Lui lança projeto musical com narrativas sobre Homofobia

O ano era 2018 e Luiz Antônio Sena Jr, ator, dramaturgo e diretor teatral fazia sua primeira incursão solo pela música, quando apresentou o espetáculo #ComproVendoTrocoAMOR, aonde interpretava releitura de clássicos de Djavan, Gal Costa, Caetano Veloso, Liniker, Silva, entre outros. Dois anos depois, extraído do projeto audiovisual homônimo e passando a utilizar o psdeudônimo de LUI, lançou seu primeiro EP tendo como faixa titular a autoral “Namora eu”, além do destaque para a regravação de “Não Aprendi Dizer Adeus”.

Agora, lança seu novo projeto, #ÉSóAmor, composto por músicas que nasceram da inquietação de trazer à tona letras e melodias que afirmam o amor homoafetivo, descortinando preconceitos e estigmas, e, que colocam em pauta a sorofobia ao trazer como paisagem de reflexão o HIV. Tomando o amor como força motriz e matriz para mergulhar na afirmação das narrativas que dissendem da norma, LUI traz à baila questões que ultrapassam a fronteira das minorizações sociais como é o caso da soropositividade.

E a primeira faixa a ser lançada é “Comigo Ninguém Pode”, de sua autoria em parceria com Thiago Pugah, produzida por Bruno Michel que chega às plataformas digitais dia 28 de Maio pela Candyall Music, Selo e Editora de Carlinhos Brown – que possui parcerias globais com a ADA Music e a editora Warner Chappell. “Swingado pelos sons dessa Bahia que fazem meu corpo remexer, e ao mesmo tempo urgente por tratativas diante dos preconceitos que atravessam meu caminhar pelas ruas dessa cidade que diz Salva-dor, nasce esse single. Das folhas do terreiro às árvores do quintal de vó, encontro na planta Comigo Ninguém Pode a metáfora do que sou na lida diária de afirmação do meu existir gay: cheio de amor pra dar, mas também pronto para atacar caso seja ferido, maldito, maltratado”, define LUI.

A parceria entre o artista e a distribuidora vem suplantar o alcance desta e das outras faixas do projeto #ÉSóAMOR, que tem direção artística de Fred Soares, e serão lançadas nos próximos meses, com participações de Hiran e Márcia Castro, além da regravação de “Preciso Dizer Que Te Amo” de Cazuza e Bebel Gilberto. “Nosso principal objetivo é potencializar a música e os artistas da Bahia, transformando o Selo em um celeiro da nova música baiana. Carlinhos e eu estamos focados em trazer novidades, descobrir novos talentos e trazer a pluralidade da arte para todos. LUI representa muito isso, a novidade, a diversidade e o talento – trazendo ainda muita verdade para a obra dele com temas tão importantes e atuais. É um prazer embarcarmos com ele nessa jornada e neste novo projeto.” pontua Flávio Dultra, diretor da Candyall Music.

Junto com o single, “Comigo Ninguém Pode” terá seu videoclipe lançado no canal do artista, gravado
no set de filmagens do espetáculo seriado PARA-ÍSO, no qual foi música tema e com participações de
Anderson Dantas, Igor Nascimento, Marcus Lobo e Rafael Brito, integrantes do Corre Coletivo Cênico.
O projeto #ÉSóAmor foi contemplado no Edital N° 001/2020 – PRÊMIOS DE PRESERVAÇÃO DOS BENS
CULTURAIS POPULARES E IDENTITÁRIOS DA BAHIA EMILIA BIANCARDI 2020, tendo assim o apoio
financeiro do Estado da Bahia através da Secretaria de Cultura e do Centro de Culturas Populares e
Identitárias da Bahia – CCPI (Programa Aldir Blanc Bahia) via Lei Aldir Blanc, direcionada pela
Secretaria Especial da Cultural do Ministério do Turismo, Governo Federal.

Conheça seus trabalhos aqui

https://linkme.bio/lui/


>> Aproveitando sua visita:

– Ajude a ONG APOGLBT SP Associe-se!

Publicado por: Fabrício Viana
Fabrício Viana é o jornalista (MTB 80753/SP), escritor LGBT premiado e responsável pela assessoria de imprensa e comunicação da APOLGBT SP, ONG que realiza a maior Parada LGBT do mundo. Para a página de Imprensa, aqui. Contato com a Diretoria da ONG, aqui. Seja um Associado/a, aqui