Cencosud promove diversidade e inclusão




Também nosso Twtiter e Facebook

Companhia elabora Política própria para Diversidade e Inclusão e realiza ações com público interno sobre o tema

São Paulo, julho de 2018 – Promover e apoiar a diversidade é um fator essencial para ter uma sociedade mais justa e igualitária. A Cencosud, que conta com 26 mil pessoas no país, criou uma política de diversidade e inclusão para todos os seus colaboradores, que operam tanto nos escritórios quanto nas lojas das redes Bretas, GBarbosa, Prezunic, Perini e Mercantil Rodrigues. O documento apresenta os objetivos e princípios da empresa para promover o respeito à diversidade com os públicos interno e externo.

“As empresas que desejam ter um diferencial competitivo em termos de pessoas precisam saber atuar com as diferenças. Nosso objetivo é fazer com que nossos colaboradores se sintam valorizados, incluídos e orgulhosos em fazer parte deste time”, explica Fábio Sento Sé Oliveira, gerente de Investimento Social da Cencosud Brasil e integrante da Comunidade de Diversidade e Inclusão do Grupo Cencosud.

Para disseminar e orientar seus profissionais sobre os aspectos da diversidade e inclusão, a companhia vem realizando diferentes ações, como divulgação de série de vídeos, peças de comunicação, e-mail marketing e pautas de reunião sobre diversidade. Além disso, a Cencosud criou uma Comunidade de Diversidade e Inclusão, liderada por cerca de 20 pessoas do Chile, Argentina, Colômbia, Peru e Brasil, que se reúne uma vez por mês para debater o assunto e pensar em iniciativas.

“Com essa relação, nossos profissionais valorizam a importância que damos a eles, pois sentem orgulho de integrar a equipe. Além disso, também acreditamos que desta forma é possível melhorar o clima organizacional, reter talentos, reduzir o turnover e a taxa de absenteísmo e gerar resultados melhores”, finaliza Oliveira.

Antes da Política de Diversidade e Inclusão, a Cencosud já atuava com seu Código de Ética, que reforça as normas de procedimento do Grupo. Entre elas, há um termo que impede a discriminação em qualquer circunstância, valoriza a diversidade e chama os colaboradores a fazer denúncias diante de condutas irregulares. A empresa também realiza campanha do Código de Ética, que reforçam as suas diretrizes. A Cencosud ainda oferece no Campus Cencosud – plataforma de capacitação à distância – cursos de Código de Ética e Diversidade para que seus funcionários tenham mais conhecimento e detalhes em relação à cultura e conduta da companhia.

Dos 26 mil colaboradores, 62% se declaram negros ou pardos, as mulheres representam 52% do total dos postos de trabalho, e elas já conquistaram 42% dos cargos de liderança. Temos no quadro milhares de pessoas com deficiência, indígenas, estrangeiros e refugiados. O projeto talentos experientes, que incentiva a contratação de pessoas acima de 50 anos, já representa 12% dos cargos. Nos últimos quatro anos, mais de três mil aprendizes entre 16 e 18 anos passaram por diversos setores da empresa. Oferecer o benefício de plano de saúde para cônjuges de colaboradores que tem união homoafetiva é uma realidade.

A diretora de Recursos Humanos da Cencosud Brasil, Jacqueline Fontes, afirma que “a cultura contra o preconceito há muitos anos é vivida na empresa. Pesquisa interna revela que 92% dos colaboradores dizem que podem ser eles mesmos, independentemente de raça, sexo, religião e orientação sexual”, conclui.

Respeito acima de tudo

A Cencosud opera com um quadro de colaboradores diversos e busca oferecer oportunidades a todos, independentemente de orientação e identidade sexual, gênero, cor, raça, idade ou religião. Atualmente, a companhia conta com colaboradores transgêneros (pessoa que se identifica com um gênero diferente do atribuído no seu nascimento), entre eles Soraya de Freitas Souza, Gyselle da Silva, Kethlyn Machado da Cunha e Daniel Lima.

Soraya de Freitas Souza, 28 anos, morava em Pouso Alegre, no interior de Minas Gerais. Formada em administração de empresas, se especializou em logística, área em que atuava numa grande empresa da região. Apesar da sua vasta experiência profissional, via colegas com menos tempo de prática serem promovidos para novas oportunidades. Entendeu que sua transição de gênero era, naquela ocasião, um impedimento para crescer profissionalmente – uma realidade para muitos brasileiros. No Rio, Soraya ficou sabendo de uma seleção para vagas temporárias de Páscoa na rede de supermercados Prezunic, bandeira pertencente à Cencosud. Ela se inscreveu, participou do processo e foi contratada em 2016. Um ano e dez meses depois, Soraya recebeu sua primeira promoção dentro da empresa, passando de auxiliar de operações a gerenciadora de mercadorias. “Quero crescer cada vez mais e sei que aqui será possível. O Prezunic tem uma política de diversidade e inclusão. Não há diferença entre gênero, cor, raça ou idade. Estamos aqui para trazer resultados e é nisso que focamos nossa energia. Carregar esse pequeno botton no meu peito com o nome Soraya tem um enorme significado pra mim. E isso me motiva a fazer mais e melhor a cada dia”, finaliza.

Já a Gyselle da Silva, 29 anos, é conferente de Portaria de Recebimento na loja GBarbosa, em Barra dos Coqueiros, Sergipe. Iniciou suas atividades como Operadora de Máquinas, com contrato terceirizado. Quando teve seu contrato rompido, encontrou na rede GBarbosa dignidade e amigos. “Todos aqui me respeitam, sou muito bem tratada e acolhida”, confessa. De todos os colegas, a ex-gerente de loja é por quem ela sente gratidão especial. “Quando fui demitida da empresa terceirizada, foi ela quem me incentivou a concorrer à vaga no GBarbosa. Agora, ocupo o cargo de Ajudante de Depósito, atividade acima do que eu fazia três anos atrás. Sinto orgulho em trabalhar na rede GBarbosa, que faz parte de uma empresa multinacional, e que me dá esta oportunidade”, relata. O novo nome foi criado pelas amigas ao dizer que o andar dela é inspirado na top model Gisele Bündchen.

Um currículo preenchido com um nome masculino enviado a um supermercado para uma vaga de repositora e, entre parênteses: Kethlyn, um nome feminino e uma vontade imensa de ser reconhecida como tal. Ela passou mais de 24 anos morando no interior de Goiás sem coragem para assumir o que ela sempre soube que era: uma mulher! “Uma amiga me contou da vaga no supermercado Bretas, e eu fiquei com muito receio de mandar porque não queria ter que me vestir como homem, nem ser tratado como tal. Mandei o currículo, coloquei o nome Kethlyn entre parênteses e aí me chamaram. Logo na entrevista fui chamada por Kethlyn, comecei como repositora, passei a embalar as compras, trabalhei como operadora de caixa e agora já estou sendo treinada para Orientadora. São seis anos de trabalho sendo eu mesma”, sorri Kethlyn Machado da Cunha, de 38 anos.

Outro colaborador, que encontrou uma oportunidade de exercer sua profissão na rede GBarbosa, foi o farmacêutico da loja do bairro Santos Dumont, Daniel Lima, 29 anos. Ele conta que não é comum ver pessoas trans no mercado de trabalho, que nunca quis se esconder, mas por conta dessa realidade, tinha medo do preconceito que poderia enfrentar. O GBarbosa foi o seu primeiro emprego e há mais de 1 ano ele tem dado a sua contribuição. “Dentro da empresa nunca passei por situação de discriminação. Até porque não tenho muita necessidade de ficar falando que sou trans, sou muito mais, sou filho, sou profissional, sou amigo. Mas acho importante que a empresa lance essa proposta de falar sobre diversidade entre os colaboradores, pois apesar de não sofrer preconceito, percebo que há muita dúvida na população. As pessoas devem ser informadas não só pelo trabalho na empresa, mas pela vida, para saberem lidar com as diferenças. O mundo está mudando e temos que incluir as pessoas, saber aceitar e acima de tudo, respeitar”.

Sobre o Grupo Cencosud

Líder em vendas na América Latina e quarto maior supermercadista do Brasil, o Grupo Cencosud opera no país com mais de 200 lojas e cerca de 26 mil colaboradores presente em oitos estados (Alagoas, Bahia, Ceará, Goiás, Minas Gerais, Pernambuco, Rio de Janeiro e Sergipe) por meio das bandeiras GBarbosa, Bretas, Prezunic, Perini e Mercantil Rodrigues. Possui ainda um escritório administrativo na cidade de São Paulo. No país desde 2007, o Grupo Cencosud atua com vários modelos de varejo: super e hipermercados, atacado, farmácias e lojas de eletroeletrônicos. Fundado em 1963, possui ações na bolsa de Santiago, além de atuar em cinco países – Argentina, Brasil, Chile, Colômbia e Peru – e manter escritório comercial na China. A companhia emprega diretamente mais de 140 mil colaboradores em mais de 900 estabelecimentos comerciais.


>> Aproveitando sua visita:

– Ajude a ONG APOGLBT SP, Associe-se!
– Curta as redes sociais da Parada LGBT de SP: Facebook / Twitter / Instagram
– Participe também do evento oficial da Parada no Facebook: Parada do Orgulho LGBT de SP 2018

Publicado por: Fabrício Viana
Fabrício Viana é jornalista (MTB 80753/SP), gay, escritor premiado e responsável pela assessoria e comunicação da APOGLBT SP, ONG responsável pela maior Parada LGBT do mundo. Mais informações sobre Viana, aqui.


Deixe uma resposta

8 + doze =