UNAIDS, UNESCO e USP lançam Repositório de Educação Integral para Saúde, HIV/AIDS e Diversidade

Texto original, aqui.

O Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS) em parceria com o Programa USP Diversidade da Pró-Reitoria de Cultura e Extensão Universitária da Universidade de São Paulo (PRCEU-USP) e a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) lançam hoje, 15 de outubro, o Repositório de Educação Integral em Saúde, HIV/AIDS e Diversidade.

No Repositório é possível encontrar artigos científicos, planos de aula e vídeos, pesquisas, materiais didático-pedagógicos, estatísticas além de outros documentos normativos de temas como educação, saúde e diversidade, HIV, AIDS, sexualidade, direitos humanos e inclusão. O acesso é realizado de forma aberta, online e para livre consulta, o que favorece a inclusão de pessoas da sociedade civil e acadêmica. O Repositório ainda disponibiliza materiais em inglês e espanhol, além do português, para que os conteúdos tenham o potencial de serem disseminados também por pessoas de outros países.

“Promover espaços como o Repositório é essencial para que o HIV seja tratado de forma educativa e que possamos prevenir novas infecções por HIV em pessoas jovens”, comenta Claudia Velasquez, Diretora e Representante do UNAIDS no Brasil. O relatório Agarrar a oportunidade: enfrentando as desigualdades enraizadas para acabar com epidemias, lançado pelo UNAIDS em julho deste ano, mostra que 21% das novas infecções por HIV na América Latina em 2019 aconteceram em pessoas entre 15 e 24 anos. “Falar sobre HIV na juventude é necessário para que essa porcentagem diminua nos próximos anos e que possamos acabar com a epidemia da AIDS como ameaça à saúde pública até 2030”, finaliza.

A escolha pelo lançamento do Repositório no dia 15 de outubro se dá em função da data brasileira em que se comemora o Dia do Professor, figura central para o desenvolvimento do sistema educacional no país. “É com muita alegria que participamos dessa iniciativa, com parceiros da importância do UNAIDS e da USP”, destaca Marlova Jovchelovitch Noleto, Diretora e Representante da UNESCO no Brasil. “O Repositório é um marco para avançarmos em ações que promovam a inclusão, a igualdade, a solidariedade e o fortalecimento do respeito aos direitos humanos. O acesso à educação de qualidade é essencial para a construção da paz, do desenvolvimento socioeconômico sustentável e também do diálogo intercultural”, afirma.

A iniciativa é coordenada pela professora Ana Paula Morais Fernandes, da USP. O Repositório é um dos produtos do Programa USP Diversidade, que é vinculado ao Programa USP Comunidade da Pró-Reitoria de Cultura e Extensão Universitária da USP e tem por objetivo desenvolver ações que estimulem a igualdade, a solidariedade, a inclusão, a promoção e fortalecimento do respeito aos direitos humanos. “A diversidade promove o desenvolvimento de talentos, perspectivas e experiências que constroem uma sociedade mais inovadora, próspera e inclusiva. Neste contexto, a universidade tem o potencial de gerar e de disseminar conhecimentos, ideias e informações corretas e seguras que corroboram o desenvolvimento social”, explica a professora. “Assim, este Repositório tem o papel de reunir, oferecer, disseminar e possibilitar o acesso de informações confiáveis para serem utilizadas em pesquisas, educação e formação cidadã”, finaliza.

Já a pró-reitora de Cultura e Extensão Universitária da USP, professora Maria Aparecida de Andrade Moreira Machado, ressalta o momento oportuno do lançamento da plataforma: “Apesar de já estar sendo construído há alguns meses, este material chega ao público em um contexto em que é importante lembrar que diversos vírus e epidemias seguem ativos e relevantes. Não podemos relegar nenhum deles a segundo plano, sob riscos não somente sanitários, mas também sociais”, comenta.

Alinhamento com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável

Como parte do mandato do UNAIDS, o apoio ao Repositório auxilia o desenvolvimento de 4 dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) para a agenda 2030: 3. Boa saúde e bem-estar; 4. Educação de qualidade; 5. Igualdade de gênero e 17. Parcerias e meios de implementação. A utilização desses materiais por pessoas da sociedade civil, estudantes, professores e professoras e comunidade acadêmica contribui para que os ODS sejam buscados de forma interconectada e atuem de forma preventiva em relação ao futuro do planeta.

Como acessar

Para acessar a plataforma e acompanhar os conteúdos disponíveis, não é necessário criar uma conta. Basta acessar o site do Repositório e navegar pelas categorias Cultura e extensão, Documentos Normativos, Ensino e Pesquisa. Para sugerir materiais ou deixar feedbacks sobre o Repositório, basta entrar em contato pelo e-mail diversidade@usp.br.


>> Aproveitando sua visita:

– Ajude a ONG APOGLBT SP, Associe-se!
– Nosso evento no Facebook para 2020 foi criado: ParadaSP 2020
– Curta as redes sociais da Parada LGBT de SP: Facebook / Twitter / Instagram

Publicado por: Fabrício Viana
Fabrício Viana é o jornalista (MTB 80753/SP) responsável pela assessoria de imprensa e comunicação da APOGLBT SP, ONG que realiza a maior Parada LGBT do mundo. Para a página de Imprensa, aqui. Contato com a Diretoria da ONG, aqui. Seja um Associado/a, aqui