Pastor diz que massacre de gays em Orlando foi bom para a sociedade

Roger Jimenez, pastor da Igreja Batista da Verdade em Sacramento, Califórnia, qualificou como “ótimo” o massacre na boate gay Pulse, em Orlando, no domingo do dia 12.

O discurso foi divulgado no canal da igreja, dentro do Youtube, e acabou sendo excluído após inúmeras denúncias da comunidade LGBT mundial. Na pregação, Jimenez chamou os gays de “sodomitas” e compara eles aos pedófilos. Segundo ele, Orlando estará um pouco mais segura após esse massacre.

Em outro trecho do vídeo, o pastor se diz favorável ao assassinato de gays.

RogerJimenez-PastorHomofóbico
Pastor Roger Jimenez – Foto Divulgação

“Se vivêssemos em um governo direito, deveriam reunir todos eles em um paredão de fuzilamento e estourar seus miolos”.

Como acontece com alguns religiosos homofóbicos também no Brasil, e nem precisamos citar nomes, pois já são bem conhecidos por aqui, Jimenez disse nas redes sociais que a negação de suas frases foi um ataque à sua “liberdade de expressão e culto”. Disse ainda que estava “apenas citando a Bíblia durante seu sermão”.

Embora falemos mais sobre o tema, a homossexualidade continua sendo algo abominável para muitas pessoas e, algumas delas (as mais doentias), querem nos ver realmente mortos: apenas por termos uma orientação sexual diferente.

A pergunta que fazemos é, até quando?


>> Aproveitando sua visita:

– Ajude a ONG APOGLBT SP, Associe-se!
– Curta as redes sociais da Parada LGBT de SP: Facebook / Twitter / Instagram
– Participe também do evento oficial da Parada no Facebook: Parada do Orgulho LGBT de SP 2018

Publicado por: Fabrício Viana
Fabrício Viana é jornalista (MTB 80753/SP), gay, life coach, escritor premiado e responsável pela assessoria e comunicação da APOGLBT SP, ONG que realiza a maior Parada LGBT do mundo. Mais sobre Viana? Clique aqui.