Ministério da Saúde retira do ar cartilha para população trans

Na quarta-feira (2) foi retirado do ar a cartilha dirigida aos homens trans do site do Ministério da Saúde produzido pela pasta em parceria com ONGs. O material, que trazia dicas de prevenção de infecções sexualmente transmissíveis direcionadas a eles, foi removido do ar sob a alegação de ter que passar por melhorias.

O que a comunidade LGBT acha estranho é que, porque a cartilha não foi removida antes? E só dois dias após a posse do presidente Jair Bolsonaro? Um dos argumentos é que uma das páginas da cartilha exibia um esquema do órgão sexual feminino e um desenho de uma espécie de seringa invertida, batizada de “pump”, usada para aumentar o clitóris.

Segundo explicações do Ministério, falta explicações mais detalhadas sobre o tema, por isso ele foi removido para ser atualizado e voltará ao site assim que possível. Entretanto, não informou a previsão do material retornar ao site.

Além da versão online, a cartilha foi impressa e teve 23 mil exemplares distribuídos para as pessoas que trabalham com homens trans. Não se sabe se será produzido uma errata para a versão impressa ou se será impressa uma nova cartilha corrigida.


>> Aproveitando sua visita:

– Ajude a ONG APOGLBT SP, Associe-se!
– Curta as redes sociais da Parada LGBT de SP: Facebook / Twitter / Instagram
– Participe também do evento oficial da Parada no Facebook: Parada do Orgulho LGBT de SP 2018

Publicado por: Fabrício Viana
Fabrício Viana é jornalista (MTB 80753/SP), gay, coach, escritor premiado e responsável pela assessoria e comunicação da APOGLBT SP, ONG que realiza a maior Parada LGBT do mundo. Conheça Viana aqui fabricioviana.com