#Transfobia: Natila Mota leva 7 facadas em Maiquinique/BA

Infelizmente os casos de homofobia/transfobia no Brasil são recorrentes. Muitos são noticiados pela imprensa e se tornam bastante conhecidos. Outros, nem tanto. Mas sabemos que essa violência por orientação sexual ou identidade de gênero existe, mata e é por isso que precisamos de leis/punição exemplar que combatam essas atrocidades.

Natila Mota, mulher transexual, neste momento está em observação em um hospital de Itapetinga, sudoeste da Bahia, porém, nesta sexta, ela levou sete facadas de um casal heterossexual na cidade de Maiquinique.

Segundo entrevista ao GGB (Grupo Gay da Bahia), Luciano de Maria, diretor do Movimento LGBT de Itapetinga, conta que Natila estava caminhando com seu namorado de mãos dadas quando um casal heterossexual os insultou. Eles revidaram e, mais tarde, esse casal com mais duas mulheres começaram as agressões. Luciano Ferraz, já identificado pela polícia, e que estava com o grupo, desferiu as facadas.

Socorrida por seu companheiro, Natila foi levada para o Hospital Municipal de Maiquinique, onde, lá dentro da unidade de saúde, continuou sendo agredida e ninguém se prontificou a ajudá-la. As imagens, gravadas por um celular, estão sendo compartilhadas nas redes sociais e todos pedem justiça.

Veja reportagem local (as imagens são fortes):

O caso está sendo conduzido pelo delegado de Polícia Civil Dr. Irineu Andrade, titular de Macarani, que já expediu o mandado de prisão preventiva aos agressores que devem responder por tentativa de homicídio.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

sete + 18 =

Pin It on Pinterest