São Paulo receberá a 2ª Caminhada da AIDS no Dezembro Vermelho

No próximo domingo (2) acontece em São Paulo a 2ª Edição da Caminhada da AIDS, que tem como tema “Lute pela Vida, Lute contra a AIDS”. A iniciativa integra o calendário oficial de eventos do município e é uma parceria entre as Secretarias Municipais de Direitos Humanos e Cidadania e Saúde, como parte da programação do Dezembro Vermelho – mês de conscientização dos direitos das pessoas que vivem com o HIV – e também do Festival de Direitos Humanos, promovido durante o mesmo período pela Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania.

A Caminhada da AIDS deste ano é resultado de encontros entre o movimento LGBT e o movimento HIV/AIDS, que apontaram para a necessidade de se unirem a fim de fortalecer as políticas públicas de saúde.

O evento tem como objetivo dar visibilidade para a luta das pessoas com HIV pelo direito ao tratamento. Por meio de sensibilizações e intervenções artísticas a caminhada falará sobre as formas de prevenção ao HIV/AIDS, tratamento e qualidade de vida das pessoas que vivem com HIV.

“O desejo dos participantes da Caminhada da AIDS é o de garantir a dignidade das pessoas, ao mesmo tempo em que alertam para a necessidade da prevenção. Apesar dos avanços da medicina em relação ao tratamento e sobrevida dos soropositivos, ainda não foi encontrada a cura para a AIDS. Os esforços para garantir a melhor qualidade de vida continuam e devem merecer a atenção de todos”, afirma a secretária de Direitos Humanos e Cidadania Berenice Giannella.

Neste ano, em 5 de junho, a Prefeitura de São Paulo ratificou o seu compromisso com a Declaração de Paris, assinada pelo município em 2015. O prefeito Bruno Covas renovou a parceria com a UNAIDS-Brasil e o compromisso com as metas 90-90-90, que prevê a continuidade dos esforços do município dentro da estratégia da Aceleração das Respostas nas Cidades (Fast Track Cities), rumo ao fim da epidemia da AIDS até 2030.

“Essa é uma iniciativa relevante para reforçar a importância da prevenção às doenças sexualmente transmissíveis, bem como para o reconhecimento do direito ao acesso universal ao diagnóstico e tratamento, com metodologias avançadas disponíveis no SUS”, afirma o secretário da Saúde, Edson Aparecido dos Santos.

Os participantes da Caminhada percorrerão as ruas da região central de São Paulo. A produção artística de Heitor Werneck terá ao longo do seu percurso diversas atividades e intervenções artísticas com a temática de HIV/AIDS, sendo um espaço aberto também para a comunidade participar das intervenções.

 

Temas que serão abordados ao longo da caminhada:

  1. Prevenção contra ao HIV/IST;
  2. Sorofobia (preconceito destinado as pessoas vivendo com HIV/AIDS);
  3. Direito à vida;
  4. Vivendo com HIV/AIDS.

O evento foi inspirado nas AIDS Walks, caminhadas que acontecem nos Estados Unidos e são abraçadas não só pela comunidade LGBT, mas por toda a sociedade. Esta é a segunda edição da Caminhada – em 2017, foi aprovado pela Câmara Municipal um projeto de lei que a inseriu no calendário oficial de eventos de São Paulo.

Como o Dezembro Vermelho é o mês da Conscientização e Combate da AIDS, a ação também busca chamar a atenção para as medidas de prevenção, assistência e promoção dos direitos humanos das pessoas que vivem com o HIV. O mês foi escolhido em função do Dia Mundial contra a AIDS, celebrado em 1º de Dezembro no mundo inteiro.

Serviço

2ª Caminhada da AIDS

02/12 das 14h às 16h30

Concentração na Praça da República – São Paulo / SP


>> Aproveitando sua visita:

– Ajude a ONG APOGLBT SP, Associe-se!
– Curta as redes sociais da Parada LGBT de SP: Facebook / Twitter / Instagram
– Participe também do evento oficial da Parada no Facebook: Parada do Orgulho LGBT de SP 2018

Publicado por: Fabrício Viana
Fabrício Viana é jornalista (MTB 80753/SP), gay, escritor premiado e responsável pela assessoria e comunicação da APOGLBT SP, ONG que realiza a maior Parada LGBT do mundo. Mais sobre Viana, aqui