Homem mata travesti e depois arranca seu coração em Campinas

Segundo reportagem do G1, Carlos Santos de Oliveira, de 20 anos, foi preso nesta segunda após matar a travesti que tinha o nome de registro Jenilson José da Silva, de 35 anos (até o momento desta publicação, não conseguimos saber seu nome social).

Em depoimento dos policiais da 2ª Delegacia Seccional de Campinas, o jovem foi abordado por uma viatura depois da mesma passar por ele em uma rua e observar comportamentos suspeitos. Ao ser abordado, ele forneceu documentos falsos.

O crime, que ocorreu por volta das 4h da manhã desta segunda (21), aconteceu no Jardim Marisa, região do Campo Belo em Campinas/SP.

Carlos admitiu que conheceu a vítima naquela madrugada, teve relações sexuais com ela, usaram drogas e em seguida, ele a matou, arrancou seu coração e colocou a imagem de um santo sobre seu corpo.

Confessou também que levou os pertences pessoais da vítima e o coração até sua casa, onde guardou.

No vídeo, publicado pelo portal G1, Carlos confessa sorrindo e com pensamentos desconexos que a matou porque “ela era um demônio”.


>> Aproveitando sua visita:

– Ajude a ONG APOGLBT SP, Associe-se!
– Nosso evento no Facebook para 2020 foi criado: ParadaSP 2020
– Curta as redes sociais da Parada LGBT de SP: Facebook / Twitter / Instagram

Publicado por: Fabrício Viana
Fabrício Viana é o jornalista (MTB 80753/SP) responsável pela assessoria e comunicação da APOGLBT SP, ONG que realiza a maior Parada LGBT do mundo. Para a página de Imprensa, aqui. Contato com a ONG, aqui