Enem 2018 tem questão sobre Pajubá, “dialeto” usado pela comunidade LGBT

O “Pajubá”, uma espécie de “dialeto” usado por algumas pessoas da comunidade LGBT (em especial, as travestis), tem como base o idioma iorubá, trazido ao Brasil na época da escravidão. O objetivo do dialeto é basicamente falar sobre assuntos da comunidade LGBT de forma “secreta”.

Exemplo? Se um grupo de travestis está na rua e aparece alguém que aparentemente vai assaltar, elas falam uma para as outras “Cuidado com a Elza!”. Elza, neste caso, é roubo. Porém, uma avisa a outra para tomar cuidado sem que o possível “ladrão” saibam que elas estão falando dele.

Entre outros dialetos que podem ser facilmente pesquisados e aprendidos em diversos sites da Internet. O que ninguém esperava, mesmo, é que o Enem 2018 que aconteceu neste domingo, tivesse uma questão referente ao Pajubá:

E é lógico que a reação nas redes sociais foram das mais diversas possíveis.

Muitos reagiram contra, dizendo que o exame estava “doutrinando” os jovens a um tema tão restrito. Preconceito puro. Ignorância até. Afinal, ninguém é doutrinado por saber de algo que não faz parte de sua vida.

Em todo o caso, no Twitter, por exemplo, tiveram muitas reações positivas. Veja algumas delas:

Que bom. Assim, nossa diversidade humana, especialmente a diversidade que está ligada a comunidade LGBT, fica cada vez mais conhecida.

E você? Já conhecia o Pajubá?

Deixe seus comentários!


>> Aproveitando sua visita:

– Ajude a ONG APOGLBT SP, Associe-se!
– Curta as redes sociais da Parada LGBT de SP: Facebook / Twitter / Instagram
– Participe também do evento oficial da Parada no Facebook: Parada do Orgulho LGBT de SP 2018

Publicado por: Fabrício Viana
Fabrício Viana é jornalista (MTB 80753/SP), gay, escritor premiado e responsável pela assessoria e comunicação da APOGLBT SP, ONG que realiza a maior Parada LGBT do mundo. Mais sobre Viana, aqui