Jesuíta Barbosa diz “Se for pra ajudar a comunidade, pode escrever aí: sou viado!”

Não ser LGBTQI+ mas respeitar pessoas LGBTQI+ é fundamental. Agora, não ser e apoiar incondicionalmente a comunidade, sendo que até dentro da comunidade alguns se estranham, é algo divino. Concordam?

Foi exatamente isso que o ator Jesuíta Barbosa fez recentemente em entrevista dada a nova edição da Revista Vogue sobre sua sexualidade.

Segundo o ator pernambucano, considerado um dos maiores talentos do cinema brasileiro, “Experimentar o feminino como transgressão me ajudou a crescer como ser humano. Mas nunca falaria de sexualidade abertamente se não fosse como provocação ou para abrir possibilidades. Nossa tentativa de discutir essas questões está num lugar muito retrógrado ainda. Acho, por exemplo, a ideia de me colocar como viado ou hétero limitadora, são como duas caixas pré definidas”.

E ainda continuou, disse que, se for para militar e ajudar as pessoas, ele não se importa de ser chamado publicamente de viado.

“Se for para me colocar em função da comunidade, pode escrever aí, por favor: sou viado”, enfatizou o jovem que completou 28 anos recentemente.

Na matéria da Vogue, Jesuíta Barbosa fala sobre a estreia que aconteceu ontem, em São Paulo, do musical Lazarus, que mergulha no universo mágico de David Bowie, escrito pelo próprio cantor pouco antes de morrer.

Para seguir o fofo no Instagram, o link é https://www.instagram.com/jesuitabarbosa

Que mais atores, personalidades e influentes sigam o exemplo do jovem.

Quem ganha? A sociedade como um todo. Claro!

Se concorda, comenta!


>> Aproveitando sua visita:

– Ajude a ONG APOGLBT SP, Associe-se!
– Curta as redes sociais da Parada LGBT de SP: Facebook / Twitter / Instagram
– Participe também do evento oficial da Parada no Facebook: Parada do Orgulho LGBT de SP 2018

Publicado por: Fabrício Viana
Fabrício Viana é jornalista (MTB 80753/SP), gay, life coach, escritor premiado e responsável pela assessoria e comunicação da APOGLBT SP, ONG que realiza a maior Parada LGBT do mundo. Mais sobre Viana? Clique aqui.