Primeira Parada LGBT da Ilha do Mel, no Paraná, foi interditada nesta sexta-feira (15)

Nesta sexta-feira (15), às 17h, dois bombeiros da cidade de Paranaguá, chegaram na Pousada e Restaurante Aninha e argumentaram sobre o estabelecimento não estar preparado para receber o evento Primeira Parada LGBT da Ilha do Mel porque o extintor precisava baixar 20 centímetros e o cano do gás mudar para cobre. A Ilha do Mel é uma ilha brasileira situada na embocadura da Baia de Paranaguá, no estado do Paraná.

Como tudo foi interditado na sexta no final da tarde, e a Parada estava programa para ser realizada no sábado, não existiu tempo hábil para que a organização tomasse as providências. Indicando assim, segundo os organizadores, uma LGBTfobia disfarçada em Lei. Afinal, alguns não concordavam com o evento embora mais de 2.000 pessoas estavam aguardando por ele no dia seguinte.

A Pousada foi lacrada e interditada. O advogado Valder Bastos, que interpreta a Drag Queen Tchaka, e que apresenta a Parada do Orgulho LGBT de São Paulo há alguns anos, foi contratada pela organização para também apresentar a Parada LGBT da Ilha do Mel. Indignado, Valder publicou em sua página no Facebook um vídeo mostrando a interdição:

Ele também publicou o texto em sua página:

Eu Tchaka fui contratada para ser a apresentadora da Parada estou me sentido mutilada, invadida, agredida, violada, impotente e completamente sem chão. Meu marido Carlito Silva, minha produtora Suzi Guerra e seu marido Edson queremos ajuda de você que está lendo essa mensagem vamos mobilizar as redes e fortalecer nossa militância.

Amanhã seria uma grande oportunidade dos moradores, visitantes e frequentadores da ilha do Mel celebrar a diversidade, na construção de uma sociedade com todas e todos (heteros, gay, lésbicas, bissexuais, travestis, mulheres transexuais, homens transsexuais +).

LGBTFOBICOS não irão nos calar! COMPARTILHEM!

Segundo o Ministério Público, a pousada já causou “tumulto” em eventos anteriores. O juiz responsável é Guilherme Moraes Nieto, da 1º Vara Cível de Paranaguá. Ainda segundo o MP, em nota publicada no ParanaPortal, “A Pousada Aninha havia realizado um evento, demoninado ‘Ilha Fest’, no feriado de 7 de setembro de 2017, sem qualquer autorização, gerando tumulto na ilha“, diz o documento.

O MP também afirma que a pousada não tem alvará de funcionamento atualizado e não obteve autorização do Corpo de Bombeiros para sediar o evento, além de uma autorização formal da prefeitura informando a Parada em local público.

Em todo o caso, ativistas e organizadores já estão programando uma nova data da Primeira Parada LGBT da Ilha do Mel, que deverá ser anunciada em breve.

Um comentário em “Primeira Parada LGBT da Ilha do Mel, no Paraná, foi interditada nesta sexta-feira (15)

  • setembro 18, 2017 em 2:30 pm
    Permalink

    O coração chega a doer de ver algo assim.

    Estou na torcida para que a organização dê a volta por cima e possa organizar uma outra data com tudo nos conformes. Veremos… qual será a desculpa da vez? =(

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

16 + 17 =

Pin It on Pinterest