Igreja Universal é denunciada ao Ministério Público por defender “cura da Aids” com orações

Segundo presidente do GIV – Grupo de Incentivo à Vida, o advogado Cláudio Pereira, a publicação feita pela Igreja Universal nas redes sociais “se assimila ao charlatanismo”.

O caso aconteceu na última terça (16), quando a Igreja Universal do Reino de Deus publicou em suas redes sociais um texto afirmando ter curado um casal que vive com Aids apenas com orações sem aderir ao tratamento com atirretroviral. Na publicação, o casal Rosemeire e Manoel foram curados “através da fé” ao aderir a “Corrente dos 70”.

Aids é uma das doenças que para a medicina não existe cura. Manoel e Rosemeire foram infectados com o vírus HIV, causando sintomas como tontura, fraqueza, falta de apetite e feridas no corpo. O casal não aceitou viver de tratamento, fizeram a Corrente dos 70 sabendo que a cura viria através da fé colocada em prática e, com a certeza de que, o tempo de milagres não acabou. Hoje, eles estão curados”, diz parte da publicação no Facebook e no Instagram da Universal.

Por conta desta publicação, o Fórum de ONG/Aids do Estado de São Paulo (Foaesp) acionou o Ministério Público Federal (MPF) para analisar o caso e tomar as atitudes cabíveis. “Consideramos que essa publicação se assimila ao charlatanismo”, disse o advogado Cláudio Pereira, presidente do GIV.

A Igreja Universal do Reino de Deus, em nota enviada ao jornal O Globo, explicou que se trata de um testemunho espontâneo de um casal que anunciou ter sido curado de uma grave doença pela fé.

Após críticas, o texto da publicação foi alterado, incluindo ao final a informação “A Universal alerta que jamais os tratamentos médicos devem ser ignorados, mas a sua fé pode fazer o milagre acontecer“, ainda em tom de oposição ao tratamento com antirretrovirais.


>> Aproveitando sua visita:
– Ajude a ONG APOGLBT SP Associe-se!

Publicado por: Fabrício Viana
Fabrício Viana é o jornalista (MTB 80753/SP), escritor LGBT premiado e responsável pela assessoria de imprensa e comunicação da APOLGBT SP, ONG que realiza a maior Parada LGBT do mundo. Contato com a Diretoria da ONG, aqui.