Travesti brasileira Dandara, assassinada em 2017, ganha escultura em Manhattan

O caso de Dandara dos Santos, travesti brasileira assassinada de forma brutal em Fevereiro de 2017 em Fortaleza, chocou o Brasil e o mundo tendo suas imagens nas redes sociais.

Dandara dos Santos, 42, foi espancada, colocada em um carrinho de mão e morta com dois disparos de arma de fogo

Após dois anos, ela ganhou uma escultura para honrar sua memória em Manhattan, bairro de Nova York nos EUA.

A escultura de borboleta, com quatro metros de altura, foi produzida pelo artista brasileiro Rubem Robierb “Em homenagem à força e bravura da comunidade trans e GNC, ‘Dandara’ traz uma mensagem e um significado importante”, explicou Robierb à ABC.

A inauguração da escultura, que ficará no espaço até 4 de maio de 2020, contou com a presença da veterana do “RuPaul´s Drag Race” Peppermint e do jornalista Sam Champion, da ABC News.

Que esta homenagem ecoe mais ainda pelo mundo e mostre que a LGBTfobia existe e ainda mata. Precisamos resistir e lutar. Hoje e sempre.


>> Aproveitando sua visita:

– Ajude a ONG APOGLBT SP, Associe-se!
– Nosso evento no Facebook para 2020 foi criado: ParadaSP 2020
– Curta as redes sociais da Parada LGBT de SP: Facebook / Twitter / Instagram

Publicado por: Fabrício Viana
Fabrício Viana é o jornalista (MTB 80753/SP) responsável pela assessoria e comunicação da APOGLBT SP, ONG que realiza a maior Parada LGBT do mundo. Para a página de Imprensa, aqui. Contato com a ONG, aqui