Colégio Pedro II aboliu a distinção do uniforme escolar por gênero

Nesta segunda-feira (19), o Colégio Pedro II, pela Portaria nº 2449/2016, que trata das Normas e Procedimentos Discentes, decidiu abolir a distinção do uniforme escolar por gênero.

Isso significa que seus alunos poderão escolher o  uniforme escolar que desejar: não existe mais a obrigação da escolha por um uniforme feminino ou um uniforme masculino. A flexibilização atende aos parâmetros da Resolução nº 12 do Conselho Nacional de Combate à Discriminação e Promoção dos Direitos de Lésbicas, Gays, Travestis e Transexuais (CNCD/LGBT).

“A tradição não importa em anacronia, mas pode e deve significar nossa capacidade de evoluir e de inovar”, disse o reitor Oscar Hallack ao portal G1.

A decisão, segundo ele, visa contribuir para o não sofrimento de pessoas que se apresentam com uma identidade de gênero diferente daquela que a sociedade determina. E que o Colégio Pedro II não deve se desvincular de seu tempo e momento histórico.

Para quem não sabe, o Colégio Pedro II é uma tradicional instituição de ensino público localizada no estado do Rio de Janeiro. No Brasil, é o terceiro mais antigo dentre os colégios em atividade no país, depois do Ginásio Pernambucano e do Atheneu Norte-Riograndense.

E que esta decisão se propague para muitas outras instituições educacionais. Afinal, precisamos de um mundo mais tolerante e respeitoso para todxs

.


>> Aproveitando sua visita:

– Ajude a ONG APOGLBT SP, Associe-se!
– Nosso evento no Facebook para 2020 foi criado: ParadaSP 2020
– Curta as redes sociais da Parada LGBT de SP: Facebook / Twitter / Instagram

Publicado por: Fabrício Viana
Fabrício Viana é o jornalista (MTB 80753/SP) responsável pela assessoria de imprensa e comunicação da APOGLBT SP, ONG que realiza a maior Parada LGBT do mundo. Para a página de Imprensa, aqui. Contato com a Diretoria da ONG, aqui. Seja um Associado/a, aqui