#Homofobia: Pesquisador gay é morto com requintes de crueldade em MG

Embora falemos mais sobre a homossexualidade e diversidade sexual, o preconceito, a discriminação e os crimes de homofobia ainda são muito recorrentes. Nesta sexta-feira (1), em Montes Claros (MG), o jovem André Felipe Vieira Colares, de 24 anos, foi encontrado com um corte profundo no pescoço e teve seus dois olhos perfurados com palitos.

Mestre em Administração, pesquisador e professor, André foi assassinado por um adolescente de 17 anos apreendido pela PM no mesmo dia. O menor contou a polícia que foi com André ao banheiro e, após um desentendimento, acabou matando o professor.

O crime, que aconteceu durante uma festa de formandos do curso de medicina da Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes), tem motivação homofóbica segundo as investigações. Porém, o menor, orientado por um advogado, disse que só daria mais detalhes em juízo.

Até quando crimes como este continuarão? Precisamos sim de mais educação. Mais visibilidade. Mais luta pelos direitos LGBTs. E, como disse nosso presidente Fernando Quaresma (ONG APOGLBT) de leis que punam severamente crimes de homofobia.


>> Aproveitando sua visita:

– Ajude a ONG APOGLBT SP, Associe-se!
– Nosso evento no Facebook para 2020 foi criado: ParadaSP 2020
– Curta as redes sociais da Parada LGBT de SP: Facebook / Twitter / Instagram

Publicado por: Fabrício Viana
Fabrício Viana é o jornalista (MTB 80753/SP) responsável pela assessoria e comunicação da APOGLBT SP, ONG que realiza a maior Parada LGBT do mundo. Para a página de Imprensa, aqui. Contato com a ONG, aqui