Nota de Esclarecimentos: Venda de Pulseiras dos Trios da Prefeitura durante a Parada LGBT de SP.




Também nosso Twtiter e Facebook

A APOGLBT SP, ONG detentora da marca e do registro junto ao INPI, e responsável pela Parada do Orgulho LGBT de São Paulo e outros eventos culturais e de militância LGBT, vem a público manifestar esclarecimentos sobre as notícias que foram divulgadas na mídia recentemente, onde o Sr. Ivan Batista, até então coordenador de Políticas LGBT de São Paulo, é acusado de vender pulseiras e/ou parte dos trios licitados pela Prefeitura de São Paulo, durante a 22ª Parada do Orgulho LGBT de São Paulo. Fato que até então desconhecíamos e é terminantemente proibido conforme o TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) assinado pela APOGLBT SP, e que a Prefeitura de São Paulo tem nos obrigado a assinar sem o conhecimento e assinatura do Ministério Publico.

O que a sociedade precisa entender de fato, é que a Parada do Orgulho LGBT de São Paulo é um evento de caráter público por não haver cobranças de ingressos, cabe esclarecer ainda que não é um evento da Prefeitura de São Paulo.

A Parada LGBT de São Paulo tem um CNPJ, um responsável legal e que tem por traz de toda a organização a ONG APOGBLT SP (Associação da Parada do Orgulho de Gays, Lésbicas, Bissexuais e Transgêneros), uma ONG de militância LGBT. Sendo assim, apenas a ONG pode comercializar cotas de patrocínio nesta manifestação/evento de Militância LGBT, e assim, autorizar a divulgação e comercialização das marcas e produtos que farão parte do evento que tem como objetivo, durante todos estes anos, a finalidade de custear parte do evento, manter nossa sede em São Paulo em funcionamento durante todo o ano e todos os custos que ela demanda com seus projetos.

Sendo assim, a venda de patrocínio e/ou pulseiras pelo Sr. Ivan Batista, utilizando-se dos trios da Prefeitura de São Paulo, como consta nas reportagens recentes da Veja e do Blog do Paulo Sampaio, não deveria ter acontecido, e a APOGLBT SP não só tomará as devidas providências legais como também irá colaborar totalmente com o Ministério Público durante as investigações.

A ONG também reforça que, conforme carta aberta assinada com outras ONGs, coletivos e militantes independentes, reafirmado em outra nota publicada posteriormente, deseja que o prefeito Bruno Covas exonere o mais rápido possível o Sr. Ivan Batista do cargo e regularize a situação do Sr. Marco Freitas, que vem ocupando seu lugar há mais de um mês.

Nos colocamos à disposição para todo e quaisquer esclarecimentos.

Diretoria da APOGLBT SP
15/08/2018
www.paradasp.org.br


>> Aproveitando sua visita:

– Ajude a ONG APOGLBT SP, Associe-se!
– Curta as redes sociais da Parada LGBT de SP: Facebook / Twitter / Instagram
– Participe também do evento oficial da Parada no Facebook: Parada do Orgulho LGBT de SP 2018

Publicado por: Fabrício Viana
Fabrício Viana é jornalista (MTB 80753/SP), gay, escritor premiado e responsável pela assessoria e comunicação da APOGLBT SP, ONG responsável pela maior Parada LGBT do mundo. Mais sobre Viana, aqui



Deixe uma resposta

cinco + 3 =