Evangélicos e católicos se unem contra o casamento gay nas eleições de 2018

Antes de mais nada é bom deixar algo bem claro, nem todo religioso, seja evangélico ou católico, é homofóbico. Entretanto, por conta de suas doutrinas, alguns fundamentalistas religiosos são fervorosos e querem que os homossexuais sejam realmente “curados” ou eliminados da face da terra.

Por este motivo, as eleições acabam se tornando um dos principais momentos do cidadão LGBT na luta por seus direitos. Historicamente, a bancada religiosa dentro do Congresso vem ganhando força no combate às leis para a comunidade, como o casamento homoafetivo ou a adoção de filhos por casais homossexuais. Não deveria, mas é praticamente uma guerra onde, quem perde, são todos: religiosos e LGBTs.

E a situação se agrava quando esses dois grupos religiosos se unem na política. E isso é o que vem acontecendo segundo matéria da colunista Andreza Matais do jornal Estadão. Segundo ela, as bancadas evangélica e católica no Congresso começam a conversar sobre apoio mútuo nas eleições de 2018. O principal objetivo é alcançar uma representação maior de todos eles na política. Só no Congresso, já são 97 deputados e 3 senadores evangélicos e 48 deputados católicos. A meta é que seja eleito em 2018 aproximadamente 200 deputados religiosos, afinal, segundo Matais, “eles têm as mesmas bandeiras, que não são apenas as eleitorais”.

O grupo é contra o aborto, jogos de azar, eutanásia, ideologia de gênero, casamento entre pessoas do mesmo sexo e diversas outras leis LGBTs.

Por este e outros motivos, o tema da Parada do Orgulho LGBT de São Paulo deste ano programado para  acontecer no dia 03 de Junho é “Eleições 2018“. Uma forma de chamar a atenção da comunidade LGBT para que, também, comece a pesquisar e conhecer candidatos que sejam favoráveis as questões da comunidade. Candidatos e candidatas que realmente se preocupem com as questões LGBTs dentro do Congresso.

Para que você possa se unir nesta força, participe da Parada, acompanhe as reuniões da ONG APOGLBT SP (responsável pela Parada) e confirme sua presença no maior evento de visibilidade LGBT do mundo neste link:

https://www.facebook.com/events/1803256433299256/

A luta é de todos. E mais uma vez, nem todo religioso é homofóbico. Mas alguns são e, infelizmente, usam energia para promover o ódio ao invés do amor entre todas as pessoas. Esperamos que um dia tudo isso mude e estas mesmas pessoas comecem a pregar o amor, incondicionalmente.

 


>> Aproveitando sua visita:

– Ajude a ONG APOGLBT SP, Associe-se!
– Curta as redes sociais da Parada LGBT de SP: Facebook / Twitter / Instagram
– Participe também do evento oficial da Parada no Facebook: Parada do Orgulho LGBT de SP 2018

Publicado por: Fabrício Viana
Fabrício Viana é jornalista (MTB 80753/SP), gay, escritor premiado e responsável pela assessoria e comunicação da APOGLBT SP, ONG que realiza a maior Parada LGBT do mundo. Mais sobre Viana, aqui