Motivo da guerra na Ucrânia é do Orgulho Gay, diz líder da Igreja Ortodoxa

Apoiador do presidente da Rússia Vladimir Putir, o líder religioso Kirill disse no último culto que “as marchas do orgulho gay são projetadas para demonstrar que o pecado é uma variação do comportamento humano” e, sem falar na palavra “guerra” (proibida pelo governo russo), ele culpa o Orgulho Gay como motivo da guerra na Ucrânia.

Para Kirill, “as marchas do orgulho gay representam um teste de lealdade”.

Esta não é a primeira vez que conservadores ortodoxos usam seus preconceitos para propagar falsas informações. Há alguns anos, o Serviço Nacional de Notícias da Rússia, Kornily, publicou uma nota associando a falta do uso da barba com “casos de homossexualidade”.

Vale dizer que, infelizmente, pessoas LGBTs enfrentam atualmente desafios legais e sociais na Rússia.

As leis atuais afirmam que a atividade sexual consentida e em privado entre adultos do mesmo sexo foi despenalizada em 1993, com uma idade de consentimento de 16 anos. No entanto, em alguns lugares como na Chechênia (uma das repúblidas da Federação da Rússia) pessoas LGBTs podem sofrer torturas, castigos corporais, trabalho forçado em campo de concentração ou multas. Não há leis que proíbam a discriminação em relação à orientação sexual e casais do mesmo sexo não possuem porteções legais disponíveis, como acontece com casais de sexo diferente.

Um grande atraso.


>> Aproveitando sua visita:
– Ajude a ONG APOGLBT SP Associe-se!

Publicado por: Fabrício Viana
Fabrício Viana é o jornalista (MTB 80753/SP), escritor LGBT premiado e responsável pela assessoria de imprensa e comunicação da APOLGBT SP, ONG que realiza a maior Parada LGBT do mundo. Contato com a Diretoria da ONG, aqui.