Nota de Repúdio contra a fala de Jair Bolsonaro sobre pessoas com HIV/Aids.

A Associação da Parada do Orgulho GLBT de São Paulo – APOGLBT/SP vem a público repudiar, veementemente, a fala equivocada e preconceituosa do senhor Presidente da República, Jair Bolsonaro, em 05 de fevereiro deste ano, sobre pessoas vivendo e convivendo com HIV/Aids.

Para defender a Ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, em sua ideia absurda de abstinência sexual enquanto método contraceptivo para adolescentes, misturando religião e políticas públicas, o Presidente afirmou que “uma pessoa com HIV, além do problema sério para ela, é uma despesa para todos no Brasil”.

Além de descabida, a fala do representante maior do governo brasileiro reforça o estigma e preconceito para com as pessoas vivendo com HIV no país. Essa afirmação demonstra, ainda, um total desconhecimento, por parte do gestor, a respeito das políticas públicas brasileiras voltadas para a população vivendo com HIV/AIDS, políticas construídas e solidificadas por seus antecessores e que incidem, diretamente, nos direitos humanos de boa parte da população brasileira.

Lembramos, ao Presidente, que o direito ao acesso à saúde é um direito universal, garantido na Constituição Federal de 1988, que rege nossa democracia.

Assim, ao invés de falas equivocadas queremos que os programas sejam melhorados e ampliados. Buscamos por campanhas de prevenção que sejam plurais, objetivas e atualizadas. Lutamos por Políticas Públicas de Saúde que sejam encararas como Políticas de Estado, livres de interferência e aparelhamento por grupos radicais e reacionários.

Para a nossa Presidenta da Associação da Parada do Orgulho GLBT de São Paulo, Claudia Regina Garcia, “Estamos vendo um ataque e retrocesso das políticas públicas de direitos humanos e, agora, das políticas de combate e prevenção ao HIV/Aids, políticas que foram construídas com auxílio da população LGBTI+ brasileira, vitimada pela epidemia nos anos 80/90 e que se uniu para que outros pudessem viver, portanto, esse ataque é inaceitável e essa fala é inimaginável vinda de quem deveria resguardar as políticas públicas e não fazer chacota delas”.

Vamos todos nos manifestar nas redes sociais e lembrar que #EuNãoSouDespesa.

Atenciosamente,

Diretoria da APOGLBT SP
www.paradasp.org.br

 

.

.


>> Aproveitando sua visita:

– Ajude a ONG APOGLBT SP, Associe-se!
– Nosso evento no Facebook para 2020 foi criado: ParadaSP 2020
– Curta as redes sociais da Parada LGBT de SP: Facebook / Twitter / Instagram

Publicado por: Fabrício Viana
Fabrício Viana é o jornalista (MTB 80753/SP) responsável pela assessoria de imprensa e comunicação da APOGLBT SP, ONG que realiza a maior Parada LGBT do mundo. Para a página de Imprensa, aqui. Contato com a Diretoria da ONG, aqui. Seja um Associado/a, aqui