Líbano é o primeiro país árabe a receber uma semana do orgulho LGBT

O Líbano se tornou o primeiro país árabe a permitir a organização de uma Parada LGBT, mas os planos para um evento aberto foram cancelados depois de extremistas ameaçarem ataque durante a passeata.

A comunidade LGBT Libanesa estava programada para caminhar pelas ruas de Beirute no domingo (14), mas o evento foi cancelado depois das ameaças islâmicas, a fim de manter a segurança e integridade física dos membros.

Além da Parada, o movimento pelos direitos LGBT organizou uma semana inteira de atividades para discutir a diversidade no Líbano contemporâneo. Até o dia 22 deste mês, estima-se que 4 mil pessoas participaram em mais de 12 eventos, entre conferências, festas e workshops que tiveram lugar em Beirute e em outras cidades vizinhas.

O Presidente da Parada Libanesa, Bertho Makso, contou à Reuters que “É muito incrível. Um grande avanço. Uma enorme visibilidade. Antes, costumávamos ser ONGs individuais, mas agora temos uma semana inteira de atividades acontecendo pela cidade. Mais pessoas serão alcançadas e a tolerância espalhada”.

Embora a semana do orgulho LGBT seja um grande avanço, atos homossexuais ainda são puníveis de prisão no Líbano.


>> Aproveitando sua visita:

– Ajude a ONG APOGLBT SP, Associe-se!
– Curta as redes sociais da Parada LGBT de SP: Facebook / Twitter / Instagram
– Participe também do evento oficial da Parada no Facebook: Parada do Orgulho LGBT de SP 2018

Publicado por: Fabrício Viana
Fabrício Viana é jornalista (MTB 80753/SP), gay, escritor premiado e responsável pela assessoria e comunicação da APOGLBT SP, ONG que realiza a maior Parada LGBT do mundo. Mais sobre Viana, aqui