Exposição gay Suaves Brutalidades é cancelada em Belém

A exposição gay Suaves Brutalidades, de Henrique Montagne Fiqueira, foi aprovada em edital de artes visuais com o valor de R$ 25 mil e cancelada pelo Banco da Amazônia.

A estreia deveria ter sido realizada na quinta-feira (13) com visitação presencial e digital. E seguiria até o dia 1º de Maio. Entretanto, após Henrique postar sobre a exposição e marcar o Banco da Amazônia, segundo reporta a agência Folhapress, as conversas com o banco tomaram outro rumo: afinal, quase todas as postagens do Instagram do Henrique são de homens nus ou de sexo gay.

Foi então que o artista recebeu a comunicação verbal de que a exposição seria cancelada. A justificativa dada a ele foi por conta da segurança envolvendo a pandemia/covid-19. O que, de certa forma, levanta outras suspeitas afinal, a exposição digital – que não envolve presença física ou riscos de Covid – também foi cancelada.

Em nota, o Bando da Amazônia ressalta que o hall da entrada da instituição é bem movimentado. Mas, novamente, não falam nada sobre a forma digital, que estava prevista no edital.

Henrique, em suas redes, diz ainda que também estranhou a submissão do seu projeto à Secretaria de Comunicação da Presidência da República. Pois, no edital, não há nenhuma previsão deste tipo de aprovação.

Mais informações sobre o artista, visite:

https://www.henriquemontagne.com


>> Aproveitando sua visita:

– Ajude a ONG APOGLBT SP Associe-se!

Publicado por: Fabrício Viana
Fabrício Viana é o jornalista (MTB 80753/SP), escritor LGBT premiado e responsável pela assessoria de imprensa e comunicação da APOLGBT SP, ONG que realiza a maior Parada LGBT do mundo. Para a página de Imprensa, aqui. Contato com a Diretoria da ONG, aqui. Seja um Associado/a, aqui