SPTransvisão 2018: Semana da Visibilidade Trans discute direitos civis de Travestis e Transexuais




Também nosso Twtiter e Facebook

Com o tema “União em busca da diversidade”, evento celebra Dia da Visibilidade Trans (29 de janeiro); atividades serão realizadas de 23 a 30 de janeiro

A Assessoria de Cultura para Gêneros e Etnias (ACGE), da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, junto ao Museu da Diversidade Sexual e a SP Escola de Teatro participam da 6ª edição do SP Transvisão – Semana da Visibilidade de Travestis, Mulheres Transexuais e Homens Trans, entre os dias 23 e 30 de janeiro. O evento tem como tema “União em Busca da Diversidade” e apresenta programação dedicada ao Dia da Visibilidade Trans, celebrado em 29 de janeiro.

O objetivo é fomentar o debate acerca da diversidade sexual, envolvendo assuntos relacionados a cidadania, religiosidade e saúde, por meio de mesas, premiações e apresentações artísticas. A programação é gratuita.

No dia 24 de janeiro, quarta-feira, a partir das 17h00, o Museu da Diversidade Sexual, localizado no Metrô República, inaugura a exposição “Tarja Preta”. Com curadoria de Diógenes Moura, a mostra reúne retratos de grandes ícones da cultura – como a escritora Cassandra Rios, o cantor Ney Matogrosso e o estilista Clodovil – produzidos por Vania Toledo. Os trabalhos destacam os questionamentos comportamentais do universo LGBT e mostram como eles têm forte presença na cultura.

No domingo, 28 de janeiro, a SP Escola de Teatro receberá dois espetáculos na sede Roosevelt: às 17h00, “Chão de Estrelas”, com a atriz transexual Marcia Daylin Araujo e, às 19h00, “Suzi: A Boneca do Prazer”, com a atriz transexual Fernanda Custódio.

A SP Transvisão é realizada pela parceria entre a Associação da Parada do Orgulho GLBT de São Paulo, CAIS – Centro de Apoio e Inclusão Social de Travestis e Transexuais, Família Stronger, o Centro de Acolhida para Mulheres Travestis e Transexuais Florescer, Cia. Os Satyros, Comissão da Diversidade Sexual da OAB-SP, AHF Brasil, Centro de Referência e Treinamento em DST/AIDS, CCD – Coordenadoria de Controle de Doenças, da Secretaria da Saúde, Coordenação de Políticas LGBT da Secretaria de Direitos Humanos e Cidadania da Prefeitura de São Paulo, SP Escola de Teatro, Museu da Diversidade Sexual, Associação Paulista dos Amigos da Artes (APAA) e Assessoria de Cultura para Gêneros e Etnias (ACGE) da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo.

Confira a programação completa do evento:

23/1 – terça-feira
Palestra: “O atendimento à população trans em centros de acolhida”, com Beto Silva, coordenador da Casa Florescer
Local: Centro de Cidadania LGBT Edson Néris (Rua São Benedito, 408, Santo Amaro)
Horário: 13h

Bate-papo: “População trans e o acesso à educação”, com a pedagoga Paola Alves e a beneficiária do Programa Transcidadania Edileuza Rodrigues, que também é membro do Conselho de Educação no Campo Limpo.
Local: Centro de Cidadania LGBT Edson Néris (Rua São Benedito, 408, Santo Amaro)
Horário: 15h
Entrega do Troféu Guerreiras
Local: Rua Rêgo Freitas, 66, Largo do Arouche
Horário: 23h

24/1 – quarta-feira
Roda de conversa sobre masculinidades trans, com os beneficiários do Transcidadania Enzo Beneducci, Eduardo Rocha e Cristian Cavalcante e o youtuber Tato Oliveira
Local: Centro de Cidadania LGBT Edson Néris (Rua São Benedito, 408, Santo Amaro)
Horário: 13h

Roda de conversa sobre transfeminismo, mediada pela beneficiária do Transcidadania, Samara Sosthenes.
Local: Centro de Cidadania LGBT Edson Néris (Rua São Benedito, 408, Santo Amaro)
Horário: 15h
Abertura da exposição: “Tarja Preta”, com trabalhos da fotógrafa Vania Toledo e curadoria de Diógenes Moura.
Local: Museu da Diversidade Sexual (Metrô República)
Horário: 17h
Jantar e roda de conversa sobre religiosidade trans, com performances especiais
Local: Centro de Referência da Diversidade
Horário: das 19h às 21h30

26/1 – sexta-feira
Roda de conversa: “Como ser transexual em um país altamente transfóbico”, com o educador social Raphael Henrique Martins (time Meninos Bons de Bola, composto por homens trans), o técnico de futebol Pietro Henrique Alves dos Santos (time Meninos Bons de Bola) e o cantor Valentim Nunes Rosa (banda Visionário Bicho Solto).
Exibição do filme “Tomboy” (2011), da cineasta francesa Céline Sciamma, que aborda a transmasculinidade na infância.

Show: Banda Visionários Bicho Solto
Liderada pelo vocalista e homem trans, Valentim Nunes Rosa, que utiliza da música como ferramenta de discussão para questões como orientação sexual, identidade de gênero, racismo, machismo e misoginia de forma lúdica ultrapassando os limiares da militância política.
Local: Centro de Cidadania LGBT Laura Vermont (Av. Nordestina, 496, São Miguel Paulista)
Horário: das 16h às 20h

27/1 – sábado
3ª Caminhada Trans – Organizado pelo CAIS – Centro de Apoio e Inclusão Social de Travestis e Transexuais
Local: Concentração no Masp (Avenida Paulista)
Horário: 13h

28/1 – domingo
Espetáculo: “Chão de Estrelas”, com a atriz transexual Marcia Daylin Araujo
Local: SP Escola de Teatro (Praça Roosevelt, 210, Consolação)
Horário: 17h
Espetáculo: “Suzi: A Boneca do Prazer”, com a atriz transexual Fernanda Custódio
Local: SP Escola de Teatro (Praça Roosevelt, 210, Consolação)
Horário: 19h

29/1 – segunda-feira
Ação positiva de visibilidade para travestis e transexuais. Show seguido da entrega do prêmio Claudia Wonder, com arte doada pela cartunista Laerte Coutinho.
Recebem a premiação: Casa Florescer, Terça Trans, Taiane Miyake, Pietro H. Alves dos Santos e Raphael Martins
Local: Satyros 1 (Praça Roosevelt, 214, Consolação)
Horário: 17h

30/1 – terça-feira
Exibição do documentário “Um Atentado Violento ao Pudor” (2017)
Duração: 95 minutos. Direção: Gilson Goulart Carrijo e Keila Simpson.
A exibição será seguida por bate-papo com os diretores e um coffee break. O filme mostra os atravessamentos entre a vida de Keila e o movimento social das travestis, histórias que se confundem.
Lançamento da publicação: “Reafirmando Cidadania e Identidade de Gênero – Uma Experiência na Cidade de São Paulo”

No intuito de fortalecer a luta por um mundo equânime e livre de discriminação, no qual os direitos de Travestis e Transexuais sejam respeitados e reconhecidos por toda a sociedade como um componente essencial para justiça social e equidade na saúde e educação, a AHF Brasil realizou esta publicação com ativistas, pesquisadores, gestores e profissionais de saúde.

Realização: ONG AIDS Healthcare Foundation Brasil (AHF Brasil)
Local: Biblioteca Municipal Mário de Andrade
Horário: 14h às 17h
Palestra: “Mercado de trabalho para população trans”, com a integrante da ONG Nurap, Agatha.
Local: Centro de Cidadania LGBT Edson Néris (Rua São Benedito, 408, Santo Amaro)
Horário: 15h

Link do evento no Facebook:
https://web.facebook.com/events/411489065974568/

Mais informações, aqui:
http://www.cultura.sp.gov.br/semana-da-visibilidade-trans-discute-direitos-civis-de-travestis-e-transexuais/


>> Aproveitando sua visita:

– Ajude a ONG APOGLBT SP, Associe-se!
– Curta as redes sociais da Parada LGBT de SP: Facebook / Twitter / Instagram
– Participe também do evento oficial da Parada no Facebook: Parada do Orgulho LGBT de SP 2018

Publicado por: Fabrício Viana
Fabrício Viana é jornalista (MTB 80753/SP) e responsável pela assessoria e comunicação da APOGLBT SP, ONG responsável pela maior Parada LGBT do mundo. Mais informações sobre Viana, aqui.


Um comentário sobre “SPTransvisão 2018: Semana da Visibilidade Trans discute direitos civis de Travestis e Transexuais”

Deixe uma resposta

13 − 8 =