PM humilha e escreve “boiola” em RG de trans no centro de São Paulo

Todos os dias são registrados diversos casos de LGBTfobia em todo o Brasil. Casos praticados até mesmo por uma parcela da sociedade que deveria, por sua profissão, cuidar e zelar pela saúde e integridade destas pessoas.

Como o que aconteceu recentemente com a trans Erica Dakota no centro da cidade de São Paulo.

Segundo denúncia publicada pelo perfil @debocheitrans, Erica foi parada por policiais militares, foi humilhada, teve seu documento danificado e no verso eles ainda escreveram a palavra “boiola”.

 

Olha o que os policiais fizeram com o RG novo dela! É por isso que eu odeio a PM! Eles, no final de semana rasgaram o documento enquanto diziam: ‘Você não quer ser mulher?’”, denunciou a amiga. E perguntou justamente: “Até quando a polícia militar cometera crimes e ficará impune?”, foi dito no vídeo.

O caso foi encaminhado para a corregedoria da Polícia Militar.

Afinal, casos como estes não podem ficar impunes. Por isso é importante, que nossa sociedade como um todo seja sempre educada com boas informações sobre orientação sexual e identidade de gênero, para que a diversidade humana seja sempre respeitada.


>> Aproveitando sua visita:

– Ajude a ONG APOGLBT SP, Associe-se!
– Nosso evento no Facebook para 2020 foi criado: ParadaSP 2020
– Curta as redes sociais da Parada LGBT de SP: Facebook / Twitter / Instagram

Publicado por: Fabrício Viana
Fabrício Viana é o jornalista (MTB 80753/SP) responsável pela assessoria de imprensa e comunicação da APOGLBT SP, ONG que realiza a maior Parada LGBT do mundo. Para a página de Imprensa, aqui. Contato com a Diretoria da ONG, aqui. Seja um Associado/a, aqui