Time gay de rugby, na África do Sul, faz campanha contra o preconceito

Jozi Cats, primeiro time de rugby assumidamente gay na África do Sul, lançou uma campanha contra a homofobia utilizando-se expressões, gírias e estereótipos comuns direcionados à comunidade gay.

Segundo o presidente do time, Teveshan Kuni, a ideia da campanha é não somente atrair novos jogadores mas também criar um ambiente favorável para que outros atletas pudessem assumir sua própria orientação sexual.

morde-fronhas

Em uma das imagens da campanha, “Pillow Bitter” que, traduzindo para nossa cultura, ficaria algo parecido como “Morde Fronhas”, muito utilizado em brincadeiras preconceituosas para caracterizar homossexuais, Kuni ressalta a importância desta ação:

“O que estamos fazendo é tornar as pessoas conscientes do que elas dizem, e como isso pode afetar a comunidade. Um dos nossos jogadores sequer havia se assumido gay para seus amigos e sua família, então, para ele foi como um rito de “sair do armário”

Para Fabrício Viana, autor do livro sobre a homossexualidade “O Armário” e que neste ano completa 10 anos de existência, “Campanhas como esta são importantes para mostrar outras pessoas que assumir-se gay, bi ou lésbica não é o fim do mundo, seja no esporte ou fora dele; e pode ser bem mais libertador do que imaginamos. Uma vida sem mentiras, plena e satisfatória é o que precisamos. Por isso campanhas como esta devem ser compartilhadas sempre!”.

A campanha do time Jozi Catz pode ser vista no seu Facebook, perfil https://www.facebook.com/jozicats


>> Aproveitando sua visita:

– Ajude a ONG APOGLBT SP, Associe-se!
– Curta as redes sociais da Parada LGBT de SP: Facebook / Twitter / Instagram
– Participe também do evento oficial da Parada no Facebook: Parada do Orgulho LGBT de SP 2018

Publicado por: Fabrício Viana
Fabrício Viana é jornalista (MTB 80753/SP), gay, escritor premiado e responsável pela assessoria e comunicação da APOGLBT SP, ONG que realiza a maior Parada LGBT do mundo. Mais sobre Viana, aqui