Temer reduz a zero o repasse de verbas para políticas contra homofobia




Também nosso Twtiter e Facebook

Segundo levantamento dos sites UOL e Aos Fatos, em 2017, políticas contra a homofobia no Brasil tiveram investimento zero durante o governo de Michel Temer (PMDB).

Em 2016, por exemplo, o repasse do governo foi de R$ 519 mil. Em 2018, o valor chegou a R$ 3 milhões (valores reajustados pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo). Esse aumento em 2018, durante o governo de Lula (PT), se deu graças a existência de programas como “Fomento a Projetos de Combate à homofobia”, “Apoio a Serviços de Prevenção e Combate à Homofobia” e “Banco de Dados sobre Cidadania Homossexual e Combate à Homofobia”.

De acordo com o sistema orçamentário do governo e da própria assessoria de imprensa do Ministério dos Direitos Humanos, esse tipo de ação foi praticamente paralisada. Por outro lado, eles informam que algumas criações de campanhas publicitárias, como o “#RespeiteAsDiferenças“, foram criadas pela Secretaria de Comunicação da Presidência (Secom).

Para 2017, não há registro de pagamentos do governo Temer para ações específicas para a comunidade LGBT. Enquanto isso, a homofobia, ou melhor, a LGBTfobia (usando este termo, abrangemos tanto a orientação sexual como as identidades de gêneros) continuam fazendo suas vítimas.


>> Aproveitando sua visita:

– Ajude a ONG APOGLBT SP, Associe-se!
– Curta as redes sociais da Parada LGBT de SP: Facebook / Twitter / Instagram
– Participe também do evento oficial da Parada no Facebook: Parada do Orgulho LGBT de SP 2018

Publicado por: Fabrício Viana
Fabrício Viana é jornalista (MTB 80753/SP) e responsável pela assessoria e comunicação da APOGLBT SP, ONG responsável pela maior Parada LGBT do mundo. Mais informações sobre Viana, aqui.


Deixe uma resposta

5 × 5 =