Cultura: Itaú Cultural inicia sua mostra "Todos os Gêneros"

A edição deste ano da mostra Todos os Gêneros toma todas as salas do instituto abertas ao público para a arte e a diversidade com peças de teatro, mostras de filmes, música, debates, gravação de depoimentos do público e as atividades do Fim de Semana em Família; elas revelam a produção e a reflexão sobre a transgeneridade e os conflitos de gênero no mundo contemporâneo que passam pela afirmação da multiplicidade infinita do sexo

Durante nove dias, de 25 de junho a 3 de julho, o Itaú Cultural abre o seu espaço para a arte e a diversidade com a totalidade da programação voltada para a mostra Todos os Gêneros – com exceção da exposição Arquivo Ex Machina – Identidade e Conflito na América Latina, em cartaz no instituto, e o Espaço Olavo Setúbal que expõe permanentemente as coleções Brasiliana e de Numismática do Itaú. A casa torna-se uma espécie de palco giratório para apresentar não somente a produção originada na multiplicidade de gêneros em diferentes segmentos artísticos – teatro, performance, cinema – como também é fórum para o debate, a reflexão e a compreensão, desde cedo, das diferenças do outro.

A mostra tem curadoria compartilhada entre diferentes núcleos do instituto – Cênicas, Música, Audiovisual e Literatura, Comunicação, Produção, além do Educativo e do CMDR que prepararam as atividades do Fim de Semana em Família, voltadas para as crianças, dentro deste universo. Assim, a programação traz seis dias de teatro e um de performance, dois ciclos de filmes, três mesas para debate, oficinas e contação de histórias para o público infantil e o show de Jaloo. Toda a programação tem interpretação em Libras.

A atriz cubana trans Phedra de Córdoba (1938-2016) seria uma das participantes nesta programação. Com a sua recente morte, no entanto, o Itaú Cultural a homenageia na publicação que traz a programação, com textos sobre o tema, e um escrito em especial para ela por Dyl Pires, ator do grupo os Satyros, com quem trabalhou por muitos anos, e uma ilustração da Laerte também em sua homenagem. A publicação é disponibilizada para o público. O visitante pode contribuir, ainda, com a reflexão sobre o conceito de gênero e o que pode definir o ser homem e o ser mulher na sociedade contemporânea respondendo a diferentes perguntas a cada dia do evento, com exceção da segunda-feira. Elas serão gravadas e, com autorização, divulgadas no CANAL do site do instituto (www.itaucultural.org.br).

Teatro

De 25 a 29 de junho (sábado a quarta-feira) e em 2 de julho, o último sábado, o palco do Itaú Cultural apresenta a reestreia do documentário cênico Luiz Antonio – Gabriela, com a Cia. Mungunza de Teatro. A direção é de Nelson Baskerville, que coloca em cena uma parte da sua própria história, na qual o seu irmão mais velho, homossexual, desafia as regras de uma família conservadora dos anos 1960 e parte para a Espanha sob o nome de Gabriela.

O Território Sirius Teatro traz Joelma, com a história da inadequação de uma pessoa por 30 anos até realizar a cirurgia de redesignação sexual e mudar completamente o rumo de sua vida. O homossexual ou a dificuldade de se expressar, é a peça do Teatro dos Extremos com duas personagens exiladas na Sibéria, como castigo por terem mudado de sexo, em uma narrativa que gira em torno do melodrama e do absurdo. Por fim, Noite bizarra, recalcada e bipolar é uma performance-celebração em clima de cabaré com Princesa Ricardo, Dalvinha Brandão e Darlene LePetit. Veja aqui mais informações sobre a programação e fotos para download.

Cinema

Entre obras documentais, experimentais, de ficção e de animação, A Mostra Audiovisual de Curtas-Metragem exibe 10 obras que falam das diferentes questões que permeiam o universo da diversidade de gêneros. Todas as sessões são seguidas de debate com os realizadores dos curtas. Para chegar a estas obras, o Núcleo de Audiovisual do instituto assistiu a mais de 80 filmes em busca de vozes ainda pouco ouvidas dentro dessa temática – como o protagonismo de mulheres trans ou lésbicas, animações, filmes voltados para o público infantil. A grade exibida em 30 de junho e 1 de julho (quinta-feira e sexta-feira), sempre às 20h, trata de todas essas questões por meio de filmes experimentais, documentários, animação e ficção.

Outra mostra, SSEX BBOX, apresenta no dia 26 (domingo), às 11h, três filmes documentais de Priscilla Bertucci, fundador do coletivo que dá nome à série e curador deste ciclo de cinema. O personagem do primeiro é a cartunista Laerte, o do segundo é o artista e antropólogo queer Pedro Costa, que vive em Berlim e o terceiro cujos principais reflete sobre a sexualidade na infância, religião, preconceito, identidade de gênero, orientação afetivo-sexual. Veja aqui mais informações sobre todos filmes em cartaz e fotos para download.

Debates

No dia 25 (sábado), às 15h, o Circuito [SSEX BBOX], a programação de Todos os Gêneros promove a mesa Roda de partilha: feminismo interseccional [atividade vivencial]. Um dia depois, no mesmo horário, é reeditada a mesa realizada na 1ª Conferencia Internacional [SSEX BBOX]& Mix Brasil Pingos nos is: A inclusão radical e a comunicação não violenta.

Na terça-feira, dia 28, às 15h o tema é Copi: transgressão e teatralidade, em mesa organizada pelo Núcleo de Cênicas do Itaú Cultural.  Ela trata da importância artística de Copi, pseudônimo do desenhista de comics, dramaturgo e escritor argentino Raúl Damonte Botana (1939-1987), radicado pelo exílio em Paris. Ator-travesti, homossexual e uma das primeiras vítimas da aids, a sua ampla produção, é reconhecida em países como França, na Itália e na Espanha. Veja aqui mais informações sobre as mesas e fotos para download.

Música

Acabando de voltar da Europa depois de se apresentar no festival espanhol Primavera Sound. E antes de lançar o seu primeiro álbum autoral, #1, Jaloo faz o show de encerramento da mostra Todos os Gêneros. Nos dias 1 e 2 de julho, à noite, ele leva ao palco da Sala Itaú Cultural a sua homenagem à dança e à boa música. No repertório, traz músicas do novos disco, como Odoia, Ah! Dor! Pa PararaLeia mais sobre o músico e encontre fotos aqui.

Fim de Semana em Família

Em 25 e 26 de junho (sábado e domingo), sempre às 14h, o coletivo As Rutes, que desde 2007 realiza intervenções artísticas que abram espaço para o Encantamento do Mundo, ministra a Oficina dos Princípiosa fantasia da mistura. Em seguida, às 16h, o mesmo grupo faz a contação de história O jogo de você: contos ancestrais sobre a fantasia de ser o que se é.

Também encerrando a programação da mostra Todos os Gêneros, mas à tarde e para o público mirim, nos dias 2 e 3 de julho (sábado e domingo), às 14h, Gustavo Silvestre, designer-artesão e estilista de Recife, conduz a Oficina de flores em crochê. Às 16h, a ilustradora Marcia Misawa com Thiago Minamisawa e Bruno Castro ministra a Oficina AMAR de leitura, diálogo e artes.

Como em todos os Fim de Semana em Família, o público conta com o Cantinho da Leitura, instalado no Piso Paulista, térreo do Itaú Cultural, onde estão disponíveis 30 publicações do acervo infantojuvenil da biblioteca do instituto. Na Feirinha de Troca de Livros, Gibis e DVDs, no mesmo andar, as crianças podem conhecer e levar para casa uma nova história trocando uma obra de sua biblioteca por outra, escolhida entre os materiais disponibilizados pelo instituto, que, especialmente para esta mostra, adquiriu novos títulos que abordam a questão de gênero. Mais informações e fotos para donwload, aqui.


>> Aproveitando sua visita:

– Ajude a ONG APOGLBT SP, Associe-se!
– Nosso evento no Facebook para 2020 foi criado: ParadaSP 2020
– Curta as redes sociais da Parada LGBT de SP: Facebook / Twitter / Instagram

Publicado por: Fabrício Viana
Fabrício Viana é o jornalista (MTB 80753/SP) responsável pela assessoria e comunicação da APOGLBT SP, ONG que realiza a maior Parada LGBT do mundo. Para a página de Imprensa, aqui. Contato com a ONG, aqui