Respeito ao Artista LGBT: Suécia pagará 175 mil dólares para Drag Queens lerem histórias para crianças

Fonte OvejaRosa

Enquanto muitos empresários brasileiros acham que se montar de Drag Queen é tarefa fácil, querem artistas em seus eventos de graça ou pagando um cachê mínimo, a Suécia dá um bom exemplo de respeito a arte da Drag Queen pagando 175 mil dólares (1,7 milhões de coroas suecas) para as que contarem histórias para crianças.

Na semana passada, a Associação Cultural MUMS, em Estocolmo, recebeu essa quantia (175 mil dólares) para desenvolver “contos de fadas criativos” no projeto chamado “Entre Dragões e Drag Queens”.

Além de criar novas histórias, o projeto desenvolverá um modelo com o intuito de deixar essa ‘hora de leitura’ mais acessível, com base nas necessidades e desejos do grupo-alvo, para que a experiência seja a melhor e mais acessível possível”, afirma o Fundo de Herança da Suécia, que forneceu a concessão, em um comunicado de imprensa

Em reais, o valor do projeto daria aproximadamente 730 mil reais.

Felizmente nem todos os empresários brasileiros desvalorizam a arte Drag. Afinal, além de todo o trabalho de “se montar”, animar ou fazer shows, elas gastam e muito com roubas, maquiagem e tempo para criar seus espetáculos.


>> Aproveitando sua visita:

– Ajude a ONG APOGLBT SP, Associe-se!
– Nosso evento no Facebook para 2020 foi criado: ParadaSP 2020
– Curta as redes sociais da Parada LGBT de SP: Facebook / Twitter / Instagram

Publicado por: Fabrício Viana
Fabrício Viana é o jornalista (MTB 80753/SP) responsável pela assessoria e comunicação da APOGLBT SP, ONG que realiza a maior Parada LGBT do mundo. Para a página de Imprensa, aqui. Contato com a ONG, aqui