e interrupção que o militar trans pode envolver”, dando a desculpa de que a redução de gastos é seu foco.

Atualmente, estima-se que mais de 7 mil militares transexuais sirvam no exercito dos EUA. Desde que assumiu a presidência, Trump já revogou a liberação para que pessoas trans usassem o banheiro de acordo com sua identidade de gênero, retirou questões de sexualidade e gênero do censo e exonerou o primeiro comandante gay do exército americano.

Como podemos sabemos, em diversos países, a evolução e o caminho da ampliação dos direitos de cidadãos LGBTs é constantemente ameaçado.

Hoje, dia 25 de Julho, é considerado o Dia Nacional do Escritor. A data, criada em 1960 pela União Brasileira de Escritores, é usada para lembrar dos autores que viajam e levam todos nós em suas viagens incríveis pelo mundo da fantasia, do erotismo, do romance ou mesmo em suas produções de não ficção.

Para comemorarmos este dia, selecionamos alguns dos escritores contemporâneos e brasileiros de livros com temática LGBT que você precisa conhecer. Como é impossível fazer uma lista com todos os existentes, estes são apenas alguns. Caso conheça outros, registre nos comentários!

.

Alexandre Willer Melo é escritor. Sua principal publicação é “Maré Vazante e outras estórias”
Site do autor: https://www.clubedeautores.com.br/authors/48555

.

Enrique Coimbra é escritor e youtuber. Entre seus principais livros estão “Sobre Garotos que Beijam Garotos” e “Um Gay Suicida em Shangri-la”
Site do autor: http://www.enriquecoimbra.com.br

.


Diedra Roiz é escritora. Entre suas principais publicações está a “Coleção Arco-Iris”, constituída por sete livros.
Site da autora: http://www.diedraroiz.com

.

Fabricio Viana
 é jornalista, escritor premiado e bacharel em psicologia. Entre suas principais obras estão “O Armário”, “Orgias Literárias da Tribo” e o romance gay “Theus: do fogo à busca de si mesmo”.
Site do autor: http://fabricioviana.com/livros
.
.

Hanna Korich
 é escritora, diretora, produtora, roteirista e editora da Brejeira Malagueta. Ela é uma das autoras do livro “Frente e Verso – Visões da Lesbianidade”.
Site da autora: http://www.editoramalagueta.com.br
.
.

Hugo Luminato
 é ator, escritor e gestor de marketing. Sua principal publicação é o livro “Sr. Villela: Meu amigo imaginário”
Site do autor: https://www.hugoluminato.com
.
.

Icaro Trindade
 é escritor e estudante de psicologia. Entre seus principais livros estão “Garoto à venda” e “Recomeço”
Facebook do autorhttps://www.facebook.com/icarotrindadeautor
.
.

Katia Viula
 é professora, tradutora e escritora de contos lésbicos e poesia LGBT. Entre suas principais obras está o livro “DivaGay”
Página no Facebook: https://www.facebook.com/textoslgbt
.
.
Karina Dias é jornalista, escritora, roteirista e produtora. Entre seus principais livros estão “As Rosas e a Revolução” e “Aquele dia junto ao mar”
Site da autora: http://www.karinadias.com.br
.
.
Lorena Miyuki é escritora, crítica e pesquisadora de literatura juvenil LGBTQ. Entre suas principais publicações está o livro “Aprendendo a Gostar de Garotos”
Site da autora: http://www.marcadocomletras.com.
.
.

Lea Carvalho
 é escritora e publisher da Metanoia Editora, especialista em gênero e sexualidade. Sua principal publicação é “No caminho do Arco-Íris: frases para um mundo melhor”
Site da autora: http://metanoiaeditora.com

.

Mariana Veiga é escritora e coordenadora no GrupoHPM. Entre suas obras está o livro “Caminhos Cruzados”
Site da autora: http://grupohpm.lgbt

.

Occello Oliver é escritor e publisher da Cultura em Letras Edições e da Aliança Cultural Edições. Entre suas principais publicações estão “Censurado” e “As 7 cores que amei”
Site: http://www.culturaemletrasedicoes.com.br

.


Roberto Muniz Dias é professor, escritor, dramaturgo e mestre em literatura. Entre seus livros estão “Adeus a Aleto” e “Uma Cama Quebrada”
Site do autor: http://robertomunizdias.com

.

Sérgio Viula é professor, escritor e editor do blog foradoarmario.net. Entre seus livros estão “Em Busca de Mim Mesmo” e “O homem que amava mendigos”
Site do autor: http://foradoarmario.net

.

Silvano Sulzart é pedagogo, escritor e mestre em educação. Entre seus livros estão “O Diário de Davi”
Site do autor: http://silvanosulzart.com.br

.

.

Como foi escrito lá em cima, ainda existem muitos outros. Inclusive aqueles que nunca devem ser esquecidos, pois possuem uma contribuição significativa para toda a comunidade LGBT (João Silvério Trevisan, Caio Fernando Abreu e tantos outros).

Gostou? Conhece mais alguém? Deixe nos comentários!

Desde o ano passado é permitido o uso do nome social no CPF – Cadastro de Pessoas Físicas. Porém, só nesta quinta-feira (20), foi publicada no Diário Oficial da União a Instrução Normativa número 1718/2017 que permite não só a inclusão como também a exclusão do nome social no cadastro.

Segundo a Receita Federal, a inclusão do nome social no CPF atende ao decreto número 8.727 de 28 de Abril de 2016, que reconhece a identidade de gênero de travestis e transexuais em âmbito nacional e que a mesma seja identificada em documentos oficiais e registros da administração pública.

Em Abril deste ano, o Banco Central publicou Instrução Normativa para que o nome social fosse incluído em cartões de contas bancárias, instrumentos de pagamento e em canais de relacionamento em todo o País.

Em nota, a Receita divulgou que os interessados em atualizar a titularidade do CPF devem procurar as unidades da Receita Federal Brasileira e fazer o requerimento para a inclusão do nome social em seu documento.

Segundo a Receita, a alteração é feita de imediato.

“É um grande passo, muito importante para travestis e transexuais”. Foi assim que a auxiliar de enfermagem Josyane Pinto de Souza Mello definiu a emissão de sua Carteira de Identidade Profissional pelo Coren-SP. Ela é a primeira profissional de enfermagem a utilizar o nome social no Brasil, conforme prevê a Resolução do Conselho Federal de Enfermagem (Cofen) nº 0537/2017.

A auxiliar de enfermagem Josyane Pinto de Souza Mello comemorou a emissão da primeira CIP com o nome social no estado de São Paulo / Foto Coren-SP

Josyane esteve no Coren-SP nesta terça-feira (18/7) para a emissão do documento, que ficou pronto na hora. Funcionária da Fundação Municipal de Saúde de São Caetano do Sul e militante dos direitos LGBT, a profissional foi recebida pela presidente do Coren-SP, Fabíola Campos:

“Essa conquista é fruto de uma construção contínua , na luta contra o preconceito. Parabenizo a Josyane pela conquista que representa um avanço não apenas para ela, mas para toda a enfermagem. É a conquista de um direito”, comemorou Fabíola.

A profissional, que aguarda laudo para a utilização do nome social também no RG, explicou que apresentará a Carteira de Identidade Profissional, que é um documento oficial, para pleitear a inclusão do nome social também no crachá profissional.

“Até lá, posso utilizar o documento do Coren-SP como documento de identidade , apresentando-o sempre que me solicitarem”, finalizou Josyane.

Uma pulseira do arco-íris adquirida no exterior e perdida aqui no Brasil deu origem à uma ideia. A dificuldade de encontrar produtos direcionados à comunidade LGBT fez com que a ideia se tornasse um projeto. Assim nasceu a Logay, uma loja online que acredita no sonho da inclusão, na igualdade e no respeito à diversidade.

Dedicada ao público que acredita que a vida é bonita demais para ficar dentro de um armário, a Logay aposta em sua Linha Pride, que conta com produtos exclusivos criados e elaborados para exaltar o orgulho e o jeito colorido de ser de cada um de nós. Dentre as opções, encontram-se peças de vestuário, acessórios, presentes e até itens de decoração, como almofadas e quadros. Essa demonstração de respeito e tolerância levaram, também, à escolha de produtos multimarcas que abraçam a causa.

A comunidade sempre procurou abraçar as tendências da moda e do bom gosto, e este fator contribuiu para moldar a Logay. Logar é o ato de se identificar. Partindo deste princípio, a loja quer que você se identifique com ela. Você que sempre veste as cores do arco-íris, seja diariamente ou através de pequenos – ou grandes –  gestos.

Recentemente, na última 17ª Feira Cultural LGBT de São Paulo, a Logay firmou uma parceria com a APOGLBT – Associação da Parada do Orgulho LGBT de São Paulo, na qual um kit foi elaborado para comemorar a Parada Gay e o Mês do Orgulho. Parte das vendas foi revertida para a associação e foi um enorme sucesso!

Para conhecer a loja, basta acessar http://logay.com.br. A entrega é feita para todo o Brasil – frete grátis para as compras acima de R$190 – e é oferecido parcelamento em até 3x sem juros para parcelas mínimas de R$50. Você ainda pode contatá-los através do e-mail contato@logay.com.br e seguir a página no Instagram – @logaybr – e no Facebook – http://fb.com/logaybr.

Espetáculo que aborda de forma poética temas como HIV/AIDS e identidade de gênero
fica em cartaz até o dia 31/07 no Teatro Sérgio Cardoso

Escrito por Brad Fraser, a história gira em torno de um grupo de amigos onde estão Shannon e David. David (Fernando Benicchio) é um artista plástico bem-sucedido em crise que decide retomar a profissão de garçom, já Shannon (Ricardo Almeida) é uma transexual com HIV que sonha em sua cirurgia de redesignação sexual.

Junto com os dois, estão diversos personagens que norteiam a vida em uma cidade grande, retratando a busca constante por transformações que tragam um novo sentido para suas vidas, tão demarcada pela virtualidade, solidão e caos.

Com 1h50 de duração, a peça é indicada para maiores de 18 anos. Ela entra em cartaz no dia 22 e fica até o dia 31/07. Moradores da Bela Vista/SP pagam meia-entrada.

Ficha técnica:

Texto: Brad Fraser. Direção e adaptação: Jean Mendonça. Assistência de direção: Denise Dietrich. Fotografia: André Martins, Carol Miniquelli e Gil Teles. Trilha sonora: Bruno Heitor. Iluminação: Osvaldo Herrero e Rodrigo Schorts. Figurino: Ingrid Menon. Caracterização: Ricardo Almeida. Operação de legendas: Filipe Miller. Operação de som: Luciano Ribeiro. Operação de luz: João Riddle. Design gráfico: Vinícius Lima. Produção executiva e tradução: Fernando Benicchio. Assessoria e comunicação: Sevilha Comunicação. Tradução de texto original: Fernando Benicchio. Produção: Felipe Lima, Fernando Benicchio, Keila Ribeiro e Luiza Lio.

Serviço:

Peça Pobre Super-Homem – Avesso do Herói
De 22 à 31/07/2017
Local Teatro Sérgio Cardoso
Valores R$ 30 (meia-entrada, R$ 15).
Moradores da Bela Vista (com comprovante de endereço) pagam R$ 15.
Sábado – 19h
Segunda e domingo – 20h