Prefeitura de Ariquemes (RO) retira trechos sobre união homoafetiva de livros




Também nosso Twtiter e Facebook

A prefeitura de Ariquemes (RO), no Vale do Jamari, fez com que algumas páginas sobre união homoafetiva em livros didáticos não fossem distribuídas aos alunos. Conforme decisão do poder executivo, qualquer material que fale ou demonstre diversidade sexual, uso de preservativos ou casamento homoafetivo devem ser removidas.

A decisão em Ariquemes foi realizada na semana passada, dia 23, após a reunião entre o prefeito Thiago Flores e doze vereadores. Segundo Amalec da Costa (PSDB), “Todos estes livros enviados pelo MEC vêm com conteúdo de formação de família por homossexuais, orientação sexual, uso de preservativo. Entretanto acreditamos que estes assuntos devem ser abordados pelos pais e não nas salas de aulas, principalmente, por lidar com crianças”

Para grupos e ONGs de direitos LGBTs, retirar esse material da educação é o mesmo de não falar abertamente sobre o tema que, de fato, existe na sociedade. Segundo Júnior Diniz, 31, que trabalha o assunto em aulas de ética no município de Contagem (BH), “Algumas pessoas argumentam que qualquer discussão a respeito da diversidade sexual, no ambiente escolar, seria uma forma de incitarmos as crianças a se tornarem gays ou lésbicas. A gente sabe, no entanto, que a sexualidade é particular e algo próprio do ser humano. O importante é eles [alunos] perceberem que o diferente merece respeito e que respeitar as diferenças não significa que eu queira ser igual”, comentou ao site Educação do UOL.

Ainda segundo Amalec, o estado não tem competência para falar sobre este tema. É algo que deve ser feito pelos pais dos alunos. Porém, segundo alguns estudiosos, os pais também não tem competência para tratar o tema que, infelizmente, ainda é um tabu. E só com a educação e mostrando que a diversidade existe é que o preconceito, a discriminação e a homofobia serão eliminados.

Com essa atitude da prefeitura de Ariquemes, toda a sociedade perde.


>> Aproveitando sua visita:

– Ajude a ONG APOGLBT SP, Associe-se!
– Curta as redes sociais da Parada LGBT de SP: Facebook / Twitter / Instagram
– Participe também do evento oficial da Parada no Facebook: Parada do Orgulho LGBT de SP 2018

Publicado por: Fabrício Viana
Fabrício Viana é jornalista (MTB 80753/SP) e responsável pela assessoria e comunicação da APOGLBT SP, ONG responsável pela maior Parada LGBT do mundo. Mais informações sobre Viana, aqui.


Deixe uma resposta

14 − três =