Dia Internacional de Sair do Armário: Você já saiu do armário?

O processo de “saída do armário” (assumir publicamente sua orientação sexual ou identidade de gênero) é algo muito íntimo: cada um tem ou não seu momento pra lá de especial recheado de dores e prazeres. Entretanto, em grande parte dos depoimentos de quem “saiu do armário” (e nós selecionamos alguns livros e vídeos para você abaixo!), o que mais escutamos é que “foi realmente a melhor coisa que fizeram na vida”. Principalmente por ser algo libertador e único: viver quem você é em sua plenitude e autenticidade.

Com o passar do tempo, muita gente que sai do armário se esquece que um dia esteve dentro dele. E pior, se esquece que hoje em dia muitas outras pessoas também passam pelas mesmas crises, neuroses e dificuldades de se aceitar ou de contar para os pais, ou se assumir no trabalho ou faculdade (ou em outros círculos sociais).

Então, para que esse dilema que a maioria de nós passamos fosse sempre lembrado, no dia 11 de Outubro de 1988, o psicólogo gay Robert Eichberg e a ativista lésbica Jean O`Leary, ciraram o famoso “The Coming Out Day” (em português “Dia de Sair do Armário”):  um dia internacional para aumentar a conscientização sobre a importância de sair do armário e discutir temas relacionados com gays, lésbicas, bissexuais e transgêneros (LGBT). Para que esse processo nunca seja esquecido, em momento algum. Não só esquecido como divulgado e colocado sempre em pauta.

A data, 11 de Outubro, foi escolhida porque é aniversário comemorativo em Washington para celebrar os direitos de gays e lésbicas. Segundo Eichberg, a não comemoração e invisibilidade de LGBTs na sociedade é um território fértil para a criação e proliferação da homofobia. Quanto mais pessoas se assumem, mais pessoas percebem que não existe nada de errado com pessoas LGBTs: elas amam, sofrem, são felizes, trabalham e vivem uma vida como qualquer outra pessoa, passando a respeitá-las.

Para comemorarmos o Dia da Saída do Armário, tema recorrente em filmes, peças de teatro, livros (alguns deles: O ArmárioGuardei no Armário, Memórias de Armário, etc), selecionamos alguns vídeos que encontramos no Youtube de pessoas que contam como foi, para elas, “sair do armário”:

Vamos assistir? Trocar experiências? Compartilhar esse post nas redes sociais (afinal, mesmo que você seja uma pessoa totalmente fora do armário, sempre tem muitas outras que passam pelas mesmas dificuldades e conflitos que um dia todos nós passamos).

Assista fora da ordem. Veja alguns. Ou todos. E se puder, compartilhe os vídeos/depoimentos também. A militância de todos nós começa, inclusive, pelos compartilhamentos de boas ações para a nossa comunidade LGBTQI+

Viaje com a Cris
Depoimento da Teresa

Fabrício Viana
Jornalista, bacharel em psicologia e Escritor LGBT

Marina Siqueiras
Brasileira que mora na Austrália

Márcio Rolim
Jornalista e influencer do Bee40tona

Lucca Najar
Homem Trans

Samuel Gomes
Youtuber e escritor

Viaja Bi!
Youtube do Rafa Leick

Victor Larguesa
Youtuber desde 2012

Canal HBW
Youtube da Paula.

Eduardo Bressanim
Youtuber

E não se esqueça dos livros: O ArmárioGuardei no ArmárioMemórias de Armário, etc).

Caso conheça outros e queira recomendar (vídeos, livros, etc), por favor, deixe nos comentários com o link. Lembre-se sempre disso: sair do armário é um tema que nunca deve ser esquecido. Todos os dias muitas pessoas sofrem, e sofrem muito, por conta disso.

E nada melhor do que escutar nossos semelhantes ajudando neste processo.


>> Aproveitando sua visita:

– Ajude a ONG APOGLBT SP, Associe-se!
– Nosso evento no Facebook para 2020 foi criado: ParadaSP 2020
– Curta as redes sociais da Parada LGBT de SP: Facebook / Twitter / Instagram

Publicado por: Fabrício Viana
Fabrício Viana é o jornalista (MTB 80753/SP) responsável pela assessoria de imprensa e comunicação da APOGLBT SP, ONG que realiza a maior Parada LGBT do mundo. Para a página de Imprensa, aqui. Contato com a Diretoria da ONG, aqui. Seja um Associado/a, aqui