Peça premiada Atrium Carceri fala sobre religião e homossexualidade em São Paulo

Com dramaturgia de João Guerreyro e direção de Eduardo Osório, o ator Mário Goes vem encenando o espetáculo desde 2015, inclusive no festival de monólogos em Cuba, onde recebeu dois prêmios.

O espetáculo poetiza o drama de um Padre que se apaixona por outro homem sofrendo com conflitos cristãos após descobrir um amor nefasto e que ninguém abençoará.

O jovem padre vive num mundo de conflitos interiores. Sozinho e com a cabeça repleta de pensamentos antagônicos, ele questiona dogmas católicos ao se lembrar de experiências vividas na infância e na adolescência que lhe proporcionaram prazer carnal.

Abusado sexualmente pelo padrasto na infância, ele passa sua vida enclausurado, sem saber como conciliar os ensinamentos religiosos com seus sentimentos mais profundos, com um misto de culpa, amor, vingança, ódio, dúvidas e conflitos sexuais que o fazem navegar com um fardo que corrói sua vida.

Será que amar tanto assim pode nos levar à loucura?

Ficha Técnica

Texto: João Guerreyro
Direção: Edhuardo Osorio
Com: Mário Goes
Luz: Georgia Ramos
Assessoria de imprensa: Morente Forte
Produção: Cia. de Teatro Paradóxos

Serviço

ATRIUM CARCERI
Giostri Livraria Teatro
Rua Rui Barbosa, 201 -Bela Vista
Informações: (11) 2309.4102
Vendas: www.sympla.com.br
Quartas às 21h
Ingressos:
R$ 50

Duração: 55 min
Recomendação: 14 anos

Curta temporada:
De 02 a 30 de Outubro.


>> Aproveitando sua visita:

– Ajude a ONG APOGLBT SP, Associe-se!
– Nosso evento no Facebook para 2020 foi criado: ParadaSP 2020
– Curta as redes sociais da Parada LGBT de SP: Facebook / Twitter / Instagram

Publicado por: Fabrício Viana
Fabrício Viana é o jornalista (MTB 80753/SP) responsável pela assessoria de imprensa e comunicação da APOGLBT SP, ONG que realiza a maior Parada LGBT do mundo. Para a página de Imprensa, aqui. Contato com a Diretoria da ONG, aqui. Seja um Associado/a, aqui