#Pesquisa: Quais são os ganhos para o futebol brasileiro ao incentivar o consumo do público LGBT?

Gilmar Junior estuda Gestão e Marketing Esportivo na Trevisan Escola de Negócios e, para seu TCC, precisa de informações por meio de um formulário online sobre futebol e a população LGBT.

Quem puder responder a pesquisa, o link é este aqui:
https://goo.gl/forms/MT1qd80DP7aadRpz1

A explicação e justificativa, segundo ele mesmo, é esta:

A pesquisa a seguir faz parte de um estudo acadêmico acerca do marketing esportivo com a finalidade de tratar sobre o futebol. Como delimitação apresentada, o presente trabalho tem o intuito de discutir a relação desta modalidade esportiva e a inserção do público LGBT neste espaço. Lembrando que, de acordo com o IBGE, em termos representativos, a população LGBT, isto é, lésbicas, gays, bissexuais diz respeito a 20 milhões de pessoas no Brasil. Apesar do recorte citado, esse estudo é voltado para toda a comunidade do futebol. Seja os mais de 130 milhões¹ de pessoas que elegeram um time de coração, ou mesmo aqueles que não são aficionados por nenhuma equipe, mas que gostam ou praticam o futebol.

O estudo, bem como a sua análise para esses quase 10% da população² é necessário. Pois, a nível mundial, o público LGBT movimenta um total de 3 trilhões de dólares, valor que se igualaria/superaria todo o potencial de riqueza de países como França, Índia, Canadá e, inclusive, o próprio Brasil. Logo, este estudo tem o intuito de contribuir com o objetivo do cenário esportivo, que busca a profissionalização e aprimoramento de todas os componentes do mercado do futebol.

Assim como disse o físico teórico alemão Albert Einsten, “não são as respostas que movem o mundo, são as perguntas”, a locomotriz que impulsiona o esforço e trabalho por trás deste estudo é a seguinte indagação: “quais são os ganhos para o futebol brasileiro ao incentivar o consumo do público LGBT?”. Lembrando que o objetivo central é composto por outros questionamentos mais restritos, como, por exemplo, descobrir a melhor forma de abordagem entre LGBTista e futebol, em tempo: como ambos deveriam (ou não) interagir entre si?

Por fim, para trazer o conceito acadêmico buscado, a etimologia da palavra pesquisa indica sua origem no latim perquirere, que significa “buscar com afinco”, per-, intensificativo, mais quaerere, “indagar”, de quaestio, que significa “busca, procura, problema”. E as suas respostas para cada tópico disposto a seguir será como um degrau de uma longa escada desta jornada. Desde já, fica aqui o agradecimento.

¹ Dados da pesquisa Lance!/Ibope
² Dados do IBGE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

10 − dez =

Pin It on Pinterest