sábado, abril 29, 2017
Tags Posts tagged with "parada lésbica"

parada lésbica

Celebração, resistência e muito amor marcaram esse final de semana em Campinas/SP, Brasília/DF, Nova Iorque e Londres.

Vamos começar a semana com ótimas imagens?

Pedido de casamento ontem, durante a NYC Pride, pela Juliana Arroyo a sua namorada Erika Marrero, as duas são paramédicas do Corpo de Bombeiros/FDNY. Assista:

Ao Buzzfeed, Juliana justificou o porquê a NYC Pride foi o cenário desse momento:

”Eu queria no desfile homenagear as 49 vítimas do ataque em Orlando, e ao mesmo tempo dar a Erika algo positivo para lembrar do desfile.”

E não para por aqui, anteontem, durante a Pride London, dois casais de pombinhos da policia londrina protagonizaram pedidos de casamento e muito amor:

orgulho-lgbt-policiaisgays

orgulho-lgbt-policiaisgays-1

Lindos, não?

E tem muito mais! Aqui no Brasil, ontem, aconteceu a 16ª Parada do Orgulho LGBT de Campinas com o tema ”Diga sim à educação, e não a transfobia. Intolerância : o vírus mais assassino, contra qualquer forma de opressão.” A marcha reuniu 40 mil participantes durante 3km de trajeto:

paradalgbt-campinas

Não dissemos que havia mais? Olha que legal. A 19ª Parada do Orgulho LGBT de Brasília aconteceu na tarde deste domingo. O Eixo Monumental foi o cenário para o ato que reuniu, segundo a organização, 50 mil pessoas.

paradalgbt-brasilia

As 49 vítimas do ataque terrorista e homofóbico em Orlando (12/06) foram lembradas por tod@s presentes, a concentração ocorreu em frente ao Congresso.

paradalgbt-brasilia 2

Foi um final de semana muito lindo. E com todas as cores da nossa bandeira. Mais uma vez, alegria e militância fizeram parte dos LGBTs em um mundo onde ainda precisamos desta visibilidade, leis e direitos. Parabéns a todas as pessoas envolvidas, participantes, familiares e amigos!

Siga a Parada do Orgulho LGBT SP nas redes sociais:
Facebook: http://facebook.com/paradasp
Twitter: http://twitter.com/paradasp
Instagram: http://instagram.com/paradasp

A 20ª edição da Parada do Orgulho LGBT de São Paulo acontece neste domingo, 29 de Maio, com concentração a partir das 10h, em frente ao MASP, na Avenida Paulista. O movimento é organizado pela Associação da Parada do Orgulho de Gays, Lésbicas, Bissexuais e Transgêneros de São Paulo (APOGLBT) com apoio da Four X Entertainment.

Para esta edição, o tema será “LEI DE IDENTIDADE DE GÊNERO, JÁ! – Todas as pessoas juntas contra a Transfobia!”, em favor do segmento T: mulheres transexuais, homens trans e travestis. Para dar voz à reivindicação, todos os 17 trios do segmento LGBT e que compõem a Parada levantarão a bandeira T. Todos os trios trarão a bandeira T e frases que representam cada um dos segmentos. A ideia é fazer uma grande mobilização para que a “Lei de Identidade de Gênero”, atualmente em tramitação na Câmara dos Deputados, seja aprovada e que todos assumam a luta pelo fim da transfobia no Brasil.

Na segunda coletiva de imprensa realizada ontem, o Prefeito Haddad assinou um decreto que torna a maior manifestação LGBT do mundo parte do calendário oficial da cidade.

“Hoje, com a assinatura do decreto que coloca a maior Parada do mundo no calendário oficial de eventos da cidade de São Paulo, a APOGLBT SP consegue mais um avanço na garantia de direitos do segmento LGBT. É mais uma conquista por todos esses anos de lutas em prol do segmento” conta Fernando Quaresma, presidente da APOGLBT.

Para garantir a estrutura da manifestação e das ações do Mês do Orgulho LGBT e captação de recursos, a APOGLBT contratou este ano a Four X Entertainment, produtora de eventos, que ficará responsável pela produção da Parada e ações do Mês do Orgulho, que incluem: 15º Ciclo de Debates, 16º Prêmio Cidadania em Respeito à Diversidade, 16º Feira Cultural LGBT e a 20ª Parada do Orgulho LGBT. A Four X atuará em parceria com outras duas empresas, a Groupe 360, empresa de Live Marketing e a OCP, empresa de eventos.

Como resultado desta nova estrutura entre a APOGLBT, Four X e seus parceiros – Groupe 360 e OCP, pela primeira vez, a Skol será a marca oficial da Parada do Orgulho LGBT. Presente com diversas ativações, a começar por um trio elétrico do Respeito Is ON, pedindo que todos respeitem a diversidade e a liberdade de escolha. No trio, shows de diversos artistas, entre eles Jaloo, Omulu, DJ Gorky e Pabllo Vittar. Skol estará em toda a extensão da parada com ativações, mensagens de respeito e cerveja gelada, incentivando os consumidores a viverem intensamente cada momento da vida – Claro, sempre com muita responsabilidade.

“Diversidade é o espírito do nosso tempo. É o que nos torna únicos, humanos e autênticos. A diversidade deve ser respeitada. Por isso, queremos engajar nossos consumidores a tomarem uma nova atitude: apertar o botão do respeito. Acreditamos que o respeito é o primeiro passo de uma longa caminhada para construir novos valores e esquecer velhas certezas. Respeitar todas as diferenças, respeitar ao próximo e incentivar que toda experiência tem que ser livre de preconceitos é um caminho que vamos abraçar”, afirma Fábio Baracho, diretor de marketing de Skol.

O respeito pela diversidade é o principal motivo para Skol entrar nessa parceria. “Vamos celebrar na melhor ocasião, junto das pessoas que têm tanto a nos ensinar sobre respeito. Vamos lutar para propagar essa onda de respeito a todos. Skol apoia o respeito porque a marca mais redonda do Brasil, não pode ser quadrada“, completa Baracho.

“Estamos felizes com a chegada de empresas que respeitam a diversidade e que se unem a nós nesta grande manifestação. É a maior Parada do Mundo e queremos torná-la a melhor”, explica Líbia Miranda, diretora da Four X.

Além de Skol, a 20ª edição da Parada do Orgulho LGBT tem a parceria de Bob´s, Caixa e Prefeitura de São Paulo, que destinou R$ 1,5 milhão em estrutura para a Parada (divididos entre manifestação e show de encerramento).

Programação da 20ª Parada do Orgulho LGBT

Com apresentação da Drag Queen Tchaka, a 20ª edição da Parada do Orgulho LGBT terá início às 10 horas e saída do primeiro trio às 13 horas. O trajeto dos trios será entre a Avenida Paulista e a Rua da Consolação. O último trio chega à Rua da Consolação às 18 horas. Ao final da Parada, no Vale do Anhangabaú, acontecerá a partir das 18 horas o Show de Encerramento da manifestação do orgulho LGBT.

A ordem dos trios e as respectivas atrações (algumas ainda estão sendo confirmadas) da Parada do Orgulho LGBT é a seguinte:

1- Trio de Abertura
(após a passagem deste trio será aberta uma bandeira com as cores do segmento T de 20 metros).
Algumas das atrações confirmadas: DJ DIEGO DUP e DIMMY SOLER

2- Trio Visibilidade Trans
Algumas das atrações confirmadas: LEDA BRIACHO, DJ MIDORE AMORIM e DJ SHINE

3- Trio Mães pela Diversidade
Algumas das atrações confirmadas: FESTA MEL COM LUANA HANSENE AD FERRERA e GLAMOUR GARCIA E ARIEL NOBRE

4- Trio da Prefeitura
Algumas das atrações confirmadas: DJ TAMAS, DJ ANDERSON POOH e DJ ZANBIANCO

5 – Trio da Prefeitura
Algumas das atrações confirmadas: DJ PATRICK SANDIN, DJ VLAD b2b MORAIS e DJ PATRICK SANDIN

6- Trio da Prefeitura
Algumas das atrações confirmadas: DJ ALESSANDRO SANTOS, DJ PAULO AGULHARI e DJ DIEGO DUP

7- Trio Apeosp
Algumas das atrações confirmadas:  DJ GUSTAVO VIANNA, DJ DENIS e DJ FERNANDO MORENO

8 – Trio Visibilidade Lésbica e Bissexuais
Algumas das atrações confirmadas:  DJ NATALIA LOPES, DJ ANA SERRONI e DJ MARA BORGES

9 – Trio Militância LGBT
(após a passagem deste trio será aberta a tradicional bandeira com as cores do movimento LGBT de 20 metros).
Algumas das atrações confirmadas:  COLETIVO REVOLTA DA LAMPADA – DJS GUSTAVO BONFIGLIOLI, NETO LUIZ, LEANDRO CUNHA, ONG ADBCD’s – DJS JULLUOS ALMEIDA, JORDAN BENNASSE

10 – Trio 10 – Apoio

11- Trio Lei 10.948
Algumas das atrações confirmadas:  DJ MARI CASAGRANDE, DJ ROGERIO E TJ CAMPOS + CANTORA e DJ RAFAEL ALMEIDA

12 – Trio Comerciários
Algumas das atrações confirmadas:  DJ MARY & JANIES e FABIO CODATO

13 – Trio Visibilidade Jovem
Algumas das atrações confirmadas: CYBER, ERIK VILAR, NALAYA, PAULO PRINGLES e NALAYA

14 – Trio Visibilidade Gay e Bissexuais
Algumas das atrações confirmadas: DJ ANDRE POMBA, DJ SERJO, DJ THIAGO RIBEIRO e DJ GABS

15 – Trio Artistas LGBT
Algumas das atrações confirmadas: MARCIO (DANGER) e DJ HARRY LOUIS

16 – Trio Skol
Algumas das atrações confirmadas: DJ GORSKY, PABLO VITTAR, JALOO e HOMULU

17 – Trio da Paz
Algumas das atrações confirmadas: ALINNE ROSA + CHA DA ALICE

O primeiro trio sairá da Av. Paulista às 12 horas e o último trio às 16 horas. O encerramento será às 18 horas em frente à Praça Roosvelt, na Consolação.

Cada trio percorrerá o trajeto da Parada entre a Av.Paulista e Rua da Consolação com tempo estimado de 2h a 2h45.

Bloqueio Av.Paulista

A Av. Paulista estará bloqueada para carros a partir das 8 horas do dia 29 de maio. A liberação da avenida acontecerá após a limpeza da via urbano no domingo. A Rua da Consolação ficará bloqueada para carros entre 12 e 18 horas.

Atrações Trios
Serão mais de 30 DJs, além das cantoras Analaia, Alinne Rosa (que virá no último trio da Paz), Pepê & Neném, Denis DJ (Apeosp), entre outras surpresas.

Alimentação
A parte de alimentação durante a 20ª ficará a cargo do Bob´s. A comercialização dos produtos será feita por 400 ambulantes credenciados pelo Bob´s. No dia serão vendidos sanduíches e milk shake, além de snacks Pepsico.
Durante a Parada do Orgulho LGBT, quatro postos de abastecimento funcionarão para suporte aos ambulantes que comercializarão bebidas e alimentos.

Segurança e Atendimento Saúde
Haverá uma estrutura na região cedida pela Prefeitura composta por oito ambulâncias de UTI, oito ambulâncias de remoção, quatro postos médicos, 30 brigadistas, 200 seguranças, 180 cordeiros e 780 banheiros químicos. Além da estrutura oferecida pelo órgão municipal, policiais militares, e policiais da delegacia de polícia de repressão aos crimes raciais e delitos de intolerância (Decradi), bombeiros civis, cordeiros para os trios; além de seguranças que completam a estrutura de apoio ao público. A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) ficará responsável pelas interdições das vias no entorno.

SERVIÇO:

20ª Edição da Parada do Orgulho LGBT de São Paulo
– Tema: “LEI DE IDENTIDADE DE GÊNERO, JÁ! – Todas as pessoas juntas contra a transfobia”
– Horário: das 10h às 18h
– Concentração: Em frente ao Masp, na Avenida Paulista – São Paulo/SP
– Realização: APOGLBT
– Produção: FourX em parceria com a Groupe 360º e OCP
– Apoio: Prefeitura de São Paulo
– Site da APOGLBT: http://www.paradasp.org.br

18ª PARADA LGBT-SP-04-05-2014-FOTOS JOCA DUARTE (201 de 489)

Publicado originalmente na Revista G Magazine, em 2006.

Desde que me entendo por gay e estudioso do assunto, reparo que inúmeras pessoas protestam, reclamam e criticam a Parada do Orgulho LGBT, independentemente do local onde ela é feita. Eu entendo todas elas pois no início eu também criticava, como também não concordava com o jeito de ser de outros gays, principalmente aqueles que apresentavam trejeitos ou afeminações (sim, eu também já reproduzi, sem saber, esse machismo ridículo). Acredito que tudo é uma fase e só abrindo mais a cabeça para a diversidade é que podemos entendê-la, respeitá-la e admirá-la. Além de ter plena consciência de sua realização (como é feita) e principalmente: o que nós, que tanto reclamamos e criticamos, fazemos para que as coisas melhorem.

Esse artigo foi pensado na virada deste ano, quando eu estava na praia e uma menina muito simpática comentou na rodinha de amigos sobre um detalhe da Parada LGBT de São Paulo. Ela falava com muita indignação sobre a grande distância entre dois trios elétricos durante o percurso, dando a entender que isso era um problema gravíssimo dos organizadores da manifestação social. Nesta hora eu perguntei a ela: Você tem ideia de quantas pessoas organizam este evento? Você tem ideia do trabalho que eles têm e das dificuldades que possuem para organizar a parada do orgulho LGBT?

Depois disso fiquei pensando, se tivessem mais pessoas trabalhando e fazendo algo, talvez tivesse uma equipe só pra ver esse problema “gravíssimo” que ela apresentava. Mas não. Não tem tanta equipe assim e as pessoas que estão lá, batalhando o ano inteiro (e não só meses antes como pensam alguns) têm que se preocupar com coisas muito mais importantes que a distância dos carros. Citei-a para entrar neste assunto, mas as críticas são gerais. Como disse, eu também já compactuei com algumas, mas quando não entendia o real valor da palavra DIVERSIDADE. Para mim, no PASSADO, todo homem gay deveria ser homem (sem trejeitos), a parada gay não poderia ter drags, pessoas fantasiadas, palhaços e muito menos se parecer com um carnaval. Achava que tudo isso não ajudava em nada em nossa imagem. Mas qual seria nossa imagem? Hoje, eu entendo que nossa imagem é a imagem da DIVERSIDADE HUMANA. Não podemos discriminar e nem recriminar todas as “expressões” da nossa comunidade. Existem gays, travestis, transexuais, barbies, fashionistas, ursos, simpatizantes, pessoas fantasiadas, drags, crianças, famílias e tudo isso faz parte da comunidade dita “gay”, ou “LGBT” (sendo mais politicamente correto). E a Parada do Orgulho LGBT, de São Paulo ou de qualquer outra região, nada mais é que um grande dia para mostrarmos a sociedade que nós, que sempre somos invisíveis para eles, EXISTIMOS. E existimos com todo o prisma de cores que o arco-íris possui.

Para aqueles que acham que falta política, falta mais protesto neste grande dia, que faça alguma coisa e lute por aquilo que acredita. Leve uma faixa, faça um cartaz, coloque uma camiseta com dizeres de protesto e“grite” para o mundo a militância que sente falta. Não espere que os outros façam aquilo que você acha “ideal” em uma Parada do Orgulho LGBT. E se puder, convença até amigos mais próximos a fazerem a mesma coisa. Mesmo porque, política e luta não é feita em apenas um dia. É necessário lutarmos todos os dias por nossos direitos. Mas ninguém pensa nisso. Ninguém se compromete. Ninguém dá a cara à tapa e faz alguma coisa. Só criticam, criticam e criticam tudo.

Quando era mais novo, trabalhei ao lado do Teatro Municipal de São Paulo e ao meio dia havia um protesto de camelôs. Olhei para meu chefe e fiz uma crítica tremenda sobre a administração da cidade. Ele olhou pra mim e pediu para parar de criticar. Falou que críticas tanto eu quanto metade da cidade teríamos contra ela, mas ir lá e fazer alguma coisa pra melhorar, ninguém fazia. Que, ao invés de criticar qualquer coisa, deveria arregaçar as mãos e partir para ação de melhoria ou permanecer calado. Mas jamais criticar por criticar. Qualquer coisa que seja. Foi uma lição e tanto. Hoje vejo que tem muita gente que precisaria dela. Para “acordar” e finalmente fazer algo por todos nós. Ao invés de só reclamar. Então, antes de criticar a parada, antes de falar mal de alguma coisa que se refere a luta por nossos direitos, olhe pra si, veja o que você faz para ajudar ou melhor, o que poderá fazer para contribuir na luta por uma sociedade melhor. E não só neste dia, mas durante todo o ano.

Fabrício Viana*

*Fabrício Viana é jornalista, bacharel em psicologia com pós em marketing, autor de vários livros com temática LGBT, entre eles O Armário (sobre a homossexualidade), Ursos Perversos (contos), Orgias Literárias da Tribo (coletânea premiada duas vezes) e seu mais recente sucesso chamado Theus. Do fogo à busca de si mesmo (romance gay). Seu site com suas redes sociais é www.fabricioviana.com