Senador gay questiona o Procurador Geral da República: Eu sou doente?

Fabiano Contarato, primeiro homossexual assumido a assumir o cargo, perguntou se Aras não reconhece sua família, já que o Procurador Geral da República assinou carta de compromisso com igreja e contra aborto e união homoafetiva.

Após quase duas horas de sabatina de Augusto Aras, indicado pelo presidente Jair Bolsonaro para o cargo de Procurador Geral da República, o senador Fabiano Contarato (Rede-ES) fez o questionamento mais incisivo.

“Eu sou delegado de polícia há 27 anos, eu sou professor de Direito há 20, estou senador da República. Eu tenho muito orgulho da minha família, eu tenho um filho. O senhor não reconhece a minha família como família? Eu tenho subfamília? Porque esta carta diz isso, senhor procurador. E diz mais: estabelece cura gay. Eu sou doente, senhor procurador?”, questionou Contarato.

Sua fala foi tão incisiva que o mesmo foi aplaudido por outros parlamentares, como Renan Calheiros (MDB-AL) e Randolfe Rodrigues (Rede-AP).

Para quem não acompanhou, Aras assinou recentemente carta de compromisso com a ANAJURE – Associação Nacional de Juristas Evangélicos, onde deixa claro que “A instituição familiar deve ser preservada como heterossexual e monogâmica.” e ainda fortalece a ideia errada de “cura gay”.

É disso que precisamos. Fabiano Contarato mandou bem.

Representatividade. Não podemos nos calar.

Se é contra nossa existência, seremos resistência.

Na política e em todos os lugares.


>> Aproveitando sua visita:

– Ajude a ONG APOGLBT SP, Associe-se!
– Nosso evento no Facebook para 2020 foi criado: ParadaSP 2020
– Curta as redes sociais da Parada LGBT de SP: Facebook / Twitter / Instagram

Publicado por: Fabrício Viana
Fabrício Viana é o jornalista (MTB 80753/SP) responsável pela assessoria e comunicação da APOGLBT SP, ONG que realiza a maior Parada LGBT do mundo. Para a página de Imprensa, aqui. Contato com a Diretoria da ONG, aqui. Seja um Associado/a, aqui