Exposição mostra que existe amor em São Paulo

Amor nas Ruas, de Heitor Werneck, Lucas Mendes e Sandra Tiemi Yokota, com patrocínio do Museu da Diversidade e a APAA – Associação Paulista dos Amigos da Arte, traz histórias de amor de casais em situação de rua

“Lentamente me obriguei a considerar essa vida miserável como uma necessidade procurada… … Quis afirmá-la em sua mais exata sordidez, e os sinais mais sórdidos se tornaram para mim sinais de grandeza.” Genet, 1949.

Quando você pensa em histórias de amor logo imagina aquelas idealizadas e adocicadas das comédias românticas? Pois elas acontecem em todo lugar e são igualmente lindas!

O produtor cultural e ativista social Heitor Werneck criou o projeto Amor nas Ruas a partir de sua vivência pelas ruas de São Paulo: “Como eu faço ação social e vivo na rua, comecei a reparar as histórias de amor, fiz um estudo sobre o tema, mostrei ao Lucas e chamei a Sandra para viabilizarmos juntos o projeto”.

A partir destes estudos, Heitor Werneck, Lucas Mendes e Sandra Tiemi Yokota, que atuam junto a grupos LGBTQIA+ em situação de vulnerabilidade, ouviram e registram sete destas histórias e compõem um painel emocionante de como estas pessoas superam suas dificuldades através do amor.Amor nas Ruas retrata histórias vividas por casais que vivem às margens da sociedade, como prostitutas, travestis, gays, trans e lésbicas que, mesmo diante da miséria, se apaixonam e desenvolvem o afeto. Em meio ao caos e a luta pela dignidade da vida nas ruas da cidade de São Paulo, a série dá protagonismo e voz a esta população, cujos sentimentos são intensificados por sua situação.

Durante um ano, Heitor e Lucas conversaram e reuniram estas narrativas, tratadas individualmente, mas que também poderão ser vistas em sequência. No formato de uma exposição virtual em três linguagens – fotografia, vídeo e texto –, realizada com o patrocínio do Museu da Diversidade Sexual e a APAA – Associação Paulista dos Amigos da Arte, e sob o nome de Amor nas Ruas, estas histórias podem ser vistas no site do Museu da Diversidade – o primeiro equipamento cultural da América Latina relacionado à temática.

Werneck buscou inspiração no livro “Diário de um ladrão”, do escritor, poeta, dramaturgo e ativista francês Jean Genet, de 1949. Gay e filho de prostituta, Genet narra sua vida no período em que viveu pelas ruas de Paris e da Europa como ladrão e prostituto, experienciando a miséria, as traições, os roubos e o amor nas ruas.

“Mais de sete décadas se passaram e, independentemente da época, quando se trata de amor, as histórias se repetem. Aqui, nosso protagonista é o amor de casais LGBTQI+ sem teto que vivem nas ruas de São Paulo”, diz Werneck.
Amor nas Ruas prova que o amor é um sentimento universal e transformador na vida de todos os seres humanos, independentemente de sua condição social ou financeira.

Participam do projeto os casais: Nicole e Vagner, Bruna e Carlito, Jacira Rodrigues e Edinéia Aparecida, Samara Paulo e Edivaldo dos Santos, Thiago e Mauricio, Maria Eduarda e Wanderson, Pérola e Gabriel. Saiba mais sobre eles aqui.

Evento:

Amor nas Ruas
Exposição virtual de fotografia, vídeo e texto
Argumento: Heitor Werneck
Direção e Produção: Heitor Werneck, Lucas Mendes e Sandra Tiemi Yokota
Disponível gratuitamente em www.culturaemcasa.com.br


>> Aproveitando sua visita:

– Receba notícias em 1ª mão, entre no grupo do TELEGRAM!
– Ajude a ONG APOGLBT SP Associe-se!

Publicado por: Fabrício Viana
Fabrício Viana é o jornalista (MTB 80753/SP), escritor LGBT premiado e responsável pela assessoria de imprensa e comunicação da APOLGBT SP, ONG que realiza a maior Parada LGBT do mundo. Para a página de Imprensa, aqui. Contato com a Diretoria da ONG, aqui. Seja um Associado/a, aqui