sábado, abril 29, 2017
Tags Posts tagged with "olimpíadas 2016"

olimpíadas 2016

“Ele disse sim”, frase publicada no Twitter de Tom Bosworth no início desta semana. E não é para menos, o Rio de Janeiro vem conquistando o coração de muitos atletas e como vocês puderam acompanhar em nosso portal, Isadora Cerullo beijou sua companheira e a pediu em casamento, sendo noticiado nos principais veículos de imprensa do Brasil e do mundo.

Imaginávamos que este seria o único caso de pedido de casamento homoafetivo nas Olimpíadas Rio 2016 mas, para a nossa surpresa e alegria, não.

O astro britânico da marcha atlética Tom Bosworth escolheu as areias da praia de Copacabana como cenário para pedir seu namorado Harry Dinley em casamento. Tom e Harry compartilharam o momento do pedido e uma foto do anel no Twitter.

Para quem não sabe, Tom Bosworth, de de 25 anos, assumiu sua homossexualidade no ano passado:

“Sair do armário não é surpresa para meus amigos, familiares e até colegas de equipe, mesmo para Mo Farah, que não se surpreendeu quando lhe disse que eu era gay”, disse, e acrescentou: “Eu estive confortável com minha sexualidade e em um relacionamento muito feliz nos últimos quatro anos”.

Esperamos ver outras demonstrações homoafetivas assim! Para o amor, tudo vale a pena, hoje e sempre!

Assumir-se “diferente” dos demais, seja por sua orientação sexual ou identidade de gênero, não é algo fácil para muita gente. Ainda mais para aqueles que sofrem pelo peso da religião (pois algumas, infelizmente, a condenam ferozmente). Quando você junta com o machismo social, muito presente nos esportes, a situação é ainda mais delicada.

Porém, assim como na sociedade, para a nossa alegria, encontramos pessoas que são assumidas e plenamente felizes com sua identidade de gênero ou orientação sexual. Pessoas que souberam escolher, trilhar caminhos (mesmo difíceis) e viver uma vida autêntica: não precisando esconder sua sexualidade/afetividade de famílias, amigos e colegas de trabalho.

Confira a lista dos esportistas das Olimpíadas Rio 2016 que, até o momento, são assumidamente gays, lésbicas, bissexuais e/ou pessoas trans. Em ordem alfabética:

Alexandra Lacrabère  (França, handebol)
Amini Fonua  (Tonga, natação)
Angel McCoughtry (EUA, basquete)
Ari-Pekka Liukkonen (Finlândia, natação)
Ashley Nee  (EUA, caiaque individual)
Brittney Griner (EUA, basquete)
Carl Hester (Reino Unido, hipismo)
Carlien Dirkse van den Heuvel (Países baixos, hockey)
Carolina Seger  (Suécia, futebol)
Caster Semenya (África do sul, atletismo)
Dutee Chand (India, track & field)
Edward Gal (Países Baixos, hipismo)
Hans Peter Minderhoud (Países baixos, hipismo)
Hedvig Lindahl (Suécia, futebol)
Helen Richardson-Walsh (Reino Unido, hockey)
Ian Matos (Brasil, saltos ornamentais)
Jeffrey Wammes  (Países Baixos, ginástica olímpica)
Jillion Potter  (EUA, rugby)
Julia Vasconcelos  (Brasil, taekowndo).
Kate Richardson-Walsh (Reino Unido, hockey)
Katie Duncan (Nova Zelândia, futebol)
Kelly Griffin  (EUA, rugby)
Larissa França (Brasil, vôlei de praia)
Lisa Dahlkvist (Suécia, futebol)
Maartje Paumen (Países Baixos, hockey)
Marie-Eve Nault (Canadá, futebol)
Martina Strut  (Alemanha, salto com vara)
Mayssa Pessoa (Brasil, handebol)
Megan Rapinoe (EUA, futebol)
Mélanie Henique  (França, natação)
Melissa Tancredi  (Canadá, futebol)
Michelle Heyman (Austrália, futebol)
Nadine Müller  (Alemanha, lançamento de disco)
Nicola Adams (Reino Unido, boxe)
Nilla Fisher (Suécia, futebol)
Robbie Manson (Nova Zelândia, remo)
Seimone Augustus (EUA, basquete)
Spencer Wilton  (Reino Unido, hipismo)
Stephanie Labbe  (Canadá, futebol)
Sunette Stella Viljoen  (África do Sul, lançamento de dardo)
Susannah Townsend  (Reino Unido, hockey)
Tom Bosworth (Reino Unido, atletismo)
Tom Daley (Reino Unido, saltos ornamentais)
Victor Guttiérez  (Espanha, pólo aquático)

Conhece mais alguém que não esta nesta na lista? Mande-nos um e-mail com o nome e a referência sobre o atleta (link de alguma publicação séria que fale sobre sua orientação sexual ou identidade de gênero). Teremos o maior prazer em incluir na listagem.

Não existem barreiras para o amor. Quando amamos, nada mais importa. E mostrar este amor ao mundo faz parte da maioria dos casais. Com Isadora Cerullo e Marjorie isso não poderia ser diferente.

Nas Olimpíadas 2016, Isadora beija Marjorie após ser pedida em casamento, na frente de todos. Veja o vídeo:

Jogadora da seleção brasileira de rúgbi, Izzy, como é conhecida, foi pedida em casamento por sua companheira após a cerimônia de entrega de medalhas. E viva o amor. O amor que envolve todas as pessoas, independente de sua orientação sexual ou identidade de gênero.

Parabéns meninas! Vida longa ao casal.

A diversidade sexual existe e está em todos os lugares, implícita ou explicitamente. Nas Olimpíadas do Rio 2016 ela também se fez presente. Durante o revezamento da tocha olímpica no Rio de Janeiro no final da semana passada, dois condutores se beijaram na passagem da tocha.

Durante a abertura das Olimpíadas, mesmo não tendo sido narrado pela TV, três transexuais conduziram as delegações: Lea T. (filha do jogador Toninho Cerezo) à frente da delegação brasileira, Fabíola Fontinelle à frente da República Theca, Índia e outras, e Maria Eduarda Menezes à frente da República Islâmica do Irã.

Somos diversos e estamos mesmo em todos os lugares.