Lésbica é espancada em SP: “Vai apanhar igual menino”

O caso aconteceu no bairro Sítio do Campo, em Praia Grande, litoral de São Paulo.

A jovem, de 19 anos, foi colocada dentro de um carro por dois homens e violentamente espancada. Enquanto batiam, diziam “Vai apanhar igual menino”.

A mãe, que não deseja se identificar, disse me entrevista ao portal G1, que a filha tinha acabado de sair do Terminal Tude Bastos e caminhava pela Avenida do Trabalhador quando foi abordada pelos dois homens.

Segundo nota, eles perguntaram as horas, mas ela ignorou. Os dois continuaram a seguindo até que ela resolveu responder. Em seguida, forçaram ela a entrar no carro e ao se recusar, um deles desceu, deu um chute e socos na vítima. Assim que ela caiu, foi jogada para dentro do veículo.

“Um dos caras no carro disse: você é menino?”, para tentar se safar, ela respondeu “Sim, sou menino. Ai ele falou: Então você gosta de ser menino? Então vai apanhar igual menino”, contou a mãe ao G1.

Em seguida, sua filha que é lésbica (e não um menino trans) foi deixada com várias marcas na Travessa Armando Lichti Filho.

O caso foi registrado na Delegacia de Defesa da Mulher de Praia Grande e segue sob investigação.

Quem tiver informações e puder ajudar a localizar os criminosos, pode entrar em contato pelo número 190 ou por meio do Disque Denúncia 181. Não é preciso se identificar.

Espalhem a notícia. Compartilhem. Assim, mais gente fica sabendo e a probabilidade dos dois serem encontrados é maior..


>> Aproveitando sua visita:

– Ajude a ONG APOGLBT SP, Associe-se!
– Nosso evento no Facebook para 2020 foi criado: ParadaSP 2020
– Curta as redes sociais da Parada LGBT de SP: Facebook / Twitter / Instagram

Publicado por: Fabrício Viana
Fabrício Viana é o jornalista (MTB 80753/SP) responsável pela assessoria de imprensa e comunicação da APOGLBT SP, ONG que realiza a maior Parada LGBT do mundo. Para a página de Imprensa, aqui. Contato com a Diretoria da ONG, aqui. Seja um Associado/a, aqui